Escultura antiga de Padre Anchieta é encontrada em universidade

JESUÍTA ESPANHOL

Escultura antiga de Padre Anchieta é encontrada em universidade de Fortaleza

O objeto foi encontrado durante um minicurso de prospecção e restauração do prédio do Centro Universitário Estácio do Ceará. O objetivo dos pesquisadores, agora, é identificar o autor da escultura

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

10 de novembro de 2018 às 07:00

Há 7 meses
Escultura de Padre Anchieta foi encontrada em prédio de universidade. (FOTO: Priscila Sampaio)

Escultura de Padre Anchieta foi encontrada em prédio de universidade. (FOTO: Priscila Sampaio)

Uma obra de arte foi encontrada durante um minicurso de prospecção e restauração do prédio do Centro Universitário Estácio do Ceará.

A figura achada pelos alunos é uma imagem de Padre Anchieta, um religioso jesuíta espanhol que teria participado do processo de catequização dos índios no Brasil. Um ano após a descoberta do item, o objetivo dos pesquisadores, agora, é identificar o autor da escultura.

Segundo a coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Estácio do Ceará, Clélia Monastério, vários estudos e entrevistas vêm sendo feitas para entender mais sobre a obra que ainda não foi totalmente descoberta.

“Isso foi muito interessante, as pessoas se animaram e foram abrindo e achamos o rosto do que seria Padre Anchieta, catequizando os índios e escrevendo a ‘Ave Maria’ na areia da praia. Até poucos meses atrás, nós só tínhamos esses depoimentos de alguns funcionários e professores”, disse a coordenadora. 

O grupo de alunos, agora, busca pela assinatura do artista e a data de composição da escultura. Clélia Monastério diz que, de acordo com as pesquisas feitas, a obra é da década de 70, e que uma foto dos alunos do antigo colégio Marista, que funcionou no local de 1913 à 2007, foi encontrada em frente à composição que ocupa uma parede inteira.

“Nós começamos, inclusive, a fazer essa prospecção pela parte inferior direita na busca de encontrar uma assinatura e uma data, porque ainda não descobrimos qual foi o artista que fez essa escultura”, revelou a professora. Clélia Monastério afirma que o desafio do grupo é descobrir os detalhes históricos da obra.

Confira a reportagem completa de Ítalo Alcântara, da Tribuna Band News FM:

Publicidade

Dê sua opinião

JESUÍTA ESPANHOL

Escultura antiga de Padre Anchieta é encontrada em universidade de Fortaleza

O objeto foi encontrado durante um minicurso de prospecção e restauração do prédio do Centro Universitário Estácio do Ceará. O objetivo dos pesquisadores, agora, é identificar o autor da escultura

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

10 de novembro de 2018 às 07:00

Há 7 meses
Escultura de Padre Anchieta foi encontrada em prédio de universidade. (FOTO: Priscila Sampaio)

Escultura de Padre Anchieta foi encontrada em prédio de universidade. (FOTO: Priscila Sampaio)

Uma obra de arte foi encontrada durante um minicurso de prospecção e restauração do prédio do Centro Universitário Estácio do Ceará.

A figura achada pelos alunos é uma imagem de Padre Anchieta, um religioso jesuíta espanhol que teria participado do processo de catequização dos índios no Brasil. Um ano após a descoberta do item, o objetivo dos pesquisadores, agora, é identificar o autor da escultura.

Segundo a coordenadora do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Estácio do Ceará, Clélia Monastério, vários estudos e entrevistas vêm sendo feitas para entender mais sobre a obra que ainda não foi totalmente descoberta.

“Isso foi muito interessante, as pessoas se animaram e foram abrindo e achamos o rosto do que seria Padre Anchieta, catequizando os índios e escrevendo a ‘Ave Maria’ na areia da praia. Até poucos meses atrás, nós só tínhamos esses depoimentos de alguns funcionários e professores”, disse a coordenadora. 

O grupo de alunos, agora, busca pela assinatura do artista e a data de composição da escultura. Clélia Monastério diz que, de acordo com as pesquisas feitas, a obra é da década de 70, e que uma foto dos alunos do antigo colégio Marista, que funcionou no local de 1913 à 2007, foi encontrada em frente à composição que ocupa uma parede inteira.

“Nós começamos, inclusive, a fazer essa prospecção pela parte inferior direita na busca de encontrar uma assinatura e uma data, porque ainda não descobrimos qual foi o artista que fez essa escultura”, revelou a professora. Clélia Monastério afirma que o desafio do grupo é descobrir os detalhes históricos da obra.

Confira a reportagem completa de Ítalo Alcântara, da Tribuna Band News FM: