Criadores de peixes estimam perda de 100 toneladas da espécie no Castanhão

ESTIAGEM

Criadores de peixes estimam perda de 100 toneladas da espécie no Castanhão

Reportagem da Tribuna Bandnews mostra preocupação de produtores de peixe com novo ano de estiagem

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

9 de junho de 2016 às 14:28

Há 3 anos
s3://jgdprod us/wp content/uploads/sites/2/2016/06/castanhao

Açude Castanhão é o maior do Ceará. (Foto: Divulgação)

O baixo nível do açude Castanhão, o maior do estado, tem sido uma preocupação constante para os produtores de peixes. Devido às poucas chuvas da quadra de 2016, o Castanhão não recebeu recarga suficiente e opera, atualmente, com 9% de sua capacidade. Reportagem da Tribuna Bandnews mostra que produtores já estimam mortandade de, pelo menos, 100 toneladas de peixe.

Diante de novo ano de seca, a prioridade de uso da água do Castanhão continua sendo garantir o abastecimento humano. O coordenador de gestão de recursos hídricos, Carlos Campelo, afirma que a produção de peixes no açude será reduzida para manter a qualidade da água.

O secretário-executivo da Associação dos Psicultores, Antônio Albuquerque, pontua que a redução já está sendo registrado. Nos últimos 20 dias, segundo ele, pelo menos 100 toneladas de peixe já foram perdidas devido à queda do nível no açude e à baixa qualidade da água.

Confira a reportagem completa da Tribuna Bandnews FM:

Publicidade

Dê sua opinião

ESTIAGEM

Criadores de peixes estimam perda de 100 toneladas da espécie no Castanhão

Reportagem da Tribuna Bandnews mostra preocupação de produtores de peixe com novo ano de estiagem

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

9 de junho de 2016 às 14:28

Há 3 anos
s3://jgdprod us/wp content/uploads/sites/2/2016/06/castanhao

Açude Castanhão é o maior do Ceará. (Foto: Divulgação)

O baixo nível do açude Castanhão, o maior do estado, tem sido uma preocupação constante para os produtores de peixes. Devido às poucas chuvas da quadra de 2016, o Castanhão não recebeu recarga suficiente e opera, atualmente, com 9% de sua capacidade. Reportagem da Tribuna Bandnews mostra que produtores já estimam mortandade de, pelo menos, 100 toneladas de peixe.

Diante de novo ano de seca, a prioridade de uso da água do Castanhão continua sendo garantir o abastecimento humano. O coordenador de gestão de recursos hídricos, Carlos Campelo, afirma que a produção de peixes no açude será reduzida para manter a qualidade da água.

O secretário-executivo da Associação dos Psicultores, Antônio Albuquerque, pontua que a redução já está sendo registrado. Nos últimos 20 dias, segundo ele, pelo menos 100 toneladas de peixe já foram perdidas devido à queda do nível no açude e à baixa qualidade da água.

Confira a reportagem completa da Tribuna Bandnews FM: