Confira as vias que possuem e as que receberão ciclofaixas em Fortaleza


Confira as vias que possuem e as que receberão ciclofaixas em Fortaleza

Somente no bairro Aldeota, existem seis ciclofaixas e duas serão instaladas até o fim do ano. Na região Sul, existem apenas duas

Por Rosana Romão em Cotidiano

20 de outubro de 2014 às 08:00

Há 5 anos
Maior parte das ciclofaixas se encontra nos bairros Aldeota, Meireles e Varjota (Foto: Tribuna do Ceará)

Maior parte das ciclofaixas se encontra nos bairros Aldeota, Meireles e Varjota (Foto: Tribuna do Ceará)

Grandes cidades sofrem para manter sua mobilidade urbana e buscam alternativas para minimizar os efeitos do trânsito caótico. Em Fortaleza não é diferente, a população pressiona e se manifesta em prol de novas ciclofaixas. Há quem seja contrário e afirme que as ciclofaixas não são úteis e atrapalham a mobilidade dos carros. Em janeiro deste ano, o Tribuna do Ceará foi até as ruas Ana Bilhar e Canuto de Aguiar , que receberam as primeiras ciclofaixas da cidade, para conferir a utilidade delas, e provou que são, sim, bem utilizadas.

Conheça as ciclofaixas de Fortaleza

Nesta segunda-feira (20) será finalizada a ciclofaixa da Rui Barbosa, que irá desde a Av. Historiador Raimundo Girão até a Rua Monsenhor Salazar, totalizando 4 km de extensão. Até o final do ano, serão implantadas ainda mais 10 km de ciclofaixas, sendo as próximas na Rua Deputado Moreira da Rocha (entre Carlos Vasconcelos e José Vilar) e na Rua Carlos Vasconcelos (entre Monsenhor Salazar e Historiador Raimundo Girão).

A cidade de Fortaleza terá nesta segunda-feira portanto 16,5 km de ciclofaixas, além de 75 km de ciclovias (em avenidas como Bezerra de Menezes e Washington Soares – veja no infográfico abaixo), totalizando 91,5 km de infraestrutura cicloviária. Parte dessa estrutura será utilizada no Sistema de Bicicletas Compartilhadas. “A prefeitura divulgou que as primeiras estações serão instaladas ainda em outubro, com o início do funcionamento no mês de novembro. O cronograma está sendo cumprido e as primeiras estações serão instaladas ainda em outubro”, garante o diretor técnico do Paitt Gustavo Pinheiro.

Somente na região Aldeota, existem seis ciclofaixas e duas serão instaladas até o fim do ano nas vias Deputado Moreira da Rocha e Carlos Vasconcelos. Na região Sul de Fortaleza, existem apenas duas, na Avenida Benjamim Brasil e na Avenida Raul Barbosa, esta fica na calçada da via. Para o ciclista e diretor da Ciclovida Lucas Landim, a concentração das ciclofaixas no eixo Aldeota-Meireles-Varjota não é negativa.

“O fluxo de bicicletas na periferia é bem maior e lá também é necessário, mas começar a implantação pela Aldeota estrategicamente é bom. É o lugar mais difícil de criar ciclofaixa, devido ao grande fluxo de carros praticamente o dia todo. Se é possível implementar lá, isso será uma tendência que consequentemente vai ser expandida até chegar na periferia. Não dá pra fazer tudo de uma vez, mas eu considero um bom começo. Só espero que não demore tanto para chegar até lá”, defende.


Publicidade

Dê sua opinião

Confira as vias que possuem e as que receberão ciclofaixas em Fortaleza

Somente no bairro Aldeota, existem seis ciclofaixas e duas serão instaladas até o fim do ano. Na região Sul, existem apenas duas

Por Rosana Romão em Cotidiano

20 de outubro de 2014 às 08:00

Há 5 anos
Maior parte das ciclofaixas se encontra nos bairros Aldeota, Meireles e Varjota (Foto: Tribuna do Ceará)

Maior parte das ciclofaixas se encontra nos bairros Aldeota, Meireles e Varjota (Foto: Tribuna do Ceará)

Grandes cidades sofrem para manter sua mobilidade urbana e buscam alternativas para minimizar os efeitos do trânsito caótico. Em Fortaleza não é diferente, a população pressiona e se manifesta em prol de novas ciclofaixas. Há quem seja contrário e afirme que as ciclofaixas não são úteis e atrapalham a mobilidade dos carros. Em janeiro deste ano, o Tribuna do Ceará foi até as ruas Ana Bilhar e Canuto de Aguiar , que receberam as primeiras ciclofaixas da cidade, para conferir a utilidade delas, e provou que são, sim, bem utilizadas.

Conheça as ciclofaixas de Fortaleza

Nesta segunda-feira (20) será finalizada a ciclofaixa da Rui Barbosa, que irá desde a Av. Historiador Raimundo Girão até a Rua Monsenhor Salazar, totalizando 4 km de extensão. Até o final do ano, serão implantadas ainda mais 10 km de ciclofaixas, sendo as próximas na Rua Deputado Moreira da Rocha (entre Carlos Vasconcelos e José Vilar) e na Rua Carlos Vasconcelos (entre Monsenhor Salazar e Historiador Raimundo Girão).

A cidade de Fortaleza terá nesta segunda-feira portanto 16,5 km de ciclofaixas, além de 75 km de ciclovias (em avenidas como Bezerra de Menezes e Washington Soares – veja no infográfico abaixo), totalizando 91,5 km de infraestrutura cicloviária. Parte dessa estrutura será utilizada no Sistema de Bicicletas Compartilhadas. “A prefeitura divulgou que as primeiras estações serão instaladas ainda em outubro, com o início do funcionamento no mês de novembro. O cronograma está sendo cumprido e as primeiras estações serão instaladas ainda em outubro”, garante o diretor técnico do Paitt Gustavo Pinheiro.

Somente na região Aldeota, existem seis ciclofaixas e duas serão instaladas até o fim do ano nas vias Deputado Moreira da Rocha e Carlos Vasconcelos. Na região Sul de Fortaleza, existem apenas duas, na Avenida Benjamim Brasil e na Avenida Raul Barbosa, esta fica na calçada da via. Para o ciclista e diretor da Ciclovida Lucas Landim, a concentração das ciclofaixas no eixo Aldeota-Meireles-Varjota não é negativa.

“O fluxo de bicicletas na periferia é bem maior e lá também é necessário, mas começar a implantação pela Aldeota estrategicamente é bom. É o lugar mais difícil de criar ciclofaixa, devido ao grande fluxo de carros praticamente o dia todo. Se é possível implementar lá, isso será uma tendência que consequentemente vai ser expandida até chegar na periferia. Não dá pra fazer tudo de uma vez, mas eu considero um bom começo. Só espero que não demore tanto para chegar até lá”, defende.