Da Copa, mas não para a Copa: obras em Fortaleza devem ficar prontas somente no fim de 2015


Da Copa, mas não para a Copa: obras em Fortaleza devem ficar prontas somente no fim de 2015

A principal justificativa é que, com a troca das gestões, houve pouco avanço na realização dos projetos

Por Hayanne Narlla em Cotidiano

10 de julho de 2014 às 09:34

Há 5 anos

Após quase 30 dias do início da Copa do Mundo, cinco obras prometidas pela Prefeitura de Fortaleza ainda não foram concluídas. Algumas sequer foram iniciadas. A previsão de entrega de todas as promessas é para o fim de 2015, mais de um ano depois do evento mundial.

No dia 25 de janeiro, o Tribuna do Ceará publicou matéria sobre a entrega das obras. O cenário, do início do ano para cá, não mudou muito. Secretário executivo da pasta de Infraestrutura da capital, Roberto Resende justificou que o atraso no início das obras foi o maior problema para cumprir os devidos prazos. “O ideal seria que tudo estivesse pronto para a Copa, mas as obras deveriam ser iniciadas em 2011. E foi na metade de 2013 que começou”.

A principal justificativa é que, com a troca das gestões, houve pouco avanço na realização dos projetos. “Recebemos 2% de avanço só na rotatória da Alberto Craveiro. Havia funcionários trabalhando sem receber há cinco meses também”. Foi a partir daí que algumas obras foram priorizadas e até entregues, enquanto outras ficaram para mais tarde.

(ARTE: Tiago Leite)

(ARTE: Tiago Leite)

Da Copa, mas não para a Copa

Pensando no mundial, foram priorizadas as obras próximas à Arena Castelão, para facilitar a locomoção dos torcedores. As avenidas Paulo Rocha e Alberto Craveiro foram reformadas e ampliadas. Também foram entregues os túneis da Via Expressa com Raul Barbosa e da Paulino Rocha e Silas Munguba, além da rotatória.

Já algumas obras não foram iniciadas, como o complexo da Parangaba, o túnel da Alberto Sá, o túnel longitudinal da Via Expressa, o túnel da Padre Antônio Tomás e o viaduto da Raul Barbosa com Murilo Borges.

“Tivemos que dar prioridade, porque era impossível fazer ao mesmo tempo. Tinha que parar a cidade toda. Já imaginou fazer, ao longo da Via Expressa, quatro tuneis ao mesmo tempo? Ia atrapalhar a vida de muita gente”, minimizou.

Além disso, Resende ressaltou que, mesmo que as obras façam parte do projeto de mobilidade da Copa, elas não seriam realizadas necessariamente para o evento. “É sempre bom ficar claro o seguinte: mesmo sendo parte da matriz da Copa, as obras não são essenciais para a Copa. Vamos manter o mesmo investimento e os mesmos contratos já efetuados”. Ou seja, nada muda, só o prazo.

Obras em Fortaleza
1/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Obras em Fortaleza
2/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Obras em Fortaleza
3/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Obras em Fortaleza
4/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Obras em Fortaleza
5/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Obras em Fortaleza
6/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Muito trabalho pela frente

O trabalho em cima das promessas deve ter início no dia 1º de agosto de 2014. Já foram realizadas algumas desapropriações, como na avenida Murilo Borges, porém ainda serão realizadas ainda mais em outros locais.

“As desapropriações são realizadas quando está perto de iniciar a obra, porque a área fica livre e fica sujeita a invasão. Mas no túnel da Padre Antônio Tomás só falta uma demolição para fazer e todo pagamento já foi feito”, acrescentou.

Enquanto as obras da Copa seguem sendo iniciadas após o evento e a derrota de Seleção Brasileira, resta para torcida cearense esperar que pelo menos a sociedade saia ganhando com tudo que foi realizado. E que em 2016, os habitantes de Fortaleza possam desfrutar enfim do legado do mundial.

Publicidade

Dê sua opinião

Da Copa, mas não para a Copa: obras em Fortaleza devem ficar prontas somente no fim de 2015

A principal justificativa é que, com a troca das gestões, houve pouco avanço na realização dos projetos

Por Hayanne Narlla em Cotidiano

10 de julho de 2014 às 09:34

Há 5 anos

Após quase 30 dias do início da Copa do Mundo, cinco obras prometidas pela Prefeitura de Fortaleza ainda não foram concluídas. Algumas sequer foram iniciadas. A previsão de entrega de todas as promessas é para o fim de 2015, mais de um ano depois do evento mundial.

No dia 25 de janeiro, o Tribuna do Ceará publicou matéria sobre a entrega das obras. O cenário, do início do ano para cá, não mudou muito. Secretário executivo da pasta de Infraestrutura da capital, Roberto Resende justificou que o atraso no início das obras foi o maior problema para cumprir os devidos prazos. “O ideal seria que tudo estivesse pronto para a Copa, mas as obras deveriam ser iniciadas em 2011. E foi na metade de 2013 que começou”.

A principal justificativa é que, com a troca das gestões, houve pouco avanço na realização dos projetos. “Recebemos 2% de avanço só na rotatória da Alberto Craveiro. Havia funcionários trabalhando sem receber há cinco meses também”. Foi a partir daí que algumas obras foram priorizadas e até entregues, enquanto outras ficaram para mais tarde.

(ARTE: Tiago Leite)

(ARTE: Tiago Leite)

Da Copa, mas não para a Copa

Pensando no mundial, foram priorizadas as obras próximas à Arena Castelão, para facilitar a locomoção dos torcedores. As avenidas Paulo Rocha e Alberto Craveiro foram reformadas e ampliadas. Também foram entregues os túneis da Via Expressa com Raul Barbosa e da Paulino Rocha e Silas Munguba, além da rotatória.

Já algumas obras não foram iniciadas, como o complexo da Parangaba, o túnel da Alberto Sá, o túnel longitudinal da Via Expressa, o túnel da Padre Antônio Tomás e o viaduto da Raul Barbosa com Murilo Borges.

“Tivemos que dar prioridade, porque era impossível fazer ao mesmo tempo. Tinha que parar a cidade toda. Já imaginou fazer, ao longo da Via Expressa, quatro tuneis ao mesmo tempo? Ia atrapalhar a vida de muita gente”, minimizou.

Além disso, Resende ressaltou que, mesmo que as obras façam parte do projeto de mobilidade da Copa, elas não seriam realizadas necessariamente para o evento. “É sempre bom ficar claro o seguinte: mesmo sendo parte da matriz da Copa, as obras não são essenciais para a Copa. Vamos manter o mesmo investimento e os mesmos contratos já efetuados”. Ou seja, nada muda, só o prazo.

Obras em Fortaleza
1/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Obras em Fortaleza
2/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Obras em Fortaleza
3/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Obras em Fortaleza
4/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Obras em Fortaleza
5/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Obras em Fortaleza
6/6

Obras em Fortaleza

Obras no entorno do Castelão foram entregues (FOTO: Divulgação)

Muito trabalho pela frente

O trabalho em cima das promessas deve ter início no dia 1º de agosto de 2014. Já foram realizadas algumas desapropriações, como na avenida Murilo Borges, porém ainda serão realizadas ainda mais em outros locais.

“As desapropriações são realizadas quando está perto de iniciar a obra, porque a área fica livre e fica sujeita a invasão. Mas no túnel da Padre Antônio Tomás só falta uma demolição para fazer e todo pagamento já foi feito”, acrescentou.

Enquanto as obras da Copa seguem sendo iniciadas após o evento e a derrota de Seleção Brasileira, resta para torcida cearense esperar que pelo menos a sociedade saia ganhando com tudo que foi realizado. E que em 2016, os habitantes de Fortaleza possam desfrutar enfim do legado do mundial.