Aeroporto Pinto Martins recebe inspeção para o início das obras de ampliação

INSPEÇÃO

Aeroporto Pinto Martins recebe inspeção para o início das obras de ampliação

O Aeroporto Internacional Pinto Martins deveria ter sido reformado e ampliado para a Copa do Mundo de 2014 realizada no Brasil

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

3 de abril de 2018 às 06:45

Há 1 ano
O Aeroporto deveria ter ficado pronta em 2014 (FOTO: Falcão Junior/Arquivo Tribuna do Ceará)

O Aeroporto deveria ter ficado pronta em 2014 (FOTO: Falcão Junior/Arquivo Tribuna do Ceará)

Está marcada para o dia 27 de abril a visita do juiz que está a frente do processo que envolve as obras paralisadas do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza. Elas deveriam ter ficado prontas para a Copa do Mundo de 2014.

O magistrado virá com peritos que acompanham o processo, para inspecionar a intervenção paralisada em 2014, após rescisão do contrato da Infraero com o consórcio CPM Novo Fortaleza.

O imbróglio judicial entre as partes impede que a Fraport, nova administradora do terminal aéreo, inicie as obras de expansão do aeroporto, já que o início dos trabalhos pode alterar o possível resultado de perícia no local. De acordo com o procurador da República Alessander Sales, a inspeção do magistrado ocorre por precaução.

No momento, a Justiça a autorizou apenas a realização de estudos, mapeamentos e testes. O Ministério Público Federal no Ceará tenta conciliar os interesses das partes envolvidas.

O procurador Alessander Sales diz que vai estar presente no dia da inspeção do juiz e vai buscar diálogo ressaltando a importância do início das obras da Fraport. “Esperamos que essa inspeção seja decisiva, no sentindo que nós precisamos imediatamente iniciar essas obras de ampliação, e acreditamos que no final dessa inspeção as obras poderão ser iniciadas”, acredita.

Há duas semanas, a Fraport havia lançado uma nota à imprensa, informando concordar em remover a estrutura metálica da obra anterior e assumir os custos, embora entenda que não seja da sua responsabilidade.

Ouça mais detalhes na matéria de Jackson de Moura da Tribuna BandNews FM:

Publicidade

Dê sua opinião

INSPEÇÃO

Aeroporto Pinto Martins recebe inspeção para o início das obras de ampliação

O Aeroporto Internacional Pinto Martins deveria ter sido reformado e ampliado para a Copa do Mundo de 2014 realizada no Brasil

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

3 de abril de 2018 às 06:45

Há 1 ano
O Aeroporto deveria ter ficado pronta em 2014 (FOTO: Falcão Junior/Arquivo Tribuna do Ceará)

O Aeroporto deveria ter ficado pronta em 2014 (FOTO: Falcão Junior/Arquivo Tribuna do Ceará)

Está marcada para o dia 27 de abril a visita do juiz que está a frente do processo que envolve as obras paralisadas do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza. Elas deveriam ter ficado prontas para a Copa do Mundo de 2014.

O magistrado virá com peritos que acompanham o processo, para inspecionar a intervenção paralisada em 2014, após rescisão do contrato da Infraero com o consórcio CPM Novo Fortaleza.

O imbróglio judicial entre as partes impede que a Fraport, nova administradora do terminal aéreo, inicie as obras de expansão do aeroporto, já que o início dos trabalhos pode alterar o possível resultado de perícia no local. De acordo com o procurador da República Alessander Sales, a inspeção do magistrado ocorre por precaução.

No momento, a Justiça a autorizou apenas a realização de estudos, mapeamentos e testes. O Ministério Público Federal no Ceará tenta conciliar os interesses das partes envolvidas.

O procurador Alessander Sales diz que vai estar presente no dia da inspeção do juiz e vai buscar diálogo ressaltando a importância do início das obras da Fraport. “Esperamos que essa inspeção seja decisiva, no sentindo que nós precisamos imediatamente iniciar essas obras de ampliação, e acreditamos que no final dessa inspeção as obras poderão ser iniciadas”, acredita.

Há duas semanas, a Fraport havia lançado uma nota à imprensa, informando concordar em remover a estrutura metálica da obra anterior e assumir os custos, embora entenda que não seja da sua responsabilidade.

Ouça mais detalhes na matéria de Jackson de Moura da Tribuna BandNews FM: