8 mortes por afogamentos são registradas no Centro-Sul do Ceará

EM APENAS 5 MESES

8 mortes por afogamentos são registradas no Centro-Sul do Ceará

Último caso ocorreu no domingo, quando uma criança de 1 ano e 6 meses caiu de uma barca no açude Orós

Por Jangadeiro FM em Cotidiano

10 de maio de 2016 às 12:49

Há 3 anos
Criança morreu afogada no Açude Orós (FOTO: Divulgação)

Criança morreu afogada no Açude Orós (FOTO: Divulgação)

Afogamentos estão se tornando comuns na Região Centro-Sul do Ceará. A imprudência continua como a principal causa desses acidentes, segundo reportagem da Rede Jangadeiro FM.

O último caso de afogamento aconteceu no domingo (8), no açude de Orós, a 352 quilômetros de Fortaleza. Uma criança de 1 ano e 6 meses caiu de uma barca, que estava ancorada no açude, e passou 15 minutos submersa.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros responsável pela região, tenente-coronel Nijair Araújo, todos os procedimentos para salvar a vida da criança foram feitos; mas, pelo tempo que ficou embaixo da água, a morte foi constatada.

“A criança, por descuido dos pais, pulou na água e afundou. A flutuabilidade em água doce é muito menor que no mar, na água salgada. Então, a criança, pela idade e por não saber nadar, afundou. Um guarda-vida tinha encontrado a criança embaixo da embarcação, então orientamos que tentasse efetuar os primeiros socorros e que acionasse o Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência]. Até a chegada da unidade, eles ainda tentaram fazer a reanimação, mas a criança veio a óbito”.

Para o tenente-coronel, muitos casos de afogamento seriam evitados se as pessoas seguissem corretamente as instruções de segurança. “Sempre que possível orientamos sobre a necessidade de colete de salva-vidas nesse tipo de embarcação. Infelizmente, não temos compreensão dos proprietários das embarcações e, muitas vezes, nem dos próprios usuários”.

Com a morte da criança nesse domingo, a Região Centro-Sul do Estado já soma oito óbitos somente por afogamento nesse ano.

Veja mais detalhes na reportagem de Iury Costa, da Rede Jangadeiro FM:

Publicidade

Dê sua opinião

EM APENAS 5 MESES

8 mortes por afogamentos são registradas no Centro-Sul do Ceará

Último caso ocorreu no domingo, quando uma criança de 1 ano e 6 meses caiu de uma barca no açude Orós

Por Jangadeiro FM em Cotidiano

10 de maio de 2016 às 12:49

Há 3 anos
Criança morreu afogada no Açude Orós (FOTO: Divulgação)

Criança morreu afogada no Açude Orós (FOTO: Divulgação)

Afogamentos estão se tornando comuns na Região Centro-Sul do Ceará. A imprudência continua como a principal causa desses acidentes, segundo reportagem da Rede Jangadeiro FM.

O último caso de afogamento aconteceu no domingo (8), no açude de Orós, a 352 quilômetros de Fortaleza. Uma criança de 1 ano e 6 meses caiu de uma barca, que estava ancorada no açude, e passou 15 minutos submersa.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros responsável pela região, tenente-coronel Nijair Araújo, todos os procedimentos para salvar a vida da criança foram feitos; mas, pelo tempo que ficou embaixo da água, a morte foi constatada.

“A criança, por descuido dos pais, pulou na água e afundou. A flutuabilidade em água doce é muito menor que no mar, na água salgada. Então, a criança, pela idade e por não saber nadar, afundou. Um guarda-vida tinha encontrado a criança embaixo da embarcação, então orientamos que tentasse efetuar os primeiros socorros e que acionasse o Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência]. Até a chegada da unidade, eles ainda tentaram fazer a reanimação, mas a criança veio a óbito”.

Para o tenente-coronel, muitos casos de afogamento seriam evitados se as pessoas seguissem corretamente as instruções de segurança. “Sempre que possível orientamos sobre a necessidade de colete de salva-vidas nesse tipo de embarcação. Infelizmente, não temos compreensão dos proprietários das embarcações e, muitas vezes, nem dos próprios usuários”.

Com a morte da criança nesse domingo, a Região Centro-Sul do Estado já soma oito óbitos somente por afogamento nesse ano.

Veja mais detalhes na reportagem de Iury Costa, da Rede Jangadeiro FM: