7 açudes atingem volume abaixo dos canos de captação de água

CRISE HÍDRICA

7 açudes cearenses atingem volume abaixo dos canos de captação de água

O relatória da Cogerh apontou que o volume dos reservatórios que compõe a Bacia Metropolitana está em 14%

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

29 de setembro de 2016 às 06:30

Há 3 anos
Seca castiga municípios cearenses e Crateús enfrenta colapso de água (FOTO: Reprodução)

Seca castiga municípios cearenses e Crateús enfrenta colapso de água (FOTO: Reprodução)

Pelo menos sete dos 20 açudes localizados na Região Metropolitana de Fortaleza atingiram o nível morto, que é quando o volume de uma reserva hídrica fica abaixo dos canos de captação da água. As informações são da Tribuna Bandnews FM.

De acordo com a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (COGERH), o volume dos reservatórios que compõe a Bacia Metropolitana está em 14%. Um deles é o açude Pacajus, que não está mais podendo contribuir com o abastecimento de municípios como Fortaleza e Caucaia, pois já atingiu a cota-limite operacional.

Para aproveitar a água do Pacajus, embora seja pouca, e não comprometer a segurança hídrica, a diretora de Operações da Cogerh, Débora Rios, afirma que deve ser implantada até novembro deste ano uma estação de bombeamento no reservatório. 

“Com um volume de 32 milhões, ele atualmente não está sendo possível contribuir para o açude Pacoti. O que nós fizemos diante disso foi realizar uma instalação de uma estação de bombeamento emergencial para aproveitar esse volume do Pacajus, para ele contribuir com a Região Metropolitana de Fortaleza”, destaca Débora.

Dos 153 açudes monitorados pela Cogerh, pouco mais da metade estão secos ou com volume morto. Outros 50 reservatórios operam com menos de 30% de suas capacidades.

Diante do cenário que o Ceará enfrenta com o quinto ano consecutivo de seca, vigora há uma semana em Fortaleza e Região Metropolitana a nova tarifa de contingência que passou de 10% para 20% da redução de consumo. A ação faz parte do Plano de Segurança Hídrica do Governo Estadual, que tem o objetivo de evitar o racionamento até a próxima quadra chuvosa, em 2017.

Confira a entrevista realizada pela repórter Letícia Lima para a rádio Tribuna Bandnews FM:

Publicidade

Dê sua opinião

CRISE HÍDRICA

7 açudes cearenses atingem volume abaixo dos canos de captação de água

O relatória da Cogerh apontou que o volume dos reservatórios que compõe a Bacia Metropolitana está em 14%

Por Tribuna Bandnews FM em Cotidiano

29 de setembro de 2016 às 06:30

Há 3 anos
Seca castiga municípios cearenses e Crateús enfrenta colapso de água (FOTO: Reprodução)

Seca castiga municípios cearenses e Crateús enfrenta colapso de água (FOTO: Reprodução)

Pelo menos sete dos 20 açudes localizados na Região Metropolitana de Fortaleza atingiram o nível morto, que é quando o volume de uma reserva hídrica fica abaixo dos canos de captação da água. As informações são da Tribuna Bandnews FM.

De acordo com a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (COGERH), o volume dos reservatórios que compõe a Bacia Metropolitana está em 14%. Um deles é o açude Pacajus, que não está mais podendo contribuir com o abastecimento de municípios como Fortaleza e Caucaia, pois já atingiu a cota-limite operacional.

Para aproveitar a água do Pacajus, embora seja pouca, e não comprometer a segurança hídrica, a diretora de Operações da Cogerh, Débora Rios, afirma que deve ser implantada até novembro deste ano uma estação de bombeamento no reservatório. 

“Com um volume de 32 milhões, ele atualmente não está sendo possível contribuir para o açude Pacoti. O que nós fizemos diante disso foi realizar uma instalação de uma estação de bombeamento emergencial para aproveitar esse volume do Pacajus, para ele contribuir com a Região Metropolitana de Fortaleza”, destaca Débora.

Dos 153 açudes monitorados pela Cogerh, pouco mais da metade estão secos ou com volume morto. Outros 50 reservatórios operam com menos de 30% de suas capacidades.

Diante do cenário que o Ceará enfrenta com o quinto ano consecutivo de seca, vigora há uma semana em Fortaleza e Região Metropolitana a nova tarifa de contingência que passou de 10% para 20% da redução de consumo. A ação faz parte do Plano de Segurança Hídrica do Governo Estadual, que tem o objetivo de evitar o racionamento até a próxima quadra chuvosa, em 2017.

Confira a entrevista realizada pela repórter Letícia Lima para a rádio Tribuna Bandnews FM: