UFC está em 15º lugar entre as melhores instituições brasileiras


UFC está em 15º lugar entre as melhores instituições brasileiras

Em 2013, a UFC se coloca na 48ª posição entre países ibero-americanos, subindo quatro posições desde a aferição anterior

Por Tribuna do Ceará em Ceará

27 de maio de 2013 às 18:55

Há 6 anos

A Universidade Federal do Ceará (UFC) está no 15º lugar entre as melhores instituições brasileiras. Ela aparece em posição de destaque no Ranking Scimago de Instituições Ibero-Americanas (Ibero-Americano Scimago Institutions Ranking – SIR) de 2013 e no Ranking Mundial de Universidades Quacquarelli Symonds (Quacquarelli Symonds World University Rankings – QS-WUR).

No SIR, em 2013, a UFC se coloca na 48ª posição entre países ibero-americanos, subindo quatro posições desde a aferição anterior, quando foi classificada em 52º lugar. Entre os países da América Latina, está em 23º lugar (antes se posicionava em 24º) e manteve-se em 15º lugar entre as instituições brasileiras.

Indicadores

O SIR faz a análise da produção científica de quase 3.300 instituições de pesquisa em 106 países com base em dados quantitativos de publicações e citações que geram quatro indicadores bibliométricos. Já o QS-WUR resulta da análise de sete subindicadores, a saber: reputação acadêmica da universidade; reputação do empregador dos egressos; estudantes; proporção de pesquisadores com doutorado; citação das publicações e o impacto na Web.

Pesquisa do SIR

a) produção científica (PC): número de publicações em revistas científicas. As publicações com coautoria são atribuídas a cada IES participante;

b) colaboração internacional (CI): média das publicações científicas de uma instituição realizadas em colaboração com instituições de outros países. Os valores calculam-se analisando as publicações de uma instituição cuja afiliação inclui direções pertencentes a países estrangeiros;

c) qualidade científica média (QCM): impacto científico de uma instituição depois de eliminar a influência do tamanho e do perfil temático. A QCM permite comparar a qualidade da pesquisa de instituições de diferentes tamanhos e com diferentes perfis de investigação. O indicador expressa a razão entre o impacto médio de uma instituição e a média mundial para as publicações do mesmo período e área científica. A pontuação 0,8 significa que a IES é citada 20% menos que a média mundial, enquanto 1,3 indica que é citada 30% mais que a média mundial;

d) percentagem de publicações em revistas do primeiro quartil (SJR-1Q): referente às publicações de uma instituição em revistas incluídas no primeiro quartil, ordenadas pelo indicador SJR (que faz um levantamento de 25% das revistas com maior prestígio do mundo). O indicador SIR mede a influência ou prestígio científico de uma revista científica mediante a análise da quantidade e da procedência das citações que ela recebe. Sua utilização tem aumentado através da divulgação no portal SCImago Journal & Country Rank e da inclusão, pela Elsevier, na base Scopus. Considerou-se a produção científica de 2007 a 2011 existente nessa base de dados para a elaboração dos referidos indicadores, associando-se cada publicação e cada citação dos pesquisadores encontrada à instituição correspondente.

Pesquisa do QS-WUR

Quanto ao indicador QS-WUR, eis os pesos de seus sete subindicadores: reputação acadêmica da Universidade: peso 0,4; reputação do empregador dos egressos da Universidade: peso 0,1; estudantes da Universidade: peso 0,2; proporção de pesquisadores com doutorado na Universidade; citação per capita dos pesquisadores da Universidade: peso 0,1; citação das publicações da Universidade: peso 0,1; e impacto Web da Universidade: peso 0,1.

Conforme os valores dos componentes do QS-WUR, a UFC obteve melhoras substanciais nos componentes que medem a reputação acadêmica da Universidade: citação per capita dos pesquisadores da UFC; citação das publicações da UFC e impacto Web da Universidade. Como resultado, o valor da UFC no indicador QS-WUR foi 15% superior ao de 2012, o que possibilitou à UFC permanecer entre as 100 melhores universidades latino-americanas, no posto 71 (melhora de 13 posições), situando-se no primeiro quartil de universidades de maior qualidade.

Publicidade

Dê sua opinião

UFC está em 15º lugar entre as melhores instituições brasileiras

Em 2013, a UFC se coloca na 48ª posição entre países ibero-americanos, subindo quatro posições desde a aferição anterior

Por Tribuna do Ceará em Ceará

27 de maio de 2013 às 18:55

Há 6 anos

A Universidade Federal do Ceará (UFC) está no 15º lugar entre as melhores instituições brasileiras. Ela aparece em posição de destaque no Ranking Scimago de Instituições Ibero-Americanas (Ibero-Americano Scimago Institutions Ranking – SIR) de 2013 e no Ranking Mundial de Universidades Quacquarelli Symonds (Quacquarelli Symonds World University Rankings – QS-WUR).

No SIR, em 2013, a UFC se coloca na 48ª posição entre países ibero-americanos, subindo quatro posições desde a aferição anterior, quando foi classificada em 52º lugar. Entre os países da América Latina, está em 23º lugar (antes se posicionava em 24º) e manteve-se em 15º lugar entre as instituições brasileiras.

Indicadores

O SIR faz a análise da produção científica de quase 3.300 instituições de pesquisa em 106 países com base em dados quantitativos de publicações e citações que geram quatro indicadores bibliométricos. Já o QS-WUR resulta da análise de sete subindicadores, a saber: reputação acadêmica da universidade; reputação do empregador dos egressos; estudantes; proporção de pesquisadores com doutorado; citação das publicações e o impacto na Web.

Pesquisa do SIR

a) produção científica (PC): número de publicações em revistas científicas. As publicações com coautoria são atribuídas a cada IES participante;

b) colaboração internacional (CI): média das publicações científicas de uma instituição realizadas em colaboração com instituições de outros países. Os valores calculam-se analisando as publicações de uma instituição cuja afiliação inclui direções pertencentes a países estrangeiros;

c) qualidade científica média (QCM): impacto científico de uma instituição depois de eliminar a influência do tamanho e do perfil temático. A QCM permite comparar a qualidade da pesquisa de instituições de diferentes tamanhos e com diferentes perfis de investigação. O indicador expressa a razão entre o impacto médio de uma instituição e a média mundial para as publicações do mesmo período e área científica. A pontuação 0,8 significa que a IES é citada 20% menos que a média mundial, enquanto 1,3 indica que é citada 30% mais que a média mundial;

d) percentagem de publicações em revistas do primeiro quartil (SJR-1Q): referente às publicações de uma instituição em revistas incluídas no primeiro quartil, ordenadas pelo indicador SJR (que faz um levantamento de 25% das revistas com maior prestígio do mundo). O indicador SIR mede a influência ou prestígio científico de uma revista científica mediante a análise da quantidade e da procedência das citações que ela recebe. Sua utilização tem aumentado através da divulgação no portal SCImago Journal & Country Rank e da inclusão, pela Elsevier, na base Scopus. Considerou-se a produção científica de 2007 a 2011 existente nessa base de dados para a elaboração dos referidos indicadores, associando-se cada publicação e cada citação dos pesquisadores encontrada à instituição correspondente.

Pesquisa do QS-WUR

Quanto ao indicador QS-WUR, eis os pesos de seus sete subindicadores: reputação acadêmica da Universidade: peso 0,4; reputação do empregador dos egressos da Universidade: peso 0,1; estudantes da Universidade: peso 0,2; proporção de pesquisadores com doutorado na Universidade; citação per capita dos pesquisadores da Universidade: peso 0,1; citação das publicações da Universidade: peso 0,1; e impacto Web da Universidade: peso 0,1.

Conforme os valores dos componentes do QS-WUR, a UFC obteve melhoras substanciais nos componentes que medem a reputação acadêmica da Universidade: citação per capita dos pesquisadores da UFC; citação das publicações da UFC e impacto Web da Universidade. Como resultado, o valor da UFC no indicador QS-WUR foi 15% superior ao de 2012, o que possibilitou à UFC permanecer entre as 100 melhores universidades latino-americanas, no posto 71 (melhora de 13 posições), situando-se no primeiro quartil de universidades de maior qualidade.