Mulher com tumores no cérebro não consegue vaga em hospital para tratamento


Mulher com tumores no cérebro não consegue vaga em hospital para tratamento

Sem condições econômicas de custear tratamento particular, a família aguarda, em Quixadá, um desfecho para o caso

Por Camila Cabral em Ceará

25 de junho de 2013 às 15:42

Há 6 anos
Maria Erivanda antes do diagnóstico (Foto: Arquivo Pessoal)

Maria Erivanda antes do diagnóstico (Foto: Arquivo Pessoal)

Moradora do Município de Quixadá, Maria Erivanda Estevão Hurtado, de 45 anos, foi diagnosticada com tumores em metástase cerebral em janeiro deste ano e, até o momento, aguarda por internação e tratamento em algum hospital de Fortaleza. A denúncia foi registrada pela filha dela, Karla Michele, no canal Sugestão de Matéria’ do Tribuna do Ceará.

Segundo Karla, devido ao estágio avançado da doença, a mãe dela se encontra em um quadro psicótico crítico. Sem condições econômicas de custear tratamento particular, a família aguarda, em Quixadá, um desfecho para o caso.

Karla explica que o psiquiatra e neurologista que acompanham o caso, sugerem internação compulsória urgente para que sejam realizados todos os exames necessários para se iniciar o tratamento. “Segundo a opinião médica, minha mãe corre risco de vida e quanto mais tempo se passa, mais a situação dela se agrava. A questão é que o hospital de Quixadá Eudásio Barroso não realiza os tipos de exames necessários. Por isso foi encaminhada para a internação em algum hospital de Fortaleza, mas ela teve que ir para a fila de espera. Há meses estamos aguardando ela ser chamada, e até agora nada”, disse Karla.

De acordo com a assessoria da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), a Central de Regulação do órgão informou que o caso dela está sendo avaliado para ver como o atendimento dela será garantido, até fora do estado se possível.

Publicidade

Dê sua opinião

Mulher com tumores no cérebro não consegue vaga em hospital para tratamento

Sem condições econômicas de custear tratamento particular, a família aguarda, em Quixadá, um desfecho para o caso

Por Camila Cabral em Ceará

25 de junho de 2013 às 15:42

Há 6 anos
Maria Erivanda antes do diagnóstico (Foto: Arquivo Pessoal)

Maria Erivanda antes do diagnóstico (Foto: Arquivo Pessoal)

Moradora do Município de Quixadá, Maria Erivanda Estevão Hurtado, de 45 anos, foi diagnosticada com tumores em metástase cerebral em janeiro deste ano e, até o momento, aguarda por internação e tratamento em algum hospital de Fortaleza. A denúncia foi registrada pela filha dela, Karla Michele, no canal Sugestão de Matéria’ do Tribuna do Ceará.

Segundo Karla, devido ao estágio avançado da doença, a mãe dela se encontra em um quadro psicótico crítico. Sem condições econômicas de custear tratamento particular, a família aguarda, em Quixadá, um desfecho para o caso.

Karla explica que o psiquiatra e neurologista que acompanham o caso, sugerem internação compulsória urgente para que sejam realizados todos os exames necessários para se iniciar o tratamento. “Segundo a opinião médica, minha mãe corre risco de vida e quanto mais tempo se passa, mais a situação dela se agrava. A questão é que o hospital de Quixadá Eudásio Barroso não realiza os tipos de exames necessários. Por isso foi encaminhada para a internação em algum hospital de Fortaleza, mas ela teve que ir para a fila de espera. Há meses estamos aguardando ela ser chamada, e até agora nada”, disse Karla.

De acordo com a assessoria da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), a Central de Regulação do órgão informou que o caso dela está sendo avaliado para ver como o atendimento dela será garantido, até fora do estado se possível.