Seca matou 4 milhões de animais no Nordeste em 2012


Seca matou 4 milhões de animais no Nordeste em 2012

Para 2014, a Fetraece já espera um ano difícil, já que a meteorologia aponta que será mais um ano novamente com poucas chuvas

Por Hayanne Narlla em Ceará

15 de outubro de 2013 às 17:55

Há 6 anos

O ano de 2012 registrou a perda de 4 milhões de animais em 2012 somente na região Nordeste. O dado é da pesquisa Produção da Pecuária Municipal, divulgada neste mês pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Porém o Ceará, se comparado todos os tipos de espécies do ano de 2011 e 2012, teve o aumento de 11.051 animais no último ano, mesmo em meio ao intenso período de seca. O alto índice foi registrado principalmente devido ao crescimento do número de espécies de galináceos (galos, frangos, pintos e galinhas).

De acordo com a pesquisa, o número de animais que registraram maior diminuição de um ano para outro foi do grupo dos ovinos, que reduziu 71.471 animais. Em seguida, aparecem os caprinos (20.743) e os suínos (20.553).

Comentário

Segundo Luiz Carlos Paulino, secretário de Política Agrícola da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado Ceará (Fetraece), houve uma grande diminuição do número de animais no Ceará pela falta de alimentação e de água para as espécies. Além disso, ele ressaltou que o empobrecimento dos adeptos à agricultura familiar levou a venda de bichos “a preço de banana”.

Luiz Carlos ainda informou que cerca de 150 mil animais morreram de fome e sede no ano passado. “Em 2013, o número manteve-se estável. Não houve maior perda. O maior impacto foi de fato em 2012, mas as dificuldades são as mesmas”, falou.

Para 2014, o secretário da Fetraece já apontou que será um ano difícil. “A meteorologia já avisou que será mais um ano complicado e isso é preocupante. Está em debate uma política de produção de suporte. A intenção é de que as áreas pertencentes ao governo estadual ou federal venham a ser um celeiro de produção para os animais”, explicou.

Confira o número de animais por espécies no Ceará em 2012:

Asininos – 183.536
Bovinos – 2.714.713
Bubalinos – 1.827
Caprinos – 1.024.255
Codornas – 113.186
Coelhos – 1.782
Equinos – 136.071
Galináceos – 26.843.577
Muares – 80.206
Ovinos – 2.071.096
Suínos – 1.173.077

Publicidade

Dê sua opinião

Seca matou 4 milhões de animais no Nordeste em 2012

Para 2014, a Fetraece já espera um ano difícil, já que a meteorologia aponta que será mais um ano novamente com poucas chuvas

Por Hayanne Narlla em Ceará

15 de outubro de 2013 às 17:55

Há 6 anos

O ano de 2012 registrou a perda de 4 milhões de animais em 2012 somente na região Nordeste. O dado é da pesquisa Produção da Pecuária Municipal, divulgada neste mês pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Porém o Ceará, se comparado todos os tipos de espécies do ano de 2011 e 2012, teve o aumento de 11.051 animais no último ano, mesmo em meio ao intenso período de seca. O alto índice foi registrado principalmente devido ao crescimento do número de espécies de galináceos (galos, frangos, pintos e galinhas).

De acordo com a pesquisa, o número de animais que registraram maior diminuição de um ano para outro foi do grupo dos ovinos, que reduziu 71.471 animais. Em seguida, aparecem os caprinos (20.743) e os suínos (20.553).

Comentário

Segundo Luiz Carlos Paulino, secretário de Política Agrícola da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado Ceará (Fetraece), houve uma grande diminuição do número de animais no Ceará pela falta de alimentação e de água para as espécies. Além disso, ele ressaltou que o empobrecimento dos adeptos à agricultura familiar levou a venda de bichos “a preço de banana”.

Luiz Carlos ainda informou que cerca de 150 mil animais morreram de fome e sede no ano passado. “Em 2013, o número manteve-se estável. Não houve maior perda. O maior impacto foi de fato em 2012, mas as dificuldades são as mesmas”, falou.

Para 2014, o secretário da Fetraece já apontou que será um ano difícil. “A meteorologia já avisou que será mais um ano complicado e isso é preocupante. Está em debate uma política de produção de suporte. A intenção é de que as áreas pertencentes ao governo estadual ou federal venham a ser um celeiro de produção para os animais”, explicou.

Confira o número de animais por espécies no Ceará em 2012:

Asininos – 183.536
Bovinos – 2.714.713
Bubalinos – 1.827
Caprinos – 1.024.255
Codornas – 113.186
Coelhos – 1.782
Equinos – 136.071
Galináceos – 26.843.577
Muares – 80.206
Ovinos – 2.071.096
Suínos – 1.173.077