Saiba como escolher uma oficina mecânica de confiança e evite ser enganado


Saiba como escolher uma oficina mecânica de confiança e evite ser enganado

A escolha da oficina mecânica de confiança para concertar seu veículo deve ser criteriosa, para evitar futuros aborrecimentos. Confira algumas dicas para evitar ser enganado

Por Felipe Lima e Thamiris Treigher em Ceará

23 de agosto de 2012 às 12:52

Há 7 anos

Quando o carro começa a apresentar barulho estranho no motor, lataria arranhada, dificuldades para engatar a marcha ou insegurança nos freios, não tem para onde correr: é hora de levá-lo para uma oficina mecânica. A escolha da empresa certa e de confiança para consertar seu veículo, no entanto, deve ser criteriosa, para evitar futuros aborrecimentos.

O diretor da Associação das Autopeças do Ceará (Assopeças-CE), Jorge Miranda, explica que o primeiro passo é pesquisar preços. “A diferença entre as oficinas hoje é grande”, diz. Segundo ele, nessa pesquisa é importante levar em conta a qualidade. “É sempre bom conversar com clientes daquela empresa, para saber se o serviço feito por ela é bom ou não”.

Outro ponto a ser levado em conta na escolha é observar se a oficina possui as ferramentas e máquinas necessárias, bem como mecânicos qualificados para realizar o serviço específico que o veículo necessita. “Se você precisa trocar um escapamento, por exemplo, a empresa tem que ter pelo menos um elevador e uma máquina de solda”, comenta o diretor.

Orçamento

Escolhida a oficina, Jorge diz que o próximo passo é exigir, por escrito, um orçamento do serviço que será realizado, com data de validade, bem como o período que o mecânico levará para concluir. “Com o preço e o tempo que serão gastos, você se resguarda. Principalmente em relação ao tempo, pois muitas empresas hoje não cumprem o prazo que prometem”, explica.

Oficina Mecanica

Uma das dicas é exigir da oficina orçamento com preço e prazo de entrega do serviço (Foto: Divulgação)

O diretor comenta que muitas oficinas cobram para dar o diagnóstico do problema. “Isso acontece porque muitos clientes querem ir embora depois que o mecânico descobre o que o carro tem. Mas o profissional gastou tempo e, por isso, é cobrada uma taxa de serviço”. Ele acrescenta que, antes de entregar o carro, o cliente deve tirar todos os pertences pessoais de dentro do automóvel.

Entrega

Após o serviço pronto, Jorge Miranda recomenda que o cliente acompanhe pessoalmente a entrega e que teste o veículo juntamente com um mecânico, antes de efetuar o pagamento. “Assim você evita pagar sem que o problema tenha sido de fato solucionado”, justifica. Segundo o diretor, o dono do carro deve ainda exigir a garantia do serviço e das peças que foram trocadas.

“A maioria dos serviços tem garantia de 90 dias, conforme o Código do Consumidor. Em alguns casos específicos, como quando envolve motor, por exemplo, a gente dá prazo de até um ano. Já as peças têm certificado de garantia emitido pelo próprio fabricante”, explica. Jorge ressalta, no entanto, que, quando é o cliente que traz as peças, a empresa não é obrigada a dar garantia do serviço.

De acordo ainda com ele, assim que o carro entra na oficina, a empresa passa a ser responsável por qualquer prejuízo físico ao veículo.“Quando você não contrata uma oficina de confiança, corre o risco de perder todo o material aplicado. Se o mecânico não for qualificado e não usar as ferramentas certas, pode causar sérios danos ao veículo”, completa.

Resumindo:
1. Pesquise preço e qualidade de oficinas com parentes e amigos;
2. Confira se a oficina tem ferramentas, máquinas e mecânicos capacitados para o serviço;
3. Exija orçamento e prazo de conclusão do serviço;
4. Retire todos os seus pertences pessoais do veículo;
5. Na entrega, teste o veículo com o mecânico antes de pagar;
6. Exija garantia do serviço e das peças novas.

Publicidade

Dê sua opinião

Saiba como escolher uma oficina mecânica de confiança e evite ser enganado

A escolha da oficina mecânica de confiança para concertar seu veículo deve ser criteriosa, para evitar futuros aborrecimentos. Confira algumas dicas para evitar ser enganado

Por Felipe Lima e Thamiris Treigher em Ceará

23 de agosto de 2012 às 12:52

Há 7 anos

Quando o carro começa a apresentar barulho estranho no motor, lataria arranhada, dificuldades para engatar a marcha ou insegurança nos freios, não tem para onde correr: é hora de levá-lo para uma oficina mecânica. A escolha da empresa certa e de confiança para consertar seu veículo, no entanto, deve ser criteriosa, para evitar futuros aborrecimentos.

O diretor da Associação das Autopeças do Ceará (Assopeças-CE), Jorge Miranda, explica que o primeiro passo é pesquisar preços. “A diferença entre as oficinas hoje é grande”, diz. Segundo ele, nessa pesquisa é importante levar em conta a qualidade. “É sempre bom conversar com clientes daquela empresa, para saber se o serviço feito por ela é bom ou não”.

Outro ponto a ser levado em conta na escolha é observar se a oficina possui as ferramentas e máquinas necessárias, bem como mecânicos qualificados para realizar o serviço específico que o veículo necessita. “Se você precisa trocar um escapamento, por exemplo, a empresa tem que ter pelo menos um elevador e uma máquina de solda”, comenta o diretor.

Orçamento

Escolhida a oficina, Jorge diz que o próximo passo é exigir, por escrito, um orçamento do serviço que será realizado, com data de validade, bem como o período que o mecânico levará para concluir. “Com o preço e o tempo que serão gastos, você se resguarda. Principalmente em relação ao tempo, pois muitas empresas hoje não cumprem o prazo que prometem”, explica.

Oficina Mecanica

Uma das dicas é exigir da oficina orçamento com preço e prazo de entrega do serviço (Foto: Divulgação)

O diretor comenta que muitas oficinas cobram para dar o diagnóstico do problema. “Isso acontece porque muitos clientes querem ir embora depois que o mecânico descobre o que o carro tem. Mas o profissional gastou tempo e, por isso, é cobrada uma taxa de serviço”. Ele acrescenta que, antes de entregar o carro, o cliente deve tirar todos os pertences pessoais de dentro do automóvel.

Entrega

Após o serviço pronto, Jorge Miranda recomenda que o cliente acompanhe pessoalmente a entrega e que teste o veículo juntamente com um mecânico, antes de efetuar o pagamento. “Assim você evita pagar sem que o problema tenha sido de fato solucionado”, justifica. Segundo o diretor, o dono do carro deve ainda exigir a garantia do serviço e das peças que foram trocadas.

“A maioria dos serviços tem garantia de 90 dias, conforme o Código do Consumidor. Em alguns casos específicos, como quando envolve motor, por exemplo, a gente dá prazo de até um ano. Já as peças têm certificado de garantia emitido pelo próprio fabricante”, explica. Jorge ressalta, no entanto, que, quando é o cliente que traz as peças, a empresa não é obrigada a dar garantia do serviço.

De acordo ainda com ele, assim que o carro entra na oficina, a empresa passa a ser responsável por qualquer prejuízo físico ao veículo.“Quando você não contrata uma oficina de confiança, corre o risco de perder todo o material aplicado. Se o mecânico não for qualificado e não usar as ferramentas certas, pode causar sérios danos ao veículo”, completa.

Resumindo:
1. Pesquise preço e qualidade de oficinas com parentes e amigos;
2. Confira se a oficina tem ferramentas, máquinas e mecânicos capacitados para o serviço;
3. Exija orçamento e prazo de conclusão do serviço;
4. Retire todos os seus pertences pessoais do veículo;
5. Na entrega, teste o veículo com o mecânico antes de pagar;
6. Exija garantia do serviço e das peças novas.