Prefeitura de Jijoca proíbe acesso de bugues de cidades vizinhas a Jericoacoara

POLÊMICA

Prefeitura de Jijoca proíbe acesso de veículos de cidades vizinhas a Jericoacoara

Intuito é aplicar o “trânsito zero” na Vila de Jericoacoara até a alta estação, em dezembro. Medida deve prejudicar 400 bugueiros das cidades de Cruz e Camocim

Por Crisneive Silveira em Ceará

25 de maio de 2019 às 07:00

Há 3 semanas
Jericoacoara está no topo do ranking do turismo no Ceará. (Foto: Secretaria do Turismo do Estado)

Jericoacoara está no topo do ranking do turismo no Ceará. (Foto: Secretaria do Turismo do Estado)

A Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara está com uma campanha de “trânsito zero” na vila mais famosa do Ceará. O intuito é limitar o acesso de veículos ao local, permitindo acesso somente daqueles que pertencem à cooperativas voltadas ao turismo da cidade, além de moradores.

Profissionais que atuam com transporte e passeios dos municípios vizinhos, Cruz e Camocim, reclamam da medida e dizem que mais de 400 associados devem ser afetados. Na manhã desta sexta-feira (24), o assunto foi discutido em sessão na Câmara Municipal de Cruz e os profissionais prometem fechar vias de acesso a Jeri.

“O Trânsito Zero é a nossa campanha na vila. Justamente para tirar todos os veículos que não dizem respeito a cidade, a não ser veículos de agências e cooperativas da cidade. Os passeios serão organizados pelo voucher digital e só poderão ser feitos com as cooperativas dos transportadores locais”, disse Anderson Vianna, agente municipal da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Meio Ambiente da Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara.

A Lei Complementar nº 130/2018 instituiu o Voucher Digital na cidade, e pode ser adquirido no site da Prefeitura. O governo municipal está discutindo os últimos detalhes com cooperativas, transportadores e agências.

“No caso da Praia do Preá, que fica ao lado, ele (o bugueiro ou outro profissional de transportes) pode pegar o turista lá, fazer o passeio, mas esse passeio tem que ter uma agência e é preciso ter o voucher eletrônico. Ele não pode pegar o turista dentro da vila. Nem os bugueiros vão poder fazer isso. Eles podem pegar o passeio do ponto deles e levar até a vila”, explicou o agente.

Também está sendo acertado o transporte dos trabalhadores do local. Além disso, foi criada a Secretaria Regional de Jericoacoara, que funciona na própria vila. As tradicionais jardineiras vão funcionar com paradas específicas.

“O estacionamento interno será só para moradores. Também vai haver horário exclusivo para acesso dos veículos de trabalho, como coleta de lixo, entrega de mercadoria. Nossa meta é trânsito zero. Os turistas que vierem com veículo só poderão chegar até lá com guia turístico, são 35 cadastrados. Eles vão ter direito a vaga deles lá para os clientes, no estacionamento externo”.

A previsão é de que até o final de setembro tudo esteja concluído e funcionando, em processo de testes, até a alta temporada que começa em dezembro.

“Ninguém precisa se preocupar. Ninguém vai ser prejudicado. A gente não pode ficar atendendo demandas particulares. Nossa visão é o turista”, concluiu Anderson Vianna.

Câmara Municipal de Cruz discute a situação dos bugueiros. (FOTO: Anailton Queiroz)

Impasse

Pelo menos 150 bugueiros associados à três cooperativas das cidades vizinhas de Cruz e Camocim estiveram presentes em uma sessão da Câmara Municipal de Cruz, na manhã desta sexta-feira (24). De acordo com o presidente do sindicato da categoria, mais de 400 associados que fazem o trajeto turístico pela Vila de Jericoacoara devem ser prejudicados com as novas medidas.

“Nesse momento, estamos discutindo uma possível manifestação de paralisação e fechamento dos principais acessos à Jericoacoara, caso tenhamos resposta negativa do ofício que foi encaminhado ao governo municipal de Jijoca”, disse Ricardo de Vasconcelos, presidente da Cooperativa de Bugueiros do Preá, do município de Cruz.

No documento, emitido pelo Secretário de Turismo, Meio Ambiente, Indústria e Comércio do Município de Cruz, Marcelo Brandão Pessoa há o pedido para “a efetivação do credenciamento dos prestadores de serviços de turismo regularmente cadastrados e sediados neste município de Cruz e emissão de Voucher Digital aos mesmos, visando viabilizar a continuidade da prestação de serviços efetuada no território de Jijoca de Jericoacoara”

Publicidade

Dê sua opinião

POLÊMICA

Prefeitura de Jijoca proíbe acesso de veículos de cidades vizinhas a Jericoacoara

Intuito é aplicar o “trânsito zero” na Vila de Jericoacoara até a alta estação, em dezembro. Medida deve prejudicar 400 bugueiros das cidades de Cruz e Camocim

Por Crisneive Silveira em Ceará

25 de maio de 2019 às 07:00

Há 3 semanas
Jericoacoara está no topo do ranking do turismo no Ceará. (Foto: Secretaria do Turismo do Estado)

Jericoacoara está no topo do ranking do turismo no Ceará. (Foto: Secretaria do Turismo do Estado)

A Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara está com uma campanha de “trânsito zero” na vila mais famosa do Ceará. O intuito é limitar o acesso de veículos ao local, permitindo acesso somente daqueles que pertencem à cooperativas voltadas ao turismo da cidade, além de moradores.

Profissionais que atuam com transporte e passeios dos municípios vizinhos, Cruz e Camocim, reclamam da medida e dizem que mais de 400 associados devem ser afetados. Na manhã desta sexta-feira (24), o assunto foi discutido em sessão na Câmara Municipal de Cruz e os profissionais prometem fechar vias de acesso a Jeri.

“O Trânsito Zero é a nossa campanha na vila. Justamente para tirar todos os veículos que não dizem respeito a cidade, a não ser veículos de agências e cooperativas da cidade. Os passeios serão organizados pelo voucher digital e só poderão ser feitos com as cooperativas dos transportadores locais”, disse Anderson Vianna, agente municipal da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Meio Ambiente da Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara.

A Lei Complementar nº 130/2018 instituiu o Voucher Digital na cidade, e pode ser adquirido no site da Prefeitura. O governo municipal está discutindo os últimos detalhes com cooperativas, transportadores e agências.

“No caso da Praia do Preá, que fica ao lado, ele (o bugueiro ou outro profissional de transportes) pode pegar o turista lá, fazer o passeio, mas esse passeio tem que ter uma agência e é preciso ter o voucher eletrônico. Ele não pode pegar o turista dentro da vila. Nem os bugueiros vão poder fazer isso. Eles podem pegar o passeio do ponto deles e levar até a vila”, explicou o agente.

Também está sendo acertado o transporte dos trabalhadores do local. Além disso, foi criada a Secretaria Regional de Jericoacoara, que funciona na própria vila. As tradicionais jardineiras vão funcionar com paradas específicas.

“O estacionamento interno será só para moradores. Também vai haver horário exclusivo para acesso dos veículos de trabalho, como coleta de lixo, entrega de mercadoria. Nossa meta é trânsito zero. Os turistas que vierem com veículo só poderão chegar até lá com guia turístico, são 35 cadastrados. Eles vão ter direito a vaga deles lá para os clientes, no estacionamento externo”.

A previsão é de que até o final de setembro tudo esteja concluído e funcionando, em processo de testes, até a alta temporada que começa em dezembro.

“Ninguém precisa se preocupar. Ninguém vai ser prejudicado. A gente não pode ficar atendendo demandas particulares. Nossa visão é o turista”, concluiu Anderson Vianna.

Câmara Municipal de Cruz discute a situação dos bugueiros. (FOTO: Anailton Queiroz)

Impasse

Pelo menos 150 bugueiros associados à três cooperativas das cidades vizinhas de Cruz e Camocim estiveram presentes em uma sessão da Câmara Municipal de Cruz, na manhã desta sexta-feira (24). De acordo com o presidente do sindicato da categoria, mais de 400 associados que fazem o trajeto turístico pela Vila de Jericoacoara devem ser prejudicados com as novas medidas.

“Nesse momento, estamos discutindo uma possível manifestação de paralisação e fechamento dos principais acessos à Jericoacoara, caso tenhamos resposta negativa do ofício que foi encaminhado ao governo municipal de Jijoca”, disse Ricardo de Vasconcelos, presidente da Cooperativa de Bugueiros do Preá, do município de Cruz.

No documento, emitido pelo Secretário de Turismo, Meio Ambiente, Indústria e Comércio do Município de Cruz, Marcelo Brandão Pessoa há o pedido para “a efetivação do credenciamento dos prestadores de serviços de turismo regularmente cadastrados e sediados neste município de Cruz e emissão de Voucher Digital aos mesmos, visando viabilizar a continuidade da prestação de serviços efetuada no território de Jijoca de Jericoacoara”