Municípios cearenses recebem equipamentos de radioterapia


Municípios cearenses recebem equipamentos de radioterapia

Os aceleradores serão instalados no Hospital Cura D’Ars, Hospital da Irmandade Beneficente Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza e no Hospital Universitário Walter Cantídio

Por Tribuna do Ceará em Ceará

2 de novembro de 2013 às 12:22

Há 6 anos

O Ministério da Saúde concluiu mais uma etapa do processo de ampliação da oferta de serviços de radioterapia no país. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, divulgou nesta sexta-feira (1º), o resultado da compra de 80 aceleradores lineares que serão distribuídos para atender a população de 63 municípios, localizados em 22 estados e no Distrito Federal.

O Ceará receberá seis equipamentos nos municípios de Fortaleza, Sobral e Barbalha. A perspectiva é de que com os novos aparelhos, o número de sessões de radioterapia suba de 418,8 mil ao ano para 676,8 mil/ano. Os aceleradores serão instalados no Hospital Cura D’Ars, Hospital da Irmandade Beneficente Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza e no Hospital Universitário Walter Cantídio, onde serão criados novos serviços e na Santa Casa de Misericórdia de Sobral, no Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo e no Instituto do Câncer do Ceará, para ampliação dos serviços já existentes. O edital também prevê a instalação de uma fábrica no país, que produzirá equipamentos para abastecer o mercado nacional.

“Já que estamos fazendo a maior compra de equipamentos de radioterapia que o mundo inteiro está vendo, exigimos que quem ganhasse o pregão construísse uma fábrica de aceleradores linear no Brasil. Queremos a transferência da tecnologia deste equipamento para pesquisadores brasileiros, para jovens brasileiros, para gerar emprego aqui neste país e informação tecnológica para nossos pesquisadores”, destacou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Ele participou nesta sexta-feira (1º) da cerimônia de comemoração de um ano de funcionamento da Unidade Avançada de Insuficiência Cardíaca (UAIC) do Hospital Sírio Libanês. A UAIC é direcionada ao atendimento e tratamento especializado de pacientes graves e também abriga o projeto Coração Novo, que integra a excelência em Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês com os projetos do Programa para o Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS), mantidos em parceria com o Ministério da Saúde.

Os aceleradores lineares são equipamentos de alta tecnologia usados para o tratamento de pessoas com câncer. Além de ampliar a assistência, o edital do Ministério da Saúde alcançou a economia de R$ 176 milhões na compra dos equipamentos. O valor final ficou em R$ 119,9 milhões. A vencedora do pregão foi a empresa norte-americana Varian Medical Systems, que atua em radioterapia há 65 anos, sendo fabricante mundial de dispositivos médicos, e de software de tratamento de câncer.

Com informações do Ministério da Saúde

Publicidade

Dê sua opinião

Municípios cearenses recebem equipamentos de radioterapia

Os aceleradores serão instalados no Hospital Cura D’Ars, Hospital da Irmandade Beneficente Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza e no Hospital Universitário Walter Cantídio

Por Tribuna do Ceará em Ceará

2 de novembro de 2013 às 12:22

Há 6 anos

O Ministério da Saúde concluiu mais uma etapa do processo de ampliação da oferta de serviços de radioterapia no país. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, divulgou nesta sexta-feira (1º), o resultado da compra de 80 aceleradores lineares que serão distribuídos para atender a população de 63 municípios, localizados em 22 estados e no Distrito Federal.

O Ceará receberá seis equipamentos nos municípios de Fortaleza, Sobral e Barbalha. A perspectiva é de que com os novos aparelhos, o número de sessões de radioterapia suba de 418,8 mil ao ano para 676,8 mil/ano. Os aceleradores serão instalados no Hospital Cura D’Ars, Hospital da Irmandade Beneficente Santa Casa de Misericórdia de Fortaleza e no Hospital Universitário Walter Cantídio, onde serão criados novos serviços e na Santa Casa de Misericórdia de Sobral, no Hospital e Maternidade São Vicente de Paulo e no Instituto do Câncer do Ceará, para ampliação dos serviços já existentes. O edital também prevê a instalação de uma fábrica no país, que produzirá equipamentos para abastecer o mercado nacional.

“Já que estamos fazendo a maior compra de equipamentos de radioterapia que o mundo inteiro está vendo, exigimos que quem ganhasse o pregão construísse uma fábrica de aceleradores linear no Brasil. Queremos a transferência da tecnologia deste equipamento para pesquisadores brasileiros, para jovens brasileiros, para gerar emprego aqui neste país e informação tecnológica para nossos pesquisadores”, destacou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Ele participou nesta sexta-feira (1º) da cerimônia de comemoração de um ano de funcionamento da Unidade Avançada de Insuficiência Cardíaca (UAIC) do Hospital Sírio Libanês. A UAIC é direcionada ao atendimento e tratamento especializado de pacientes graves e também abriga o projeto Coração Novo, que integra a excelência em Cardiologia do Hospital Sírio-Libanês com os projetos do Programa para o Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS), mantidos em parceria com o Ministério da Saúde.

Os aceleradores lineares são equipamentos de alta tecnologia usados para o tratamento de pessoas com câncer. Além de ampliar a assistência, o edital do Ministério da Saúde alcançou a economia de R$ 176 milhões na compra dos equipamentos. O valor final ficou em R$ 119,9 milhões. A vencedora do pregão foi a empresa norte-americana Varian Medical Systems, que atua em radioterapia há 65 anos, sendo fabricante mundial de dispositivos médicos, e de software de tratamento de câncer.

Com informações do Ministério da Saúde