Justiça proíbe Prefeitura de Tamboril de organizar festas


Justiça proíbe Prefeitura de Tamboril de organizar festas

A Prefeitura de Tamboril foi impedida de promover qualquer show musical até o fim da eleição municipal no próximo dia 8 de outubro, após a determinação do juiz da 61º Zona Eleitoral, Adriano Pontes Aragão.

Por Tribuna do Ceará em Ceará

1 de agosto de 2012 às 11:37

Há 7 anos

A Prefeitura de Tamboril foi impedida de promover qualquer show musical até o fim da eleição municipal no próximo dia 8 de outubro, após a determinação do juiz da 61º Zona Eleitoral, Adriano Pontes Aragão.

O Ministério Público entrou com uma ação cautelar alegando que o prefeito de Tamboril, José Jeová Souto Mota, desrespeitou o princípio da isonomia no atual processo eleitoral.  De acordo com o promotor Marcelo Cochrane Santiago Sampaio, havia fortes indícios de propaganda institucional da Prefeitura nos eventos “Tamboril Folia” e “Tamboril Fest”.

As denúncias afirmaram que Jeová Mota teria feito declarações favoráveis ao candidato a prefeito que tem o apoio dele, José Ramiro Teixeira Júnior.  A ação desrespeitou a orientação feita pelo Ministério que pedia às autoridades públicas municipais de Tamboril que os nomes dos candidatos apoiados pela atual gestão do Poder Executivo não fossem mencionados pelos artistas contratados, mas a recomendação foi descumprida durante o “Tamboril Fest 2012”.

A Justiça Eleitoral determinou que as propagandas realizadas pelo prefeito caracterizaram abuso de poder e afetam a normalidade do pleito.

Publicidade

Dê sua opinião

Justiça proíbe Prefeitura de Tamboril de organizar festas

A Prefeitura de Tamboril foi impedida de promover qualquer show musical até o fim da eleição municipal no próximo dia 8 de outubro, após a determinação do juiz da 61º Zona Eleitoral, Adriano Pontes Aragão.

Por Tribuna do Ceará em Ceará

1 de agosto de 2012 às 11:37

Há 7 anos

A Prefeitura de Tamboril foi impedida de promover qualquer show musical até o fim da eleição municipal no próximo dia 8 de outubro, após a determinação do juiz da 61º Zona Eleitoral, Adriano Pontes Aragão.

O Ministério Público entrou com uma ação cautelar alegando que o prefeito de Tamboril, José Jeová Souto Mota, desrespeitou o princípio da isonomia no atual processo eleitoral.  De acordo com o promotor Marcelo Cochrane Santiago Sampaio, havia fortes indícios de propaganda institucional da Prefeitura nos eventos “Tamboril Folia” e “Tamboril Fest”.

As denúncias afirmaram que Jeová Mota teria feito declarações favoráveis ao candidato a prefeito que tem o apoio dele, José Ramiro Teixeira Júnior.  A ação desrespeitou a orientação feita pelo Ministério que pedia às autoridades públicas municipais de Tamboril que os nomes dos candidatos apoiados pela atual gestão do Poder Executivo não fossem mencionados pelos artistas contratados, mas a recomendação foi descumprida durante o “Tamboril Fest 2012”.

A Justiça Eleitoral determinou que as propagandas realizadas pelo prefeito caracterizaram abuso de poder e afetam a normalidade do pleito.