Crianças são obrigadas a ir à escola de canoa no Ceará

DESCUIDO

Crianças são obrigadas a ir à escola de canoa sem equipamento de segurança

O problema começou quando escolas foram fechadas após a redução de 50% da carga-horária de 362 professores

Por Tribuna Bandnews FM em Ceará

28 de fevereiro de 2018 às 19:48

Há 1 ano
Crianças em uma canoa

Crianças precisam cruzar um rio para assistirem à aula (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Na volta às aulas dos alunos da comunidade do Sítio Santo Antônio, na zona rural de Icó, algumas crianças precisam cruzar o rio em uma canoa. A navegação ocorre sem nenhuma proteção e correndo sérios riscos de morte.

O problema começou quando escolas foram fechadas após a redução de 50% da carga horária de 362 professores. O número de profissionais agora é insuficiente. As comunidades perderam suas unidades de ensino locais, o que obriga o deslocamento para outras escolas.

O agravante é que depois de o município impor a ruptura do direito dos educadores de forma violenta, a gestão não dispõe das condições necessárias que possam proporcionar a segurança dos alunos.

A polêmica do corte da carga horária e salários dos professores do município de Icó vai além do transtorno que os educadores enfrentam, os alunos acabam sendo prejudicados com a situação. A cidade de Icó possui cerca de 80 escolas para atender a 118 mil alunos. O sindicato dos servidores ainda não fez um levantamento de quantas foram fechadas por falta de professores.

Confira mais detalhes na reportagem da Rede Jangadeiro FM:

Assista às imagens:

http://mais.uol.com.br/view/16402482

Publicidade

Dê sua opinião

DESCUIDO

Crianças são obrigadas a ir à escola de canoa sem equipamento de segurança

O problema começou quando escolas foram fechadas após a redução de 50% da carga-horária de 362 professores

Por Tribuna Bandnews FM em Ceará

28 de fevereiro de 2018 às 19:48

Há 1 ano
Crianças em uma canoa

Crianças precisam cruzar um rio para assistirem à aula (FOTO: Reprodução Whatsapp)

Na volta às aulas dos alunos da comunidade do Sítio Santo Antônio, na zona rural de Icó, algumas crianças precisam cruzar o rio em uma canoa. A navegação ocorre sem nenhuma proteção e correndo sérios riscos de morte.

O problema começou quando escolas foram fechadas após a redução de 50% da carga horária de 362 professores. O número de profissionais agora é insuficiente. As comunidades perderam suas unidades de ensino locais, o que obriga o deslocamento para outras escolas.

O agravante é que depois de o município impor a ruptura do direito dos educadores de forma violenta, a gestão não dispõe das condições necessárias que possam proporcionar a segurança dos alunos.

A polêmica do corte da carga horária e salários dos professores do município de Icó vai além do transtorno que os educadores enfrentam, os alunos acabam sendo prejudicados com a situação. A cidade de Icó possui cerca de 80 escolas para atender a 118 mil alunos. O sindicato dos servidores ainda não fez um levantamento de quantas foram fechadas por falta de professores.

Confira mais detalhes na reportagem da Rede Jangadeiro FM:

Assista às imagens:

http://mais.uol.com.br/view/16402482