Ceará tem seis cursos de pós-graduação com nível internacional


Ceará tem seis cursos de pós-graduação de nível internacional

Na avaliação desenvolvida pelo Ministério de Educação, a Região Nordeste obteve crescimento de 33% nos últimos três anos

Por Rosana Romão em Ceará

11 de dezembro de 2013 às 17:30

Há 6 anos

Seis cursos de Universidades Públicas do Ceará obtiveram nota 6 na avaliação trienal dos Programas de Pós-Graduação (PPG) desenvolvida pelo Ministério da Educação. Entre os critérios da avaliação estão a infraestrutura, a proposta do programa, análise do corpo docente e discente e produção intelectual. A divulgação do resultado aconteceu na tarde desta terça-feira (10), na sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em Brasília.

Para participar da avaliação, os PPG’s realizam um relatório das atividades desenvolvidas do programa durante o ano e, em seguida, as informações são consolidadas pelo corpo técnico da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), para então serem analisadas pelas comissões de área (com 1200 consultores), onde darão notas de 1 a 7. Os resultados das comissões são analisados e ratificados/retificados no Conselho Técnico Científico (CTC) – colegiado das 48 áreas) e finalmente homologados pelo Conselho Nacional de Educação.

Notas
Os programas avaliados receberam conceitos na seguinte escala: 1 e 2, que descredenciam o programa; 3, que significa desempenho regular, atendendo ao padrão mínimo de qualidade; 4 é considerado um bom desempenho, e 5 é a nota máxima para programas com apenas mestrado. Conceitos 6 e 7 indicam desempenho equivalente ao alto padrão internacional. A cada três anos, todos os cursos em funcionamento são reavaliados.

Ceará
Entre as Universidades Públicas, 21 cursos receberam nota 3, 39  foram avaliados com nota 4, 14 com nota cinco e seis cursos com nota seis. Desses seis cursos com nota 6, cinco são da Universidade Federal do Ceará e um da Universidade Estadual do Ceará. Já o Instituto Federal do Ceará obteve nota 3 nos cursos Tecnologia de Alimentos e Tecnologia e gestão ambiental.

> LEIA MAIS

Dos 56 cursos avaliados, a Universidade Federal do Cerá obteve 6 resultados com a nota 6. Para o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação da UFC, Gil de Aquino Farias, o resultado é consequência do trabalho que vem realizado desde 2007. Apesar do número de áreas e de professores em pós-graduação ainda ser pouco, o pró-reitor destaca que a vontade da universidade é ampliar e incentivar a pesquisa.

Todo ano a universidade realiza uma avaliação interna para cada vez mais avançar nesses resultados, para isso, instituição, professores e estudantes trabalham em conjunto com o objetivo de crescer internacionalmente: “Acredito que estamos no caminho certo. Agora precisamos manter o padrão e continuar caminhando. Queremos que os cursos avaliados com a nota 5 cresçam para 6 e os de nota 6 cresçam para 7.”

O curso de Medicina Veterinária da Uece, foi o único dos 22 avaliados que obteve nota 6. Dárcio Teixeira, coordenador da pós-graduação, destaca que o curso também foi o único que obteve nota 6 em toda a região Norte e Nordeste e declara: “A Universidade se empenha em obter mais recursos e ampliar o número de bolsas para continuar crescendo e realizar pesquisas em conjunto com outros países.”

A Pós-Graduação do IFCE recebeu nota 3 nos cursos “Tecnologia de Alimentos” e “Tecnologia e Gestão Ambiental”. Divulgação: Site oficial.

A Pós-Graduação do IFCE recebeu nota 3 nos cursos “Tecnologia de Alimentos” e “Tecnologia e Gestão Ambiental”. Divulgação: Site oficial.

Já a Pós-Graduação do IFCE recebeu nota 3 nos cursos “Tecnologia de Alimentos” e “Tecnologia e Gestão Ambiental”. Glendo Guimarães, coordenador de pós-graduação da entidade comenta: “É com muita satisfação que recebemos essa notícia. Nosso objetivo é alcançar a nota 4,  para isso vamos expandir os Programas de Pós-Graduação, inserir novos docentes e incentivar os alunos a aumentarem a produção.”

Histórico – A avaliação da pós-graduação stricto sensu é realizada pela Capes desde o ano de 1976. Ao longo de quase 40 anos, se consolidou como instrumento de grande importância para o Sistema Nacional de Pós-Graduação e para o fomento, tanto por parte das agências brasileiras, vários setores governamentais e não governamentais, bem como dos organismos internacionais.

Publicidade

Dê sua opinião

Ceará tem seis cursos de pós-graduação de nível internacional

Na avaliação desenvolvida pelo Ministério de Educação, a Região Nordeste obteve crescimento de 33% nos últimos três anos

Por Rosana Romão em Ceará

11 de dezembro de 2013 às 17:30

Há 6 anos

Seis cursos de Universidades Públicas do Ceará obtiveram nota 6 na avaliação trienal dos Programas de Pós-Graduação (PPG) desenvolvida pelo Ministério da Educação. Entre os critérios da avaliação estão a infraestrutura, a proposta do programa, análise do corpo docente e discente e produção intelectual. A divulgação do resultado aconteceu na tarde desta terça-feira (10), na sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em Brasília.

Para participar da avaliação, os PPG’s realizam um relatório das atividades desenvolvidas do programa durante o ano e, em seguida, as informações são consolidadas pelo corpo técnico da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), para então serem analisadas pelas comissões de área (com 1200 consultores), onde darão notas de 1 a 7. Os resultados das comissões são analisados e ratificados/retificados no Conselho Técnico Científico (CTC) – colegiado das 48 áreas) e finalmente homologados pelo Conselho Nacional de Educação.

Notas
Os programas avaliados receberam conceitos na seguinte escala: 1 e 2, que descredenciam o programa; 3, que significa desempenho regular, atendendo ao padrão mínimo de qualidade; 4 é considerado um bom desempenho, e 5 é a nota máxima para programas com apenas mestrado. Conceitos 6 e 7 indicam desempenho equivalente ao alto padrão internacional. A cada três anos, todos os cursos em funcionamento são reavaliados.

Ceará
Entre as Universidades Públicas, 21 cursos receberam nota 3, 39  foram avaliados com nota 4, 14 com nota cinco e seis cursos com nota seis. Desses seis cursos com nota 6, cinco são da Universidade Federal do Ceará e um da Universidade Estadual do Ceará. Já o Instituto Federal do Ceará obteve nota 3 nos cursos Tecnologia de Alimentos e Tecnologia e gestão ambiental.

> LEIA MAIS

Dos 56 cursos avaliados, a Universidade Federal do Cerá obteve 6 resultados com a nota 6. Para o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação da UFC, Gil de Aquino Farias, o resultado é consequência do trabalho que vem realizado desde 2007. Apesar do número de áreas e de professores em pós-graduação ainda ser pouco, o pró-reitor destaca que a vontade da universidade é ampliar e incentivar a pesquisa.

Todo ano a universidade realiza uma avaliação interna para cada vez mais avançar nesses resultados, para isso, instituição, professores e estudantes trabalham em conjunto com o objetivo de crescer internacionalmente: “Acredito que estamos no caminho certo. Agora precisamos manter o padrão e continuar caminhando. Queremos que os cursos avaliados com a nota 5 cresçam para 6 e os de nota 6 cresçam para 7.”

O curso de Medicina Veterinária da Uece, foi o único dos 22 avaliados que obteve nota 6. Dárcio Teixeira, coordenador da pós-graduação, destaca que o curso também foi o único que obteve nota 6 em toda a região Norte e Nordeste e declara: “A Universidade se empenha em obter mais recursos e ampliar o número de bolsas para continuar crescendo e realizar pesquisas em conjunto com outros países.”

A Pós-Graduação do IFCE recebeu nota 3 nos cursos “Tecnologia de Alimentos” e “Tecnologia e Gestão Ambiental”. Divulgação: Site oficial.

A Pós-Graduação do IFCE recebeu nota 3 nos cursos “Tecnologia de Alimentos” e “Tecnologia e Gestão Ambiental”. Divulgação: Site oficial.

Já a Pós-Graduação do IFCE recebeu nota 3 nos cursos “Tecnologia de Alimentos” e “Tecnologia e Gestão Ambiental”. Glendo Guimarães, coordenador de pós-graduação da entidade comenta: “É com muita satisfação que recebemos essa notícia. Nosso objetivo é alcançar a nota 4,  para isso vamos expandir os Programas de Pós-Graduação, inserir novos docentes e incentivar os alunos a aumentarem a produção.”

Histórico – A avaliação da pós-graduação stricto sensu é realizada pela Capes desde o ano de 1976. Ao longo de quase 40 anos, se consolidou como instrumento de grande importância para o Sistema Nacional de Pós-Graduação e para o fomento, tanto por parte das agências brasileiras, vários setores governamentais e não governamentais, bem como dos organismos internacionais.