Ceará recebe 28 médicos cubanos em 12 municípios


Ceará recebe 28 médicos cubanos em 12 municípios

De acordo com o Ministério da Saúde, a maioria dos profissionais que chegaram ao Brasil trabalhará em cidades de baixo IDH

Por Tribuna do Ceará em Ceará

3 de setembro de 2013 às 17:52

Há 6 anos

O estado do Ceará vai receber, ao todo, 28 profissionais cubanos do programa Mais Médicos. A informação é do Ministério da Saúde, divulgada nesta terça-feira (3). Eles serão direcionados para 12 municípios cearenses.

Segundo o ministério, as cidades beneficiadas com dois médicos serão: Marco, Cruz, Granja, Ipu, Itapagé, Morada Nova, Quiterianópolis, Reriutaba e Santana do Acaraú. Já Acopiara, Amontada e Catarina contarão com três profissionais.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a maioria dos profissionais que chegaram ao Brasil trabalhará em cidades de baixo IDH. “Com a participação dos profissionais cubanos, já neste primeiro mês do programa, conseguiremos oferecer médicos a uma parte dos 701 municípios que não tinham sido selecionados por nenhum médico brasileiro, nem estrangeiro”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Maioria no Norte e Nordeste

Os 400 cubanos serão direcionados a um total de 219 localidades. Juntas, as regiões Norte e Nordeste receberão 91% desses médicos – o equivalente a 364 profissionais. Eles trabalharão em unidades básicas de saúde de 187 localidades (69 municípios e 12 distritos indígenas no Norte; e 105 municípios e um distrito indígena no Nordeste). Os 36 demais médicos irão para áreas carentes em 26 cidades do Sudeste e em seis do Sul.

Este grupo atende a 29,4% dos 701 municípios que não foram selecionados por nenhum médico ao longo do chamamento individual, que deu prioridade a brasileiros com diplomas do Brasil e a brasileiros formados no exterior antes de convocar estrangeiros de países como Espanha, Argentina e Portugal.

Até o fim do ano, outros 3.600 profissionais cubanos chegam ao Brasil para ocupar os postos remanescentes após novas rodadas de chamamento individual de brasileiros e estrangeiros.

Publicidade

Dê sua opinião

Ceará recebe 28 médicos cubanos em 12 municípios

De acordo com o Ministério da Saúde, a maioria dos profissionais que chegaram ao Brasil trabalhará em cidades de baixo IDH

Por Tribuna do Ceará em Ceará

3 de setembro de 2013 às 17:52

Há 6 anos

O estado do Ceará vai receber, ao todo, 28 profissionais cubanos do programa Mais Médicos. A informação é do Ministério da Saúde, divulgada nesta terça-feira (3). Eles serão direcionados para 12 municípios cearenses.

Segundo o ministério, as cidades beneficiadas com dois médicos serão: Marco, Cruz, Granja, Ipu, Itapagé, Morada Nova, Quiterianópolis, Reriutaba e Santana do Acaraú. Já Acopiara, Amontada e Catarina contarão com três profissionais.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a maioria dos profissionais que chegaram ao Brasil trabalhará em cidades de baixo IDH. “Com a participação dos profissionais cubanos, já neste primeiro mês do programa, conseguiremos oferecer médicos a uma parte dos 701 municípios que não tinham sido selecionados por nenhum médico brasileiro, nem estrangeiro”, disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Maioria no Norte e Nordeste

Os 400 cubanos serão direcionados a um total de 219 localidades. Juntas, as regiões Norte e Nordeste receberão 91% desses médicos – o equivalente a 364 profissionais. Eles trabalharão em unidades básicas de saúde de 187 localidades (69 municípios e 12 distritos indígenas no Norte; e 105 municípios e um distrito indígena no Nordeste). Os 36 demais médicos irão para áreas carentes em 26 cidades do Sudeste e em seis do Sul.

Este grupo atende a 29,4% dos 701 municípios que não foram selecionados por nenhum médico ao longo do chamamento individual, que deu prioridade a brasileiros com diplomas do Brasil e a brasileiros formados no exterior antes de convocar estrangeiros de países como Espanha, Argentina e Portugal.

Até o fim do ano, outros 3.600 profissionais cubanos chegam ao Brasil para ocupar os postos remanescentes após novas rodadas de chamamento individual de brasileiros e estrangeiros.