Ceará espera há 7 meses recursos para comprar estações de tratamento de água de Israel


Ceará espera há 7 meses recursos para comprar estações de tratamento de água de Israel

Em maio deste ano várias pessoas foram contaminadas após ingerirem água de carros-pipa

Por Tribuna do Ceará em Ceará

8 de agosto de 2013 às 11:44

Há 6 anos

O Ceará aguarda há quase sete meses a liberação de recursos do Ministério da Integração Nacional para a compra de estações móveis de tratamento de água, a mesma utilizada por Israel, para o enfrentamento da escassez de água. As estações são produzidas pela empresa Odis Filtering e seu uso foi sugerido ao governo cearense pela associação de prefeitos do Estado.

Água contaminada

Em maio deste ano várias pessoas foram contaminadas após ingerirem água de carros-pipa. Em exame realizado em amostras de água, a Sesa detectou a presença de coliformes fecais nas águas distribuídas pelos carros-pipa aos municípios afetados pela seca.

Segundo o coordenador de Promoção e Proteção de Saúde da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Manoel Fonseca, durante todo o ano são feito exames nas águas distribuídas pelos carros-pipa. “Tem municípios que recebem água tratada, mas em outros ainda pode chegar água contaminada”, diz.

Ele explica que tanto o Exército quanto a Defesa Civil são orientados a realizar o tratamento da água que é distribuída pelos carros-pipa. “As vezes só isso não resolve. Se o carro retira a água de açudes, a probabilidade de contaminação é maior do que se a água for retirada de poços profundos”.

Fonseca afirma que se aumentar a quantidade de poços profundos e investir em estação de tratamento móvel, estas alternativas podem diminuir os problemas da contaminação. “Enquanto houver seca, existe o risco de contaminação. As estações móveis iriam ajudar, e muito, o controle da qualidade dessas águas”, conta.

Falta de recurso

De acordo com a assessoria do Ministério da Integração,  a proposta havia sido barrada devido ao limite orçamentário. “Em 2012,  o Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), realizou a inclusão no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse do Governo Federal (Siconv) de duas propostas para aquisição de equipamentos para tratamento de água, no entanto, o limite orçamentário foi alcançado antes do término daquele exercício e não foi possível dar andamento nas propostas”, informou em nota.

A assessoria disse, também, que neste ano a proposta foi inserida novamente. “No ano de 2013, a mesma SDA inseriu novamente as propostas, que originaram a celebração dos convênios para aquisição de equipamentos para tratamento de água bruta e para aquisição de equipamentos para tratamento microbiológico e fluoretação de sistemas de abastecimento”, explicou.

Liberação

Segundo o Ministério da Integração, o recurso deve ser liberado em até duas semanas. A Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) enviou o Termo de Referência do Projeto, detalhando as características da iniciativa, apenas no fim de julho. “O termo será apreciado pelo Ministério da Integração  e, assim que for aprovado, o recurso de cerca de R$ 2 milhões deve ser liberado”, finaliza a assessoria.

Publicidade

Dê sua opinião

Ceará espera há 7 meses recursos para comprar estações de tratamento de água de Israel

Em maio deste ano várias pessoas foram contaminadas após ingerirem água de carros-pipa

Por Tribuna do Ceará em Ceará

8 de agosto de 2013 às 11:44

Há 6 anos

O Ceará aguarda há quase sete meses a liberação de recursos do Ministério da Integração Nacional para a compra de estações móveis de tratamento de água, a mesma utilizada por Israel, para o enfrentamento da escassez de água. As estações são produzidas pela empresa Odis Filtering e seu uso foi sugerido ao governo cearense pela associação de prefeitos do Estado.

Água contaminada

Em maio deste ano várias pessoas foram contaminadas após ingerirem água de carros-pipa. Em exame realizado em amostras de água, a Sesa detectou a presença de coliformes fecais nas águas distribuídas pelos carros-pipa aos municípios afetados pela seca.

Segundo o coordenador de Promoção e Proteção de Saúde da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), Manoel Fonseca, durante todo o ano são feito exames nas águas distribuídas pelos carros-pipa. “Tem municípios que recebem água tratada, mas em outros ainda pode chegar água contaminada”, diz.

Ele explica que tanto o Exército quanto a Defesa Civil são orientados a realizar o tratamento da água que é distribuída pelos carros-pipa. “As vezes só isso não resolve. Se o carro retira a água de açudes, a probabilidade de contaminação é maior do que se a água for retirada de poços profundos”.

Fonseca afirma que se aumentar a quantidade de poços profundos e investir em estação de tratamento móvel, estas alternativas podem diminuir os problemas da contaminação. “Enquanto houver seca, existe o risco de contaminação. As estações móveis iriam ajudar, e muito, o controle da qualidade dessas águas”, conta.

Falta de recurso

De acordo com a assessoria do Ministério da Integração,  a proposta havia sido barrada devido ao limite orçamentário. “Em 2012,  o Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), realizou a inclusão no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse do Governo Federal (Siconv) de duas propostas para aquisição de equipamentos para tratamento de água, no entanto, o limite orçamentário foi alcançado antes do término daquele exercício e não foi possível dar andamento nas propostas”, informou em nota.

A assessoria disse, também, que neste ano a proposta foi inserida novamente. “No ano de 2013, a mesma SDA inseriu novamente as propostas, que originaram a celebração dos convênios para aquisição de equipamentos para tratamento de água bruta e para aquisição de equipamentos para tratamento microbiológico e fluoretação de sistemas de abastecimento”, explicou.

Liberação

Segundo o Ministério da Integração, o recurso deve ser liberado em até duas semanas. A Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) enviou o Termo de Referência do Projeto, detalhando as características da iniciativa, apenas no fim de julho. “O termo será apreciado pelo Ministério da Integração  e, assim que for aprovado, o recurso de cerca de R$ 2 milhões deve ser liberado”, finaliza a assessoria.