Cabeça Chata: Tribuna do Ceará entrega prêmio por meritocracia


Cabeça Chata: Tribuna do Ceará entrega prêmio por meritocracia

A disputa acontece entre todos os setores do Portal, isto é, os estagiários concorrem com os coordenadores

Por Rosana Romão em Ceará

7 de fevereiro de 2014 às 16:30

Há 5 anos
Rosana Romão, vencedora do 1º prêmio Cabeça Chata do Tribuna do Ceará. (FOTO: Emílio Moreno/Tribuna do Ceará)

Rosana Romão, vencedora do 1º prêmio Cabeça Chata do Tribuna do Ceará. (FOTO: Emílio Moreno/Tribuna do Ceará)

Quem diria que uma estagiária venceria? Isso só acontece num sistema de meritocracia.” Era o que tinha escrito no cartão. Um mini cordel destinado ao vencedor do 1º prêmio Cabeça Chata do Tribuna do Ceará. Sim, eu ganhei! Mais do que isso, o Tribuna do Ceará ganhou, afinal, faço parte desta equipe. E ser a primeira vencedora do prêmio é uma grande honra. Saber que minhas matérias tiveram destaque local e nacional é muito gratificante.

Esse prêmio é fruto da imaginação do Coordenador de Convergência Hélcio Brasileiro, apoiado pela equipe de Recursos Humanos e de todo o Sistema Jangadeiro, que tem o objetivo de motivar a equipe do Tribuna do Ceará a “radicalizar” na forma de fazer Jornalismo.

Meritocracia

A disputa acontece entre todos os níveis do Portal, isto é, os estagiários concorrem com os coordenadores. Mensalmente, o funcionário entrega ao setor de Inteligência de Mercado cinco links de matérias feitas por ele. A partir daí, o setor tabula índices como pageviews (audiência) e “curtidas”. Além de uma premiação mensal, há meta anual para toda a equipe.

Antes da anunciar o vencedor, Cyro Tomaz, Diretor Executivo do Sistema Jangadeiro, destacou que o Tribuna do Ceará dá um zoom nos assuntos da cidade, ampliando o debate. Depois, fez uma brincadeira dando a pista de quem seria o vencedor: “No meu tempo, estagiário não tinha essas ‘regalias’ não”.

Desde que o Helcio apresentou esse sistema, fiquei muito empolgada. Pra falar a verdade, achei o máximo! Novos desafios sempre mexem com a nossa sensibilidade em aproveitar as oportunidades. E é isso que o jornalismo precisa ter, uma percepção diferente. Pelo prêmio ganhei o livro Toda Poesia, do Paulo Leminski, um dos meus escritores favoritos e uma linda caneca que será muito útil no dia-a-dia da redação.

Momento da entrega do prêmio pelo Diretor Executivo do Sistema Jangadeiro, Cyro Thomaz e do Gerente de Convergência Helcio Brasileiro. (FOTO: Emílio Moreno/ Tribuna do Ceará)

Momento da entrega do prêmio pelo Diretor Executivo do Sistema Jangadeiro, Cyro Thomaz, e do Gerente de Convergência Helcio Brasileiro. (FOTO: Emílio Moreno/ Tribuna do Ceará)


De leitora, a redatora

Sempre acompanhei o portal mas nunca me imaginei trabalhando aqui, até que surgiu a oportunidade e eu a agarrei com muita vontade. Cheguei na Redação um pouco acanhada e dando um passo de cada vez para poder me familiarizar com o lugar. Em pouco tempo me senti acolhida e encontrei pessoas talentosas com quem tenho aprendido bastante e tenho o prazer de dividir o dia-a-dia.

Desde a primeira matéria publicada já senti o orgulho de fazer parte da equipe. Em poucos dias, tive uma matéria publicada com alcance nacional, o que me motivou a cada dia buscar esse resultado novamente. Após a apresentação do Sistema da Meritocracia era a vez de radicalizar, com dedicação total. A cada pauta, um novo desafio.

As notícias publicadas, que tiveram destaque ao ponto de me possibilitarem a ganhar esse prêmio são locais, com destaque aos cearenses, esse povo que tanto nos orgulha. É muito motivador conhecer cearenses que têm uma história de vida de muito esforço e que não desanimam nunca. Que estão sempre com o sorriso no rosto, fazendo do seu sofrimento uma piada, e seguindo em frente. É essa essência do cearense que se destaca e contagia a todos por onde passa.

Eu, que sou uma cearense, quero seguir em frente e continuar aprendendo, pois como dizia Oscar Wilde, não sou jovem o suficiente para saber de tudo, e porque ainda há muita estrada pela frente.

Publicidade

Dê sua opinião

Cabeça Chata: Tribuna do Ceará entrega prêmio por meritocracia

A disputa acontece entre todos os setores do Portal, isto é, os estagiários concorrem com os coordenadores

Por Rosana Romão em Ceará

7 de fevereiro de 2014 às 16:30

Há 5 anos
Rosana Romão, vencedora do 1º prêmio Cabeça Chata do Tribuna do Ceará. (FOTO: Emílio Moreno/Tribuna do Ceará)

Rosana Romão, vencedora do 1º prêmio Cabeça Chata do Tribuna do Ceará. (FOTO: Emílio Moreno/Tribuna do Ceará)

Quem diria que uma estagiária venceria? Isso só acontece num sistema de meritocracia.” Era o que tinha escrito no cartão. Um mini cordel destinado ao vencedor do 1º prêmio Cabeça Chata do Tribuna do Ceará. Sim, eu ganhei! Mais do que isso, o Tribuna do Ceará ganhou, afinal, faço parte desta equipe. E ser a primeira vencedora do prêmio é uma grande honra. Saber que minhas matérias tiveram destaque local e nacional é muito gratificante.

Esse prêmio é fruto da imaginação do Coordenador de Convergência Hélcio Brasileiro, apoiado pela equipe de Recursos Humanos e de todo o Sistema Jangadeiro, que tem o objetivo de motivar a equipe do Tribuna do Ceará a “radicalizar” na forma de fazer Jornalismo.

Meritocracia

A disputa acontece entre todos os níveis do Portal, isto é, os estagiários concorrem com os coordenadores. Mensalmente, o funcionário entrega ao setor de Inteligência de Mercado cinco links de matérias feitas por ele. A partir daí, o setor tabula índices como pageviews (audiência) e “curtidas”. Além de uma premiação mensal, há meta anual para toda a equipe.

Antes da anunciar o vencedor, Cyro Tomaz, Diretor Executivo do Sistema Jangadeiro, destacou que o Tribuna do Ceará dá um zoom nos assuntos da cidade, ampliando o debate. Depois, fez uma brincadeira dando a pista de quem seria o vencedor: “No meu tempo, estagiário não tinha essas ‘regalias’ não”.

Desde que o Helcio apresentou esse sistema, fiquei muito empolgada. Pra falar a verdade, achei o máximo! Novos desafios sempre mexem com a nossa sensibilidade em aproveitar as oportunidades. E é isso que o jornalismo precisa ter, uma percepção diferente. Pelo prêmio ganhei o livro Toda Poesia, do Paulo Leminski, um dos meus escritores favoritos e uma linda caneca que será muito útil no dia-a-dia da redação.

Momento da entrega do prêmio pelo Diretor Executivo do Sistema Jangadeiro, Cyro Thomaz e do Gerente de Convergência Helcio Brasileiro. (FOTO: Emílio Moreno/ Tribuna do Ceará)

Momento da entrega do prêmio pelo Diretor Executivo do Sistema Jangadeiro, Cyro Thomaz, e do Gerente de Convergência Helcio Brasileiro. (FOTO: Emílio Moreno/ Tribuna do Ceará)


De leitora, a redatora

Sempre acompanhei o portal mas nunca me imaginei trabalhando aqui, até que surgiu a oportunidade e eu a agarrei com muita vontade. Cheguei na Redação um pouco acanhada e dando um passo de cada vez para poder me familiarizar com o lugar. Em pouco tempo me senti acolhida e encontrei pessoas talentosas com quem tenho aprendido bastante e tenho o prazer de dividir o dia-a-dia.

Desde a primeira matéria publicada já senti o orgulho de fazer parte da equipe. Em poucos dias, tive uma matéria publicada com alcance nacional, o que me motivou a cada dia buscar esse resultado novamente. Após a apresentação do Sistema da Meritocracia era a vez de radicalizar, com dedicação total. A cada pauta, um novo desafio.

As notícias publicadas, que tiveram destaque ao ponto de me possibilitarem a ganhar esse prêmio são locais, com destaque aos cearenses, esse povo que tanto nos orgulha. É muito motivador conhecer cearenses que têm uma história de vida de muito esforço e que não desanimam nunca. Que estão sempre com o sorriso no rosto, fazendo do seu sofrimento uma piada, e seguindo em frente. É essa essência do cearense que se destaca e contagia a todos por onde passa.

Eu, que sou uma cearense, quero seguir em frente e continuar aprendendo, pois como dizia Oscar Wilde, não sou jovem o suficiente para saber de tudo, e porque ainda há muita estrada pela frente.