Apreensão de crack no Ceará cresceu 56,25% no último ano


Apreensão de crack no Ceará cresceu 56,25% no último ano

No Ceará, a quantidade de crack apreendido em 2011 é 56,25% maior que em 2010. Os dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) mostram que, em 2010, cerca de 85 kg da droga foram retidos. Já em 2011, a quantidade passou para 137 kg.

Por Jackson Cruz em Ceará

30 de maio de 2012 às 18:05

Há 7 anos

(ARTE: Emerson Melo)

O número de usuários de crack no Ceará aumentou nos últimos anos. Segundo a Frente Parlamentar Mista de Combate ao Crack, a idade média para início do uso da droga é de 13 anos. Além disso, somente em 2010, cerca de 1,2 milhão de pessoas consumiam o crack no Brasil.

No Ceará, a quantidade de crack apreendido em 2011 é 56,25% maior que em 2010. Os dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) mostram que, em 2010, cerca de 85 kg da droga foram retidos. Já em 2011, a quantidade passou para 137 kg.

Outras drogas

Apesar do aumento da quantidade de crack apreendida, outras drogas, como maconha e cocaína, ainda superaram em crescimento. O total de maconha apreendida em 2011 (3042kg) supera em 922,68% o número de 2010 (297kg). Com a cocaína não é diferente, o peso do ano de 2011 (178kg) superou em 255% o do ano de 2010 (50kg).

Brasil lidera

De acordo com matéria divulgada pela Agência Estado, o Brasil tornou-se campeão nas Américas em apreensão de crack, um indicador da elevada demanda doméstica por esse subproduto da cocaína, segundo edição de 2011 , produzido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e do Relatório Mundial sobre Drogas divulgado no ano passado.

Em 2008 (não há dados de 2009) foram interceptados 374 quilos de crack no País – foram 163 quilos da droga apreendidos nos Estados Unidos em 2009. O documento de 2011 informa existir, em nível mundial, menor apreensão de crack do que de cocaína. Mas em países como o Brasil e os da América Central, os EUA e a Venezuela, os volumes interceptados de cocaína e de crack têm sido similares.

Publicidade

Dê sua opinião

Apreensão de crack no Ceará cresceu 56,25% no último ano

No Ceará, a quantidade de crack apreendido em 2011 é 56,25% maior que em 2010. Os dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) mostram que, em 2010, cerca de 85 kg da droga foram retidos. Já em 2011, a quantidade passou para 137 kg.

Por Jackson Cruz em Ceará

30 de maio de 2012 às 18:05

Há 7 anos

(ARTE: Emerson Melo)

O número de usuários de crack no Ceará aumentou nos últimos anos. Segundo a Frente Parlamentar Mista de Combate ao Crack, a idade média para início do uso da droga é de 13 anos. Além disso, somente em 2010, cerca de 1,2 milhão de pessoas consumiam o crack no Brasil.

No Ceará, a quantidade de crack apreendido em 2011 é 56,25% maior que em 2010. Os dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) mostram que, em 2010, cerca de 85 kg da droga foram retidos. Já em 2011, a quantidade passou para 137 kg.

Outras drogas

Apesar do aumento da quantidade de crack apreendida, outras drogas, como maconha e cocaína, ainda superaram em crescimento. O total de maconha apreendida em 2011 (3042kg) supera em 922,68% o número de 2010 (297kg). Com a cocaína não é diferente, o peso do ano de 2011 (178kg) superou em 255% o do ano de 2010 (50kg).

Brasil lidera

De acordo com matéria divulgada pela Agência Estado, o Brasil tornou-se campeão nas Américas em apreensão de crack, um indicador da elevada demanda doméstica por esse subproduto da cocaína, segundo edição de 2011 , produzido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e do Relatório Mundial sobre Drogas divulgado no ano passado.

Em 2008 (não há dados de 2009) foram interceptados 374 quilos de crack no País – foram 163 quilos da droga apreendidos nos Estados Unidos em 2009. O documento de 2011 informa existir, em nível mundial, menor apreensão de crack do que de cocaína. Mas em países como o Brasil e os da América Central, os EUA e a Venezuela, os volumes interceptados de cocaína e de crack têm sido similares.