Apenas seis municípios do Ceará têm conselho de transportes


Apenas seis municípios do Ceará têm conselho de transportes

Segundo o IBGE, o conselho de transporte atua na gestão do trânsito e das vias públicas, além dos transportes coletivos

Por Hayanne Narlla em Ceará

5 de julho de 2013 às 11:41

Há 6 anos

Uma pesquisa apontou que somente seis municípios do Ceará possuem um Conselho Municipal de Transporte. O levantamento foi realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado nesta quarta-feira (3).

Dos 184 municípios, somente Fortaleza, Caucaia, Canindé, Crateús, Eusébio e Guaramiranga têm este conselho. Segundo o IBGE, o Conselho Municipal de Transporte “é um organismo de representação da sociedade civil na gestão da política de transporte. Sua atuação normalmente é voltada para o transporte coletivo”, constata.

Além disso, o órgão ressalta que o conselho poderia atuar também na gestão do trânsito e das vias públicas, pensando nos três setores de forma integrada.

Órgão se coloca a favor da participação da população na formulação de políticas e na gestão do transporte (FOTO: Camila Cabral/Tribuna do Ceará)

Órgão se coloca a favor da participação da população na formulação de políticas e na gestão do transporte (FOTO: Camila Cabral/Tribuna do Ceará)

Pesquisa

A pesquisa dividiu os municípios do Ceará que possuem o órgão em algumas categorias, sendo: três consultivos, ou seja, para consulta; dois deliberativos, que formulam propostas e deliberam; e um normativo, que aplica normas.

Além disso, quatro são paritários, reunindo representantes do poder público e sociedade civil, e quatro realizaram reuniões durante os últimos 12 meses. Há também o Fundo Municipal do Transporte em cinco municípios.

Conselho

Segundo o IBGE, a criação do conselho atende a um novo formato institucional do governo brasileiro, “que projeta sua ênfase na descentralização administrativa, atribuindo novas responsabilidades locais ao executivo municipal e incitando uma maior participação popular na organização e gestão de políticas e recursos de áreas específicas”.

Além disso, apontou que grande parte dos municípios raramente consegue formular uma política de transporte mais ampla (abrangendo transporte coletivo, trânsito e vias públicas). “Na grande maioria das vezes, as soluções atendem problemas localizados, podendo até mesmo gerar novas dificuldades. É indispensável estabelecer diretrizes comuns e complementares, principalmente para um governo que queira priorizar o transporte coletivo e os pedestres”, concluiu.

Dessa forma, o órgão se coloca a favor da participação da população na formulação de políticas e na gestão do transporte. “É um instrumento prático para provocar ações efetivas na área, além de auxiliar na fiscalização da atuação da prefeitura no setor”.

Publicidade

Dê sua opinião

Apenas seis municípios do Ceará têm conselho de transportes

Segundo o IBGE, o conselho de transporte atua na gestão do trânsito e das vias públicas, além dos transportes coletivos

Por Hayanne Narlla em Ceará

5 de julho de 2013 às 11:41

Há 6 anos

Uma pesquisa apontou que somente seis municípios do Ceará possuem um Conselho Municipal de Transporte. O levantamento foi realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado nesta quarta-feira (3).

Dos 184 municípios, somente Fortaleza, Caucaia, Canindé, Crateús, Eusébio e Guaramiranga têm este conselho. Segundo o IBGE, o Conselho Municipal de Transporte “é um organismo de representação da sociedade civil na gestão da política de transporte. Sua atuação normalmente é voltada para o transporte coletivo”, constata.

Além disso, o órgão ressalta que o conselho poderia atuar também na gestão do trânsito e das vias públicas, pensando nos três setores de forma integrada.

Órgão se coloca a favor da participação da população na formulação de políticas e na gestão do transporte (FOTO: Camila Cabral/Tribuna do Ceará)

Órgão se coloca a favor da participação da população na formulação de políticas e na gestão do transporte (FOTO: Camila Cabral/Tribuna do Ceará)

Pesquisa

A pesquisa dividiu os municípios do Ceará que possuem o órgão em algumas categorias, sendo: três consultivos, ou seja, para consulta; dois deliberativos, que formulam propostas e deliberam; e um normativo, que aplica normas.

Além disso, quatro são paritários, reunindo representantes do poder público e sociedade civil, e quatro realizaram reuniões durante os últimos 12 meses. Há também o Fundo Municipal do Transporte em cinco municípios.

Conselho

Segundo o IBGE, a criação do conselho atende a um novo formato institucional do governo brasileiro, “que projeta sua ênfase na descentralização administrativa, atribuindo novas responsabilidades locais ao executivo municipal e incitando uma maior participação popular na organização e gestão de políticas e recursos de áreas específicas”.

Além disso, apontou que grande parte dos municípios raramente consegue formular uma política de transporte mais ampla (abrangendo transporte coletivo, trânsito e vias públicas). “Na grande maioria das vezes, as soluções atendem problemas localizados, podendo até mesmo gerar novas dificuldades. É indispensável estabelecer diretrizes comuns e complementares, principalmente para um governo que queira priorizar o transporte coletivo e os pedestres”, concluiu.

Dessa forma, o órgão se coloca a favor da participação da população na formulação de políticas e na gestão do transporte. “É um instrumento prático para provocar ações efetivas na área, além de auxiliar na fiscalização da atuação da prefeitura no setor”.