Fortaleza

“Todos sonham com o acesso, mas primeiro precisamos ficar na Série B”, prega Rogério Ceni, após o Cearense

Rogério Ceni
Em entrevista coletiva, Rogério Ceni destaca empenho do time e diz que o foco é manter-se na Série B. (FOTO: Tribuna do Ceará)

Rogério Ceni segue, aos poucos, trilhando o caminho para ser craque também na carreira de técnico. Mas, neste domingo (8), o ex-goleiro artilheiro ídolo do São Paulo, teve os planos de conquistar o primeiro título oficial no comando de uma equipe frustrados. O Fortaleza foi vencido pelo Ceará por 2 a 1, na Arena Castelão, no jogo decisivo da final do Campeonato Cearense 2018.

Adalberto fez para o Leão. Pio e Felipe Azevedo marcaram para o Ceará. O treinador destaca o empenho do time e diz que o foco, agora, é manter a equipe na Série B.

Dos quatro Clássicos-Rei de 2018, o Fortaleza empatou um e perdeu três. Apesar do resultado adverso, Ceni avalia que o segundo jogo da final, deste domingo, quando a equipe jogava por placar semelhante, foi a melhor atuação do Leão no estadual.

“O Fortaleza fez tudo que era possível para sair disso, mas tem alguns detalhes no futebol que mudam a história de uma decisão. Acho que o time foi bem no geral, no campeonato. E hoje fez sua melhor apresentação no campeonato. Teve posse de bola, conseguiu encurralar a equipe do Ceará, teve chance de sair com, no mínimo, o empate no primeiro tempo”, avaliou o treinador.

No primeiro tempo, o Fortaleza foi pouco criativo, mas teve a chance de empatar o jogo em cobrança de pênalti, desperdiçada por Bruno Melo. No entanto, o Tricolor do Pici fez uma segunda etapa mais segura, propôs mais as ações, criou, mas não finalizou com qualidade, desperdiçando muitas chances.

“Nós pressionamos, tivemos oportunidades, um gol anulado, acho até que foi bem anulado, não sei, daqui não consigo enxergar… E uma penalidade, onde a gente podia ter virado o primeiro tempo no 1 a 1. Acho que seria bem diferente. E, no segundo tempo, só posso ter orgulho do time pelo que lutou, fez, fizemos substituição…”, avaliou o treinador que revelou que Alan Patrick e Edinho não entraram 100% fisicamente no jogo.

Mas o vice-campeonato para Rogério Ceni revelou muito da atitude dos jogadores em campo. O treinador destaca a “turma valente” do Leão, que fez o possível para conquistar o título e o apoio da torcida de leais.

“Duas coisas a se destacar: primeiro, a vontade de todos, desejo de vencer, a forma como jogamos para frente e, segundo, a postura e a presença do torcedor hoje que gritou, incentivou, levou o time. Acho que muito do que aconteceu hoje aqui, dessa garra, se deve a maneira como a torcida abraçou a equipe no dia de hoje”, concluiu Ceni.

Sem muito tempo para lamentação após o término do Cearense, única competição disputada pelo Tricolor neste início de temporada. Agora, o Leão vai em busca de renovar o fôlego para estrear bem na Série B.

“O Fortaleza, hoje, é meu time, visto a camisa. Sofro com o time, e gostaria muito de ganhar um título fora do São Paulo. Acho que, minimamente, nós temos que pensar em seguir na Série B. Todo mundo sonha com o acesso, mas a nossa realidade é que primeiro nós temos que nos estruturar para ficar na Série B”, disse o técnico que já pensa em contratar pelo menos mais dois atacantes e um zagueiro.

O Tricolor do Pici volta a campo no próximo dia 13 de abril, sexta-feira, quando estreia na Série B do Campeonato Brasileiro. O Leão encara o Guarani, na Arena Castelão, a partir das 19h15.

Tags
cearense Fortaleza Rogério Ceni vice-campeonato