Jogadores aclamados pela torcida que ficaram de fora de convocações


15 jogadores aclamados pela torcida que ficaram de fora de convocações

Confira a lista do Tribuna do Ceará com 15 jogadores, que mesmo aclamados pela torcida, não foram convocados para a Seleção Brasileira em alguns Mundiais

Por Caio Costa em Futebol

7 de maio de 2014 às 12:00

Há 5 anos
Luiz Felipe Scolari vai convocar 23 jogadores para o Mundial Foto: Divulgação/CBF

Luiz Felipe Scolari vai convocar 23 jogadores para o Mundial Foto: Divulgação/CBF

 

Nesta quarta-feira (7), o técnico Luiz Felipe Scolari vai anunciar oficialmente os nomes dos 23 jogadores que vão defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo deste ano. Assim como em quase todas as convocações para os Mundiais anteriores, esta deverá ter as suas polêmicas, e o torcedores vai soltar frase como “como ele não chamou o fulano?”.

O fato é que sempre existe alguma contestação sobre a lista final e não é raro nomes aclamados por torcida e crônica esportiva ficarem de fora. Com isso em mente, o Tribuna do Ceará lembra de 15 casos em que o desejo da maioria foi preterido pela opinião do treinador. Alguns deles se provaram certos, outros até hoje são citados como erros.

Confira a lista

Canhoteiro era chamado de "Garrincha da esquerda" Foto; Site do São Paulo

Canhoteiro era chamado de “Garrincha da esquerda” Foto; Site do São Paulo

1- ) Canhoteiro – ponta-esquerda do São Paulo – Não foi convocado para a Copa de 1958

Dono de um estilo de muita habilidade, o maranhese Canhoteiro, que passou pelo América-CE antes de virar ídolo no São Paulo, era chamado de “Garrincha da esquerda”. Um dos responsáveis pelo título paulista do Tricolor em 1957, o ponta era tido como nome certo na seleção que iria à Suécia, tanto que participou das eliminatórias. Entretanto, foi preterido por Vicente Feola, que preferiu levar Zagallo e Pepe. Na época, se justificou a ausência do são-paulino na convocação porque o jogador é figurinha carimbada na noite paulistana, fato nunca comprovado.

 

 

Mestre Ziza quase foi campeão do mundo em 1958

Mestre Ziza quase foi campeão do mundo em 1958

2-) Zizinho – meia do São Paulo – Não foi convocado para a Copa de 1958

Zizinho foi o grande maestro da Seleção Brasileira vice-campeã mundial em 1950. Já veterano, foi contratado pelo São Paulo, onde foi crucial para o título paulista do Tricolor, em 1957. O grande futebol apresentado pelo meia, que era ídolo de Pelé, somada a ligação do técnico Vicente Feola com o clube indicavam que ele poderia ser convocado para a Copa do Mundo da Suécia. Mas a convocação não veio, talvez pelo fato do Brasil já ter Didi entre os titulares, e o “Mestre Ziza”, não teve a chance de se vinga do ‘Maracanazzo’.

 

 

Ídolo do Cruzeiro, Dirceu Lopes quase foi ao Mundial de 1970

Ídolo do Cruzeiro, Dirceu Lopes quase foi ao Mundial de 1970

 3- )Dirceu Lopes – meia do Cruzeiro – Não foi convocado para a Copa de 1970

Camisa de 10 do Cruzeiro campeão da Taça Brasil de 1966, desbancando o Santos de Pelé e cia., Dirceu Lopes foi um dos melhores jogadores brasileiros nas décadas de 1960 e 70. Baixinho e inteligente, foi titular da Seleção Brasileira durante as eliminatórias para a Copa de 1970, quando esta ainda era comandada por João Saldanha. Para seu azar, Saldanha foi demitido do cargo, pouco antes do Mundial e Zagallo, o novo técnico, não o chamou para o México, alegando que existiam muitos bons nomes para a sua posição.

 

 

Antes de brilhar em 82, Falcão foi preterido por Coutinho, em 1978 Foto: Divulgação

Antes de brilhar em 82, Falcão foi preterido por Coutinho, em 1978 Foto: Divulgação

4-) Falcão – volante do Internacional – Não foi convocado para a Copa de 1978

Em 1978, o jovem Paulo Roberto Falcão já era considerado um craque, ao liderar o Internacional duas vezes campeão brasileiro, em 1975 e 1876. Entretanto, o futebol clássico do volante colorado não foi suficiente para Claudio Coutinho o convocasse para a Copa do Mundo, que aconteceria na Argentina. Para Continho, era mais importante ter um jogador mais vigoroso na marcação, e desta forma, ele optou por Chicão, na época, atleta do São Paulo.

 

Leão não disputou 5 Copas, porque não foi para o Mundial de 82

Leão não disputou 5 Copas, porque não foi para o Mundial de 82

5- ) Leão – goleiro do Grêmio – Não foi convocado para a Copa de 1982

Titular absoluto nas Copas de 1974 e 78, além de um dos reservas de Félix no tricampeonato de 1970, Emerson Leão vivia grande fase no Grêmio, campeão brasileiro de 1981. Apesar disso, o técnico Telê Santana preferiu chamar Waldir Perez, goleiro do São Paulo para o Mundial. As justificativas eram de que o gênio do treinador não “batia” com o do arqueiro, conhecido pelo temperamento forte. Leão sempre lamentou ter ficado de fora, uma vez que, para ele, era o seu auge na profissão. O goleiro seria chamado por Telê quatro anos depois, para o Mundial de 1986.

 

 

Renato foi cortado às vésperas do Mundial de 1986 Foto: reprodução Youtube

Renato foi cortado às vésperas do Mundial de 1986<br />Foto: reprodução Youtube

6-) Renato Gaúcho – atacante do Grêmio – Não foi convocado para a Copa de 1986

Diferente do que aconteceu com Emerson Leão quatro anos antes, o temperamento forte de Renato, conhecido por boas confusões dentro de campo. não impediu a sua convocação por Telê Santana. Entretanto, o atacante foi cortado da lista que foi para o Mundial no México poucos dias antes do embarque. O motivo: Renato, acompanhado do lateral Leandro, não voltaram à concentração na hora marcada pelo treinador, que não perdoou a indisciplina do gremista e o tirou da lista de convocados.

 

 

Brilhando no Corinthians, neto não foi para a Copa de 1990 Foto: Divulgação

Brilhando no Corinthians, neto não foi para a Copa de 1990 Foto: Divulgação

7-) Neto – meia do Corinthians – Não foi convocado para a Copa de 1990

Antes da Copa de 90, o Brasil vivia uma euforia devido ao título da Copa América do ano anterior. O técnico Sebastião Lazaroni já tinha praticamente devido os seus 22 eleitos, mas não contava com uma coisa: a incrível fase do corintiano Neto. Com a camisa 10 do Timão, o atual comentarista da TV Bandeirantes, virou o principal jogador em solo brasileiro, mas isso não foi suficiente para o treinador o convocar para o Mundial. Meses depois, já campeão brasileiro pelo Corinthians, Neto teve sua vingança com o reconhecimento nacional. O meia nunca perdoou Lazaroni, que para ele, preferiu levar os amigos para a Itália.

 

> LEIA MAIS

Edmundo ficou no Brasil, enquanto Paulo Sérgio foi para a Copa Foto: Divulgação

Edmundo ficou no Brasil, enquanto Paulo Sérgio foi para a Copa Foto: Divulgação

8- ) Edmundo – atacante do Palmeiras – Não foi convocado para a Copa de 1994

Edmundo era um dos principais nomes do Palmeiras, que começava a desbancar o São Paulo de Telê Santana, até então o melhor time do país. Com dribles desconcertantes e belos gols, o atacante era cotado, até mesmo por Romário, para ir à Copa do Mundo. Apesar do brilho e do talento do camisa 7 alviverde, o técnico Carlos Alberto Parreira, com medo do temperamento forte do jogador, conhecido como explosivo, optou por convocar o apenas regular Paulo Sérgio, que na época defendia o Bayer Leverkusen.

 

 

Titular em 98, César Sampaio já poderia ter ido em 1994 Foto: Divulgação

Titular em 98, César Sampaio já poderia ter ido em 1994 Foto: Divulgação

9- ) César Sampaio – volante do Palmeiras – Não foi convocado para a Copa de 1994

A exemplo de Edmundo, César Sampaio brilhava no Palmeiras, que entre 1993 e julho de 1994, conquistou dois títulos do Campeonato Paulista e um do Brasileirão. Jogador técnico, combinava grande poder de marcação com boa saída de bola. Além disso, era querido pelos companheiros, que o considerava um líder nato. Mas nada disso foi suficiente para Parreira, que levou os titulares Dunga e Mauro Silva, e Mazinho para a posição. Quatro anos depois, César foi um dos poucos destaques do Brasil vice-campeão mundial, marcando dois gols no torneio realizado na França.

 

 

Juninho foi ídolo no Atlético de Madrid Foto: Divulgação

Juninho foi ídolo no Atlético de Madrid Foto: Divulgação

10-) Juninho Paulista – meia do Atlético de Madrid (ESP) – Não foi convocado para a Copa de 1998

Às vésperas do Mundial de 98, Juninho Paulista vivia grande fase. Era titular da Seleção Brasileira e brilhava pelo Atlético de Madrid, mas tudo isso desabou em um jogo contra o Celta, pela Liga Espanhola. O meia brasileiro sofreu uma fratura após uma entrada criminosa de Michel Salgado. Depois de um longo período de recuperação, que durou mais de seis meses, Juninho conseguiu retornar aos gramados antes do término da temporada. Entretanto, o esforço não foi suficiente para que Zagallo o chamasse para a Copa. Em compensação, o jogador fez parte do elenco pentacampeão quatro anos depois.

 

Titular em 90 e vivendo grande fase, Mauro Galvão foi esquecido em 1998

Titular em 90 e vivendo grande fase, Mauro Galvão foi esquecido em 1998

11-) Mauro Galvão – zagueiro do Vasco – Não foi convocado para a Copa de 1998

Em 1998 o calcanhar de Aquiles da seleção era a defesa. Aldair não mostrava a mesma segurança de anos antes, Júnior Baiano, apesar de grande fase no Flamengo, nunca foi sinônimo de regularidade. Gonçalves e André Cruz também estavam longe de serem unanimidades. Desta forma, o veterano Mauro Galvão, titular em 90 e líder do Vasco campeão brasileiro de 1997, passou a ter seu nome citado para uma possível convocação. Apesar dos apelos da torcida, Zagallo manteve os seus quatro eleitos e o zagueiro vascaíno teve de se contentar em ser campeão da Taça Libertadores, um pouco mais de um mês após o Brasil perder para a França na final da Copa.

 

 

Hoje deputado federal, Romário ficou de fora em 2002 Foto: Divulgação

Hoje deputado federal, Romário ficou de fora em 2002 Foto: Divulgação

12-) Romário – atacante do Vasco – Não foi convocado para a Copa de 2002

Com Ronaldo ainda se recuperando de graves lesões no joelho, Romário, mesmo já com 36 anos, era pedido em coro pela torcida brasileira antes da Copa do Mundo de 2002. Até mesmo o então presidente da república, Fernando Henrique Cardoso, engrossou a voz popular, que cobrava de Luiz Felipe Scolari, a presença do “baixinho”, no Mundial. Como de costume, Felipão, que tinha de desentendido com Romário em um jogo contra o Uruguai, nas eliminatórias, manteve a sua postura, preteriu o vascaíno e apostou no fenômeno.

A aposta deu mais do que certo. Ronaldo terminou a competição como artilheiro ao marcar oito gols, e o Brasil bateu a Alemanha na final, por 2 a 0 e ficou com o sonhado pentacampeonato.

Desprezado em 2010, Neymar será o 10 em 2014 Foto: Divulgação

Desprezado em 2010, Neymar será o 10 em 2014 Foto: Divulgação

13-)Neymar – atacante do Santos – Não foi convocado para a Copa de 2010

Visto como joia rara das categorias de base do Santos, Neymar “explodiu” no primeiro semestre de 2010. Ao lado de Paulo Henrique Ganso, o atacante encantou o país levando o Peixe aos títulos do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil. Os gols, os dribles e o carisma do garoto, fizeram com que a torcida e parte da crônica esportiva pedissem a sua convocação para a Copa do Mundo. Quem não comprou a ideia foi Dunga.

Alegando que o elenco estava fechado com os jogadores que foram campeões da Copa América (2007) e da Copa das Confederações (2009), não o chamou para o Mundial da África do Sul, preferindo levar o atacante Nilmar. Este ano, Neymar será o camisa 10 do time comandado por Luiz Felipe Scolari, que vai tentar o hexa em gramados brasileiros.

Ganso teve o seu nome pedido em 2010 Foto: Luiz Pires/Vipcomm

Ganso teve o seu nome pedido em 2010 Foto: Luiz Pires/Vipcomm

14-) Paulo Henrique Ganso – meia do Santos – Não foi convocado para a Copa de 2010

Para muitos, o craque daquele Santos de 2010 era Paulo Henrique Ganso, e não Neymar. Usando a camisa 10, que um dia foi de Pelé, o meia paraense encantou o país no primeiro semestre daquele ano. Assim como aconteceu com o seu companheiro de Baixada Santista, ele também teve o seu nome cotado para o Mundial da África do Sul. Com Ganso, Dunga ainda deu esperança, ao o colocar na lista de sete “reservas” para a competição, mas ficou apenas por ai.

Quatro anos depois, enquanto Neymar virou o camisa 10 da Seleção Brasileira e o principal nome da equipes, Paulo Henrique segue tentando se firmar no São Paulo, para onde se transferiu em 2012.

 

Ronaldinho estava no Milan em 2010 Foto: Divulgação

Ronaldinho estava no Milan em 2010 Foto: Divulgação

15-) Ronaldinho Gaúcho – meia do Milan (ITA) – Não foi convocado para a Copa de 2010

Coadjuvante de luxo em 2002 e decepção em 2006, Ronadinho Gaúcho foi convocado diversas vezes por Dunga no ciclo antes da Copa de 2010, mas nenhuma delas foi para uma competição oficial. Apesar de que não vivia grande fase no Milan, o ex-gremista apresentava lampejos com a camisa rubro-negro, o que fazia os torcedores sonharem com uma convocação, que ficou apenas com a sua presença na lista de sete reservas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicidade

Dê sua opinião

15 jogadores aclamados pela torcida que ficaram de fora de convocações

Confira a lista do Tribuna do Ceará com 15 jogadores, que mesmo aclamados pela torcida, não foram convocados para a Seleção Brasileira em alguns Mundiais

Por Caio Costa em Futebol

7 de maio de 2014 às 12:00

Há 5 anos
Luiz Felipe Scolari vai convocar 23 jogadores para o Mundial Foto: Divulgação/CBF

Luiz Felipe Scolari vai convocar 23 jogadores para o Mundial Foto: Divulgação/CBF

 

Nesta quarta-feira (7), o técnico Luiz Felipe Scolari vai anunciar oficialmente os nomes dos 23 jogadores que vão defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo deste ano. Assim como em quase todas as convocações para os Mundiais anteriores, esta deverá ter as suas polêmicas, e o torcedores vai soltar frase como “como ele não chamou o fulano?”.

O fato é que sempre existe alguma contestação sobre a lista final e não é raro nomes aclamados por torcida e crônica esportiva ficarem de fora. Com isso em mente, o Tribuna do Ceará lembra de 15 casos em que o desejo da maioria foi preterido pela opinião do treinador. Alguns deles se provaram certos, outros até hoje são citados como erros.

Confira a lista

Canhoteiro era chamado de "Garrincha da esquerda" Foto; Site do São Paulo

Canhoteiro era chamado de “Garrincha da esquerda” Foto; Site do São Paulo

1- ) Canhoteiro – ponta-esquerda do São Paulo – Não foi convocado para a Copa de 1958

Dono de um estilo de muita habilidade, o maranhese Canhoteiro, que passou pelo América-CE antes de virar ídolo no São Paulo, era chamado de “Garrincha da esquerda”. Um dos responsáveis pelo título paulista do Tricolor em 1957, o ponta era tido como nome certo na seleção que iria à Suécia, tanto que participou das eliminatórias. Entretanto, foi preterido por Vicente Feola, que preferiu levar Zagallo e Pepe. Na época, se justificou a ausência do são-paulino na convocação porque o jogador é figurinha carimbada na noite paulistana, fato nunca comprovado.

 

 

Mestre Ziza quase foi campeão do mundo em 1958

Mestre Ziza quase foi campeão do mundo em 1958

2-) Zizinho – meia do São Paulo – Não foi convocado para a Copa de 1958

Zizinho foi o grande maestro da Seleção Brasileira vice-campeã mundial em 1950. Já veterano, foi contratado pelo São Paulo, onde foi crucial para o título paulista do Tricolor, em 1957. O grande futebol apresentado pelo meia, que era ídolo de Pelé, somada a ligação do técnico Vicente Feola com o clube indicavam que ele poderia ser convocado para a Copa do Mundo da Suécia. Mas a convocação não veio, talvez pelo fato do Brasil já ter Didi entre os titulares, e o “Mestre Ziza”, não teve a chance de se vinga do ‘Maracanazzo’.

 

 

Ídolo do Cruzeiro, Dirceu Lopes quase foi ao Mundial de 1970

Ídolo do Cruzeiro, Dirceu Lopes quase foi ao Mundial de 1970

 3- )Dirceu Lopes – meia do Cruzeiro – Não foi convocado para a Copa de 1970

Camisa de 10 do Cruzeiro campeão da Taça Brasil de 1966, desbancando o Santos de Pelé e cia., Dirceu Lopes foi um dos melhores jogadores brasileiros nas décadas de 1960 e 70. Baixinho e inteligente, foi titular da Seleção Brasileira durante as eliminatórias para a Copa de 1970, quando esta ainda era comandada por João Saldanha. Para seu azar, Saldanha foi demitido do cargo, pouco antes do Mundial e Zagallo, o novo técnico, não o chamou para o México, alegando que existiam muitos bons nomes para a sua posição.

 

 

Antes de brilhar em 82, Falcão foi preterido por Coutinho, em 1978 Foto: Divulgação

Antes de brilhar em 82, Falcão foi preterido por Coutinho, em 1978 Foto: Divulgação

4-) Falcão – volante do Internacional – Não foi convocado para a Copa de 1978

Em 1978, o jovem Paulo Roberto Falcão já era considerado um craque, ao liderar o Internacional duas vezes campeão brasileiro, em 1975 e 1876. Entretanto, o futebol clássico do volante colorado não foi suficiente para Claudio Coutinho o convocasse para a Copa do Mundo, que aconteceria na Argentina. Para Continho, era mais importante ter um jogador mais vigoroso na marcação, e desta forma, ele optou por Chicão, na época, atleta do São Paulo.

 

Leão não disputou 5 Copas, porque não foi para o Mundial de 82

Leão não disputou 5 Copas, porque não foi para o Mundial de 82

5- ) Leão – goleiro do Grêmio – Não foi convocado para a Copa de 1982

Titular absoluto nas Copas de 1974 e 78, além de um dos reservas de Félix no tricampeonato de 1970, Emerson Leão vivia grande fase no Grêmio, campeão brasileiro de 1981. Apesar disso, o técnico Telê Santana preferiu chamar Waldir Perez, goleiro do São Paulo para o Mundial. As justificativas eram de que o gênio do treinador não “batia” com o do arqueiro, conhecido pelo temperamento forte. Leão sempre lamentou ter ficado de fora, uma vez que, para ele, era o seu auge na profissão. O goleiro seria chamado por Telê quatro anos depois, para o Mundial de 1986.

 

 

Renato foi cortado às vésperas do Mundial de 1986 Foto: reprodução Youtube

Renato foi cortado às vésperas do Mundial de 1986<br />Foto: reprodução Youtube

6-) Renato Gaúcho – atacante do Grêmio – Não foi convocado para a Copa de 1986

Diferente do que aconteceu com Emerson Leão quatro anos antes, o temperamento forte de Renato, conhecido por boas confusões dentro de campo. não impediu a sua convocação por Telê Santana. Entretanto, o atacante foi cortado da lista que foi para o Mundial no México poucos dias antes do embarque. O motivo: Renato, acompanhado do lateral Leandro, não voltaram à concentração na hora marcada pelo treinador, que não perdoou a indisciplina do gremista e o tirou da lista de convocados.

 

 

Brilhando no Corinthians, neto não foi para a Copa de 1990 Foto: Divulgação

Brilhando no Corinthians, neto não foi para a Copa de 1990 Foto: Divulgação

7-) Neto – meia do Corinthians – Não foi convocado para a Copa de 1990

Antes da Copa de 90, o Brasil vivia uma euforia devido ao título da Copa América do ano anterior. O técnico Sebastião Lazaroni já tinha praticamente devido os seus 22 eleitos, mas não contava com uma coisa: a incrível fase do corintiano Neto. Com a camisa 10 do Timão, o atual comentarista da TV Bandeirantes, virou o principal jogador em solo brasileiro, mas isso não foi suficiente para o treinador o convocar para o Mundial. Meses depois, já campeão brasileiro pelo Corinthians, Neto teve sua vingança com o reconhecimento nacional. O meia nunca perdoou Lazaroni, que para ele, preferiu levar os amigos para a Itália.

 

> LEIA MAIS

Edmundo ficou no Brasil, enquanto Paulo Sérgio foi para a Copa Foto: Divulgação

Edmundo ficou no Brasil, enquanto Paulo Sérgio foi para a Copa Foto: Divulgação

8- ) Edmundo – atacante do Palmeiras – Não foi convocado para a Copa de 1994

Edmundo era um dos principais nomes do Palmeiras, que começava a desbancar o São Paulo de Telê Santana, até então o melhor time do país. Com dribles desconcertantes e belos gols, o atacante era cotado, até mesmo por Romário, para ir à Copa do Mundo. Apesar do brilho e do talento do camisa 7 alviverde, o técnico Carlos Alberto Parreira, com medo do temperamento forte do jogador, conhecido como explosivo, optou por convocar o apenas regular Paulo Sérgio, que na época defendia o Bayer Leverkusen.

 

 

Titular em 98, César Sampaio já poderia ter ido em 1994 Foto: Divulgação

Titular em 98, César Sampaio já poderia ter ido em 1994 Foto: Divulgação

9- ) César Sampaio – volante do Palmeiras – Não foi convocado para a Copa de 1994

A exemplo de Edmundo, César Sampaio brilhava no Palmeiras, que entre 1993 e julho de 1994, conquistou dois títulos do Campeonato Paulista e um do Brasileirão. Jogador técnico, combinava grande poder de marcação com boa saída de bola. Além disso, era querido pelos companheiros, que o considerava um líder nato. Mas nada disso foi suficiente para Parreira, que levou os titulares Dunga e Mauro Silva, e Mazinho para a posição. Quatro anos depois, César foi um dos poucos destaques do Brasil vice-campeão mundial, marcando dois gols no torneio realizado na França.

 

 

Juninho foi ídolo no Atlético de Madrid Foto: Divulgação

Juninho foi ídolo no Atlético de Madrid Foto: Divulgação

10-) Juninho Paulista – meia do Atlético de Madrid (ESP) – Não foi convocado para a Copa de 1998

Às vésperas do Mundial de 98, Juninho Paulista vivia grande fase. Era titular da Seleção Brasileira e brilhava pelo Atlético de Madrid, mas tudo isso desabou em um jogo contra o Celta, pela Liga Espanhola. O meia brasileiro sofreu uma fratura após uma entrada criminosa de Michel Salgado. Depois de um longo período de recuperação, que durou mais de seis meses, Juninho conseguiu retornar aos gramados antes do término da temporada. Entretanto, o esforço não foi suficiente para que Zagallo o chamasse para a Copa. Em compensação, o jogador fez parte do elenco pentacampeão quatro anos depois.

 

Titular em 90 e vivendo grande fase, Mauro Galvão foi esquecido em 1998

Titular em 90 e vivendo grande fase, Mauro Galvão foi esquecido em 1998

11-) Mauro Galvão – zagueiro do Vasco – Não foi convocado para a Copa de 1998

Em 1998 o calcanhar de Aquiles da seleção era a defesa. Aldair não mostrava a mesma segurança de anos antes, Júnior Baiano, apesar de grande fase no Flamengo, nunca foi sinônimo de regularidade. Gonçalves e André Cruz também estavam longe de serem unanimidades. Desta forma, o veterano Mauro Galvão, titular em 90 e líder do Vasco campeão brasileiro de 1997, passou a ter seu nome citado para uma possível convocação. Apesar dos apelos da torcida, Zagallo manteve os seus quatro eleitos e o zagueiro vascaíno teve de se contentar em ser campeão da Taça Libertadores, um pouco mais de um mês após o Brasil perder para a França na final da Copa.

 

 

Hoje deputado federal, Romário ficou de fora em 2002 Foto: Divulgação

Hoje deputado federal, Romário ficou de fora em 2002 Foto: Divulgação

12-) Romário – atacante do Vasco – Não foi convocado para a Copa de 2002

Com Ronaldo ainda se recuperando de graves lesões no joelho, Romário, mesmo já com 36 anos, era pedido em coro pela torcida brasileira antes da Copa do Mundo de 2002. Até mesmo o então presidente da república, Fernando Henrique Cardoso, engrossou a voz popular, que cobrava de Luiz Felipe Scolari, a presença do “baixinho”, no Mundial. Como de costume, Felipão, que tinha de desentendido com Romário em um jogo contra o Uruguai, nas eliminatórias, manteve a sua postura, preteriu o vascaíno e apostou no fenômeno.

A aposta deu mais do que certo. Ronaldo terminou a competição como artilheiro ao marcar oito gols, e o Brasil bateu a Alemanha na final, por 2 a 0 e ficou com o sonhado pentacampeonato.

Desprezado em 2010, Neymar será o 10 em 2014 Foto: Divulgação

Desprezado em 2010, Neymar será o 10 em 2014 Foto: Divulgação

13-)Neymar – atacante do Santos – Não foi convocado para a Copa de 2010

Visto como joia rara das categorias de base do Santos, Neymar “explodiu” no primeiro semestre de 2010. Ao lado de Paulo Henrique Ganso, o atacante encantou o país levando o Peixe aos títulos do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil. Os gols, os dribles e o carisma do garoto, fizeram com que a torcida e parte da crônica esportiva pedissem a sua convocação para a Copa do Mundo. Quem não comprou a ideia foi Dunga.

Alegando que o elenco estava fechado com os jogadores que foram campeões da Copa América (2007) e da Copa das Confederações (2009), não o chamou para o Mundial da África do Sul, preferindo levar o atacante Nilmar. Este ano, Neymar será o camisa 10 do time comandado por Luiz Felipe Scolari, que vai tentar o hexa em gramados brasileiros.

Ganso teve o seu nome pedido em 2010 Foto: Luiz Pires/Vipcomm

Ganso teve o seu nome pedido em 2010 Foto: Luiz Pires/Vipcomm

14-) Paulo Henrique Ganso – meia do Santos – Não foi convocado para a Copa de 2010

Para muitos, o craque daquele Santos de 2010 era Paulo Henrique Ganso, e não Neymar. Usando a camisa 10, que um dia foi de Pelé, o meia paraense encantou o país no primeiro semestre daquele ano. Assim como aconteceu com o seu companheiro de Baixada Santista, ele também teve o seu nome cotado para o Mundial da África do Sul. Com Ganso, Dunga ainda deu esperança, ao o colocar na lista de sete “reservas” para a competição, mas ficou apenas por ai.

Quatro anos depois, enquanto Neymar virou o camisa 10 da Seleção Brasileira e o principal nome da equipes, Paulo Henrique segue tentando se firmar no São Paulo, para onde se transferiu em 2012.

 

Ronaldinho estava no Milan em 2010 Foto: Divulgação

Ronaldinho estava no Milan em 2010 Foto: Divulgação

15-) Ronaldinho Gaúcho – meia do Milan (ITA) – Não foi convocado para a Copa de 2010

Coadjuvante de luxo em 2002 e decepção em 2006, Ronadinho Gaúcho foi convocado diversas vezes por Dunga no ciclo antes da Copa de 2010, mas nenhuma delas foi para uma competição oficial. Apesar de que não vivia grande fase no Milan, o ex-gremista apresentava lampejos com a camisa rubro-negro, o que fazia os torcedores sonharem com uma convocação, que ficou apenas com a sua presença na lista de sete reservas.