Relembre os fatos que transformaram o Icasa na surpresa da Série B - Esportes


Relembre os fatos que transformaram o Icasa na surpresa da Série B

Tribuna do Ceará preparou uma linha do tempo com o Verdão do Cariri, que saiu de quase rebaixado para a Série D para a estabilidade na Série B

Por Tribuna do Ceará em Futebol cearense

25 de outubro de 2013 às 10:30

Há 6 anos
Arte: Tiago Leite

Arte: Tiago Leite

*Por Thiago Sampaio e Caio Costa

Pouco conhecido no futebol nacional, o Icasa já pode ser considerado a surpresa da Série B do Campeonato Brasileiro 2013. Com a menor folha salarial da competição (cerca de R$ 240 mil mensais), o time de Juazeiro do Norte já vê como uma realidade lutar pelo acesso para a primeira divisão de 2014. Por causa das dificuldades enfrentadas, o clube conseguiu renascer das cinzas, tornando-se  uma “Fênix do Cariri”.

Para chegar onde está, a equipe passou por uma “montanha russa” de acontecimentos. Segundo o diretor executivo Fred Gomes, a campanha surpreende até os próprios membros do clube: “A expectativa da diretoria era fazer um campeonato dentro da nossa realidade. A nossa meta desde o início era atingir os 46 pontos para que pudéssemos disputar a mesma competição no ano seguinte”.

Mesmo tendo chances reais de acesso para a série A, a diretoria mantém os pés no chão e prefere andar um passo de cada vez. “Nosso objetivo ainda é  se manter na Série B. Mas à medida em que a competição nos proporciona lutar por algo maior, e temos condição, vamos trabalhar para conseguir o que está ao nosso alcance”, diz Fred Gomes.

Em 2012, o Verdão do Cariri passou por um momento de crise, que incluiu salários atrasados e a saída do presidente  José Hilton Pereira. Na ocasião, a equipe chegou a figurar na zona de rebaixamento para a Série D, mas acabou conquistando o acesso para a Série B. Segundo Fred Gomes, a reformulação da diretoria foi essencial para a arrancada.

“A chegada do presidente Paes de Lira, juntamente com a chegada do nosso patrocinador [o investidor e empresário Arthur Boim] foram essenciais para reorganizar o clube. Estamos tendo sucesso nesse processo, trouxemos bons jogadores, todos escolhidos a dedo, e os resultados são frutos desse trabalho coletivo”, afirmou o dirigente.

O técnico

Sidney Moraes é o segundo técnico mais jovem da Série B, atrás apenas de Dado Cavalcanti

Sidney Moraes é o segundo técnico mais jovem da Série B, atrás apenas de Dado Cavalcanti

Sidney Moraes, treinador de apenas 35 anos, é um dos responsáveis pela boa campanha do Icasa na Série B. Em entrevista ao jornalista Fernando Graziani, do Sistema Jangadeiro de Comunicação, o comandante falou um pouco sobre o trabalho: “O grupo é muito bom, jogadores responsáveis, cumprem exatamente o que eu oriento. E eu estudo muito, o tempo todo, sou muito preocupado”.

O comandante lidera uma comissão técnica composta por mais dois profissionais, ambos bem mais velhos do que ele. Cláudio Café é preparador físico com grande experiência e tem 59 anos. O auxiliar, Wanilton Zambrotti, tem 54.

Consciente das limitações financeiras do clube, Sidney ressaltou as dificuldades enfrentadas, principalmente relacionadas à estrutura: “Só podemos treinar duas vezes por semana no campo do Romeirão, onde jogamos, porque o estádio é da prefeitura. No nosso CT tem escolinha e também não dá pra treinar sempre, então é difícil, mas a diretoria sabe e tem trabalhado também para melhorar aspectos médicos e de fisioterapia”.

Assim como Fred Gomes, Sidney Moraes também prega cautela quando questionado sobre um possível acesso à Série A: “Queremos pontos para ficar na Série B, para a manutenção na divisão. Nosso segredo é o trabalho intenso, já que não temos como competir em dinheiro e estrutura. Temos que evitar a queda de rendimento e perda de foco em razão de uma eventual empolgação”.

Para relembrar a trajetória do Icasa até alcançar a estabilidade de Série B, o Tribuna do Ceará preparou uma linha do tempo com os fatos ocorridos com o Verdão do Cariri desde o ano passado. Confira:

Bom começo na Série C 2012

Depois de fazer um estadual discreto, onde chegou a brigar contra o rebaixamento, o Icasa se preparou para a disputa da Série C sem grandes ambições na competição nacional, a não ser não cair para a Série D.

Sob a batuta do jovem técnico Tarcísio Pugliese, o Verdão do Cariri teve um início de campeonato surpreendente, com três vitórias  e um empate nas cinco primeiras rodadas.

Tarcísio Pugliese teve saída polêmica do Icasa

Tarcísio Pugliese teve saída polêmica do Icasa – Fotos: Agência Miséria

Fim da era Pugliese

A boa fase acabou quando o time foi até Recife e acabou goleado por 4 a 0 pelo Santa Cruz. Em meio ao péssimo resultado, Pugliese se desentendeu com o principal investidor do clube, o empresário Artum Boim, e acabou demitido.

Na época, o treinador, que este ano comandou o Guarani de Campinas, acusou Boim de tentar interferir na escalação do time e este desentendimento teria sido a gota d’água para a demissão.

Crise

A partir deste momento, o Icasa entrou em uma grande crise dentro e fora do gramados. Em campo, a equipe ficou oito jogos sem vencer, teve dois técnicos (Júlio Araújo e José Carlos Serão) e chegou a entrar na zona de rebaixamento.

Fora dele, o clube sofria com problemas financeiros, uma vez que Boim se afastou do clube. Alguns jogadores chegaram a ser despejados da pousada onde moravam por falta de pagamento.

Francisco Diá foi o técnico que levou o time de volta para a Série B

Francisco Diá foi o técnico que levou o time de volta para a Série B

Renascimento com Francisco Diá

Foi em meio o caos que o Verdão conseguiu encontrar forças para ressuscitar no campeonato. Já com Francisco Diá no comando técnico, o Icasa venceu quatro dos últimos cinco jogos da primeira fase, deixou o Z4 e se garantiu no mata-mata.

Diante do Duque de Caxias, com Francisco Paes de Lira substituindo o interino Cícero Lacerda na presidência, o time cearense venceu em Juazeiro do Norte por 2 a 1 e arrancou um empate sem gols na Baixada Fluminense, garantindo um improvável retorno a Série B.

Fred Gomes foi um dos responsáveis pela reestruturação interna da equipe

Fred Gomes foi um dos responsáveis pela reestruturação interna da equipe

Bom Estadual 2013

Este ano, o Icasa procurou se organizar. Fred Gomes, ex-funcionário da Federação Cearense de Futebol e do Ceará, foi contratado para ser o gerente de futebol do clube. Francisco Diá foi mantido como técnico e o empresário Artur Boim teve seus poderes ampliados no clube.

Com essa estrutura, o Icasa buscou alguns jogadores pouco conhecidos do público, como o meia Chapinha e o atacante Juninho Potiguar, e superou Ceará e Fortaleza na fase classificatória do Campeonato Cearense. Porém, caiu para o Guarany de Sobral na semifinal e ficou de fora da decisão.

Icasa montou um time barato e competitivo para a Série B

Icasa montou um time barato e competitivo para a Série B

Série B 2013 despretensiosa

Com a meta de apenas se manter na Série B, o Verdão do Cariri teve um início irregular na disputa. Depois de três derrotas seguidas, o “milagreiro” Diá pediu demissão. Para o seu lugar, o clube apostou no jovem Sidney Moraes.

O novo treinador estreou vencendo o Ceará no Romeirão, mas apesar de algumas boas vitórias, como contra o Joinville, o time ainda oscilava bastante, alternando triunfos com goleadas sofridas.

O ponto de virada aconteceu após bater o ABC, por 2 a 1, em Juazeiro do Norte. A partir dali, foram oito vitórias em 11 rodadas, alguma delas bastante expressivas como o 2 a 0 sobre o Sport, em Recife, e o 2 a 0 na Chapecoense em plena Arena Condá.

Icasa conseguiu uma vitória histórica sobre o favorito Palmeiras

Icasa conseguiu uma vitória histórica sobre o favorito Palmeiras

Sonhando alto

Assim, o “patinho feio” virou a grande sensação do campeonato e segue lutando, de forma surpreendente, pelo acesso à Série A.

Na semana passada, venceu o líder disparado Palmeiras com um gol do atacante Juninho Potiguar, diante um Romeirão lotado em uma noite histórica para o clube.

Com a menor folha de pagamento entre todos dos 20 clubes participantes da Série B, o Icasa já comemora a permanência na segunda divisão nacional, mas torce para conseguir o que vez em 2012: um improvável acesso.

Publicidade

Dê sua opinião

Relembre os fatos que transformaram o Icasa na surpresa da Série B

Tribuna do Ceará preparou uma linha do tempo com o Verdão do Cariri, que saiu de quase rebaixado para a Série D para a estabilidade na Série B

Por Tribuna do Ceará em Futebol cearense

25 de outubro de 2013 às 10:30

Há 6 anos
Arte: Tiago Leite

Arte: Tiago Leite

*Por Thiago Sampaio e Caio Costa

Pouco conhecido no futebol nacional, o Icasa já pode ser considerado a surpresa da Série B do Campeonato Brasileiro 2013. Com a menor folha salarial da competição (cerca de R$ 240 mil mensais), o time de Juazeiro do Norte já vê como uma realidade lutar pelo acesso para a primeira divisão de 2014. Por causa das dificuldades enfrentadas, o clube conseguiu renascer das cinzas, tornando-se  uma “Fênix do Cariri”.

Para chegar onde está, a equipe passou por uma “montanha russa” de acontecimentos. Segundo o diretor executivo Fred Gomes, a campanha surpreende até os próprios membros do clube: “A expectativa da diretoria era fazer um campeonato dentro da nossa realidade. A nossa meta desde o início era atingir os 46 pontos para que pudéssemos disputar a mesma competição no ano seguinte”.

Mesmo tendo chances reais de acesso para a série A, a diretoria mantém os pés no chão e prefere andar um passo de cada vez. “Nosso objetivo ainda é  se manter na Série B. Mas à medida em que a competição nos proporciona lutar por algo maior, e temos condição, vamos trabalhar para conseguir o que está ao nosso alcance”, diz Fred Gomes.

Em 2012, o Verdão do Cariri passou por um momento de crise, que incluiu salários atrasados e a saída do presidente  José Hilton Pereira. Na ocasião, a equipe chegou a figurar na zona de rebaixamento para a Série D, mas acabou conquistando o acesso para a Série B. Segundo Fred Gomes, a reformulação da diretoria foi essencial para a arrancada.

“A chegada do presidente Paes de Lira, juntamente com a chegada do nosso patrocinador [o investidor e empresário Arthur Boim] foram essenciais para reorganizar o clube. Estamos tendo sucesso nesse processo, trouxemos bons jogadores, todos escolhidos a dedo, e os resultados são frutos desse trabalho coletivo”, afirmou o dirigente.

O técnico

Sidney Moraes é o segundo técnico mais jovem da Série B, atrás apenas de Dado Cavalcanti

Sidney Moraes é o segundo técnico mais jovem da Série B, atrás apenas de Dado Cavalcanti

Sidney Moraes, treinador de apenas 35 anos, é um dos responsáveis pela boa campanha do Icasa na Série B. Em entrevista ao jornalista Fernando Graziani, do Sistema Jangadeiro de Comunicação, o comandante falou um pouco sobre o trabalho: “O grupo é muito bom, jogadores responsáveis, cumprem exatamente o que eu oriento. E eu estudo muito, o tempo todo, sou muito preocupado”.

O comandante lidera uma comissão técnica composta por mais dois profissionais, ambos bem mais velhos do que ele. Cláudio Café é preparador físico com grande experiência e tem 59 anos. O auxiliar, Wanilton Zambrotti, tem 54.

Consciente das limitações financeiras do clube, Sidney ressaltou as dificuldades enfrentadas, principalmente relacionadas à estrutura: “Só podemos treinar duas vezes por semana no campo do Romeirão, onde jogamos, porque o estádio é da prefeitura. No nosso CT tem escolinha e também não dá pra treinar sempre, então é difícil, mas a diretoria sabe e tem trabalhado também para melhorar aspectos médicos e de fisioterapia”.

Assim como Fred Gomes, Sidney Moraes também prega cautela quando questionado sobre um possível acesso à Série A: “Queremos pontos para ficar na Série B, para a manutenção na divisão. Nosso segredo é o trabalho intenso, já que não temos como competir em dinheiro e estrutura. Temos que evitar a queda de rendimento e perda de foco em razão de uma eventual empolgação”.

Para relembrar a trajetória do Icasa até alcançar a estabilidade de Série B, o Tribuna do Ceará preparou uma linha do tempo com os fatos ocorridos com o Verdão do Cariri desde o ano passado. Confira:

Bom começo na Série C 2012

Depois de fazer um estadual discreto, onde chegou a brigar contra o rebaixamento, o Icasa se preparou para a disputa da Série C sem grandes ambições na competição nacional, a não ser não cair para a Série D.

Sob a batuta do jovem técnico Tarcísio Pugliese, o Verdão do Cariri teve um início de campeonato surpreendente, com três vitórias  e um empate nas cinco primeiras rodadas.

Tarcísio Pugliese teve saída polêmica do Icasa

Tarcísio Pugliese teve saída polêmica do Icasa – Fotos: Agência Miséria

Fim da era Pugliese

A boa fase acabou quando o time foi até Recife e acabou goleado por 4 a 0 pelo Santa Cruz. Em meio ao péssimo resultado, Pugliese se desentendeu com o principal investidor do clube, o empresário Artum Boim, e acabou demitido.

Na época, o treinador, que este ano comandou o Guarani de Campinas, acusou Boim de tentar interferir na escalação do time e este desentendimento teria sido a gota d’água para a demissão.

Crise

A partir deste momento, o Icasa entrou em uma grande crise dentro e fora do gramados. Em campo, a equipe ficou oito jogos sem vencer, teve dois técnicos (Júlio Araújo e José Carlos Serão) e chegou a entrar na zona de rebaixamento.

Fora dele, o clube sofria com problemas financeiros, uma vez que Boim se afastou do clube. Alguns jogadores chegaram a ser despejados da pousada onde moravam por falta de pagamento.

Francisco Diá foi o técnico que levou o time de volta para a Série B

Francisco Diá foi o técnico que levou o time de volta para a Série B

Renascimento com Francisco Diá

Foi em meio o caos que o Verdão conseguiu encontrar forças para ressuscitar no campeonato. Já com Francisco Diá no comando técnico, o Icasa venceu quatro dos últimos cinco jogos da primeira fase, deixou o Z4 e se garantiu no mata-mata.

Diante do Duque de Caxias, com Francisco Paes de Lira substituindo o interino Cícero Lacerda na presidência, o time cearense venceu em Juazeiro do Norte por 2 a 1 e arrancou um empate sem gols na Baixada Fluminense, garantindo um improvável retorno a Série B.

Fred Gomes foi um dos responsáveis pela reestruturação interna da equipe

Fred Gomes foi um dos responsáveis pela reestruturação interna da equipe

Bom Estadual 2013

Este ano, o Icasa procurou se organizar. Fred Gomes, ex-funcionário da Federação Cearense de Futebol e do Ceará, foi contratado para ser o gerente de futebol do clube. Francisco Diá foi mantido como técnico e o empresário Artur Boim teve seus poderes ampliados no clube.

Com essa estrutura, o Icasa buscou alguns jogadores pouco conhecidos do público, como o meia Chapinha e o atacante Juninho Potiguar, e superou Ceará e Fortaleza na fase classificatória do Campeonato Cearense. Porém, caiu para o Guarany de Sobral na semifinal e ficou de fora da decisão.

Icasa montou um time barato e competitivo para a Série B

Icasa montou um time barato e competitivo para a Série B

Série B 2013 despretensiosa

Com a meta de apenas se manter na Série B, o Verdão do Cariri teve um início irregular na disputa. Depois de três derrotas seguidas, o “milagreiro” Diá pediu demissão. Para o seu lugar, o clube apostou no jovem Sidney Moraes.

O novo treinador estreou vencendo o Ceará no Romeirão, mas apesar de algumas boas vitórias, como contra o Joinville, o time ainda oscilava bastante, alternando triunfos com goleadas sofridas.

O ponto de virada aconteceu após bater o ABC, por 2 a 1, em Juazeiro do Norte. A partir dali, foram oito vitórias em 11 rodadas, alguma delas bastante expressivas como o 2 a 0 sobre o Sport, em Recife, e o 2 a 0 na Chapecoense em plena Arena Condá.

Icasa conseguiu uma vitória histórica sobre o favorito Palmeiras

Icasa conseguiu uma vitória histórica sobre o favorito Palmeiras

Sonhando alto

Assim, o “patinho feio” virou a grande sensação do campeonato e segue lutando, de forma surpreendente, pelo acesso à Série A.

Na semana passada, venceu o líder disparado Palmeiras com um gol do atacante Juninho Potiguar, diante um Romeirão lotado em uma noite histórica para o clube.

Com a menor folha de pagamento entre todos dos 20 clubes participantes da Série B, o Icasa já comemora a permanência na segunda divisão nacional, mas torce para conseguir o que vez em 2012: um improvável acesso.