Pancadaria entre torcidas no Castelão pode gerar punição aos dois clubes


Pancadaria entre torcidas no Castelão pode gerar punição aos dois clubes

Tribunal de Justiça Desportiva do Ceará (TJD-CE) vai analisar as imagens do jogo, súmula, boletins de ocorrência e reportagens para possivelmente oferecer denúncia

Por Lucas Catrib em Futebol cearense

4 de maio de 2015 às 15:34

Há 4 anos
O Batalhão de Choque da Polícia Militar entrou em ação depois da briga entre membros de torcidas no Castelão (FOTO: Lucas Catrib)

O Batalhão de Choque da Polícia Militar entrou em ação depois da briga entre membros de torcidas no Castelão (FOTO: Lucas Catrib)

As atitudes agressivas por parte dos membros das duas torcidas presentes ao jogo final do Cearense 2015 podem ter consequências negativas para os próprios clubes. No último domingo (03), na Arena Castelão, o registro de uma briga generalizada. A procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Ceará deve oferecer denúncia.

“Vai ser analisado tudo: imagens, reportagens, relatórios, súmulas. Dentro de uma possível punição, pode ter a de invasão: art.213 – desordem e invasão”, explicou o presidente do órgão, Jamílson Veras.

Caso entre em pauta, os dois times têm a possibilidade de sofrer punições. No entanto, ainda é cedo para averiguar qualquer nível de sanção.

“Muito amplo. Pode ser multa, suspensão, mando de campo. Tem que saber qual o pedido (da procuradoria). Quais os artigos que ela vai colocar. Tem também o art. 219 – danificar praça esportiva. Vai depender da quantidade de delitos. O Coritiba, por exemplo, pegou 12 partidas sem mando de campo. Depois (a pena) foi reduzida para seis”, acrescentou o dirigente do TJD-CE, que fez questão de citar um caso ocorrido no Paraná, em 2009.

Mandante e visitante

De acordo com o próprio presidente do Tribunal, não importa a posição do clube em referência ao local de jogo. “A lei pede identificação. O clube visitante também pode ser punido. O próprio Ceará, salvo engano, perdeu um mando de campo contra o América-RN (uma confusão em Goianinha-RN que envolveu torcedores dos dois clubes em 2013)”, finaliza.

Relembre o caso:

> 03/05 – Em jogo histórico, Fortaleza empata nos acréscimos e é campeão cearense 2015

> 03/05 – Torcidas rivais provocam vandalismo generalizado após a conquista estadual do Fortaleza

> 04/05 – Editorial: na final do Cearense 2015, Arena Castelão vira arena medieval

> 04/05 – PM diz não ter como conter confronto de torcidas na Arena Castelão

> 04/05 – Policial ferido em confronto s de torcidas tomou uma cadeirada na cabeça

> 04/05 – Mídia internacional repercute vandalismo e violência em final na Arena Castelão

> 04/05 – Pancadaria entre torcidas no Castelão pode gerar punição aos dois clubes

Publicidade

Dê sua opinião

Pancadaria entre torcidas no Castelão pode gerar punição aos dois clubes

Tribunal de Justiça Desportiva do Ceará (TJD-CE) vai analisar as imagens do jogo, súmula, boletins de ocorrência e reportagens para possivelmente oferecer denúncia

Por Lucas Catrib em Futebol cearense

4 de maio de 2015 às 15:34

Há 4 anos
O Batalhão de Choque da Polícia Militar entrou em ação depois da briga entre membros de torcidas no Castelão (FOTO: Lucas Catrib)

O Batalhão de Choque da Polícia Militar entrou em ação depois da briga entre membros de torcidas no Castelão (FOTO: Lucas Catrib)

As atitudes agressivas por parte dos membros das duas torcidas presentes ao jogo final do Cearense 2015 podem ter consequências negativas para os próprios clubes. No último domingo (03), na Arena Castelão, o registro de uma briga generalizada. A procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Ceará deve oferecer denúncia.

“Vai ser analisado tudo: imagens, reportagens, relatórios, súmulas. Dentro de uma possível punição, pode ter a de invasão: art.213 – desordem e invasão”, explicou o presidente do órgão, Jamílson Veras.

Caso entre em pauta, os dois times têm a possibilidade de sofrer punições. No entanto, ainda é cedo para averiguar qualquer nível de sanção.

“Muito amplo. Pode ser multa, suspensão, mando de campo. Tem que saber qual o pedido (da procuradoria). Quais os artigos que ela vai colocar. Tem também o art. 219 – danificar praça esportiva. Vai depender da quantidade de delitos. O Coritiba, por exemplo, pegou 12 partidas sem mando de campo. Depois (a pena) foi reduzida para seis”, acrescentou o dirigente do TJD-CE, que fez questão de citar um caso ocorrido no Paraná, em 2009.

Mandante e visitante

De acordo com o próprio presidente do Tribunal, não importa a posição do clube em referência ao local de jogo. “A lei pede identificação. O clube visitante também pode ser punido. O próprio Ceará, salvo engano, perdeu um mando de campo contra o América-RN (uma confusão em Goianinha-RN que envolveu torcedores dos dois clubes em 2013)”, finaliza.

Relembre o caso:

> 03/05 – Em jogo histórico, Fortaleza empata nos acréscimos e é campeão cearense 2015

> 03/05 – Torcidas rivais provocam vandalismo generalizado após a conquista estadual do Fortaleza

> 04/05 – Editorial: na final do Cearense 2015, Arena Castelão vira arena medieval

> 04/05 – PM diz não ter como conter confronto de torcidas na Arena Castelão

> 04/05 – Policial ferido em confronto s de torcidas tomou uma cadeirada na cabeça

> 04/05 – Mídia internacional repercute vandalismo e violência em final na Arena Castelão

> 04/05 – Pancadaria entre torcidas no Castelão pode gerar punição aos dois clubes