Basquete Cearense enfrenta o Pinheiros e quer a vitória para se manter no G4


Basquete Cearense enfrenta o Pinheiros e quer a vitória para se manter no G4

Time do técnico Alberto Bial depende apenas de seus resultados para terminar a primeira fase entre os 4 primeiros colocados

Por Lyvia Rocha em Basquete

23 de março de 2016 às 06:00

Há 3 anos
Alberto Bial comanda a equipe do Basquete Cearense (FOTO: LC Moreira)

Alberto Bial comanda a equipe do Basquete Cearense (FOTO: LC Moreira)

Em busca de se manter entre os quatro melhores do Novo Basquete Brasil (NBB), o Solar Basquete Cearense enfrenta o Pinheiros nesta quarta-feira (23), às 20h, no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo. Uma vitória fará com que a equipe do técnico Alberto Bial dê um importante passo para terminar bem na fase de classificação do campeonato.

O time de Fortaleza depende apenas de seus esforços para alcançar o objetivo. Hoje, ocupa o quarto lugar e, se vencer os dois confrontos restantes na fase – no dia 29, encara o Universo/Vitória, no Paulo Sarasate –, garante presença direta nas quartas de final, sem depender de nenhum outro resultado.

“Para o Solar Cearense, é como uma decisão, porque a gente se colocou, por méritos nossos, numa posição de concluir a fase de classificação com ótima possibilidade de ficar entre as quatro melhores equipes do país. Essa vitória (contra o Pinheiros) seria para confirmar essa situação boa. Para que ela aconteça, no entanto, temos que encarar como um jogo de final”, analisa Alberto Bial.

“Numa partida assim, há vários ingrediente que o time precisa ter: atenção máxima, preparação muito boa, jogar com grande vontade, defesa e ter a inteligência de saber explorar os melhores momentos do jogo para dar o penúltimo passo rumo a uma situação que criamos. É dessa maneira que a gente está encarando o jogo: uma final de campeonato”, completa o treinador do Solar Cearense.

Mas, para esse difícil jogo, Alberto Bial não poderá contar com o pivô Tiagão, que tem uma contratura na panturrilha, e nem com o ala norte-americano Rashaun, com um trauma no sacro. Ambos nem viajaram a São Paulo e desfalcam o Solar Cearense.

Publicidade

Dê sua opinião

Basquete Cearense enfrenta o Pinheiros e quer a vitória para se manter no G4

Time do técnico Alberto Bial depende apenas de seus resultados para terminar a primeira fase entre os 4 primeiros colocados

Por Lyvia Rocha em Basquete

23 de março de 2016 às 06:00

Há 3 anos
Alberto Bial comanda a equipe do Basquete Cearense (FOTO: LC Moreira)

Alberto Bial comanda a equipe do Basquete Cearense (FOTO: LC Moreira)

Em busca de se manter entre os quatro melhores do Novo Basquete Brasil (NBB), o Solar Basquete Cearense enfrenta o Pinheiros nesta quarta-feira (23), às 20h, no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo. Uma vitória fará com que a equipe do técnico Alberto Bial dê um importante passo para terminar bem na fase de classificação do campeonato.

O time de Fortaleza depende apenas de seus esforços para alcançar o objetivo. Hoje, ocupa o quarto lugar e, se vencer os dois confrontos restantes na fase – no dia 29, encara o Universo/Vitória, no Paulo Sarasate –, garante presença direta nas quartas de final, sem depender de nenhum outro resultado.

“Para o Solar Cearense, é como uma decisão, porque a gente se colocou, por méritos nossos, numa posição de concluir a fase de classificação com ótima possibilidade de ficar entre as quatro melhores equipes do país. Essa vitória (contra o Pinheiros) seria para confirmar essa situação boa. Para que ela aconteça, no entanto, temos que encarar como um jogo de final”, analisa Alberto Bial.

“Numa partida assim, há vários ingrediente que o time precisa ter: atenção máxima, preparação muito boa, jogar com grande vontade, defesa e ter a inteligência de saber explorar os melhores momentos do jogo para dar o penúltimo passo rumo a uma situação que criamos. É dessa maneira que a gente está encarando o jogo: uma final de campeonato”, completa o treinador do Solar Cearense.

Mas, para esse difícil jogo, Alberto Bial não poderá contar com o pivô Tiagão, que tem uma contratura na panturrilha, e nem com o ala norte-americano Rashaun, com um trauma no sacro. Ambos nem viajaram a São Paulo e desfalcam o Solar Cearense.