Relembramos momentos marcantes do Mucuripe Club


Produtor e artistas relembram momentos marcantes dos 17 anos do Mucuripe Club

Último show é nesta sexta-feira (16), mas na parede da história foi gravado os nomes de Lulu Santos, David Guetta, Zero85, Offspring e o “simbolo” da casa: Mr. Babão

Por Wolney Batista em Música

16 de janeiro de 2015 às 15:12

Há 4 anos
Com quase 17 anos de funcionamento, Mucuripe dá adeus ao público neste 16 de janeiro (FOTO: Reprodução/ Facebook)

Com quase 17 anos de funcionamento, Mucuripe dá adeus ao público neste 16 de janeiro (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O Mucuripe Club fecha as portas oficialmente depois da festa desta sexta-feira (16), mas a marca ainda vai ser referência de baladas na memória dos fortalezenses e turistas por décadas. E nem só do público. A casa abrigou shows com personalidades internacionais, como Offspring, David Guetta, The Calling, Snoop Dogg, Gorrillaz e pós-party do Black Eyed Peas. Mesmo considerado um lugar muito pop, até o cult Los Hermanos no auge tocou por lá, em 2005.

O endereço também era ponto certo para as apresentações de grandes nomes nacionais do pop, rock, axé, sertanejo, forró… Sem falar dos eventos que levaram multidões ao longo dos anos para a boate na Travessa Maranguape: Ceará Music, Pré-Réveillon do Flores, 20 e Poucos Anos, Arraiá do Mucuripe, Evanave, Pipoca Sarada e o o Mucukids, que virou uma espécie de “símbolo” para todas as baladas da cidade dedicada aos menores de idade.

Enquanto uns cresceram frequentando os eventos no Mucuripe, outros deixaram a infância “trabalhando” para que eles acontecessem. É o caso do analista de mídias sociais, Oscar Filho. Hoje com 25 anos, aos 15 ele era um dos produtores da Pipoca Sarada. A função de divulgador do selo veio devido à popularidade, critério decisivo para participar do projeto que escolhia um aluno de cada escola particular.

Passagem do Offspring pela casa foi célebre (FOTO: Daniel Tutuba)

Passagem do Offspring pela casa foi célebre (FOTO: Daniel Tutuba)

“Eu passei muito tempo produzindo o Pipoca Sarada. Uma média de seis anos. No começo eu só divulgava no colégio, mas dois anos depois eu já estava assumindo a produção das bandas”, explica.

Tanto tempo nos bastidores renderam histórias engraçadas para Oscar. Ele revela que passou por um perrengue em um show da Garota Safada, na época em que a banda não era tão conhecida. “A gente esperava encher, mas não ter lotação. Então deixamos o estacionamento liberado para os carros. Aí foi chegando muita gente, muita gente, e não tinha como colocar pra dentro.  Fomos tirar os carros e começou a chover. Tivemos que parar de vender ingresso e muita gente ficou de fora”, relembra com bom humor.

Antes de ser a diva do funk, Valeska Popozuda, ainda à frente da Gaiola das Popozudas, veio a Fortaleza para um evento promovido por Oscar. “Ela é tranquila, o empresário que meio implicante”, confessa com um sorriso tímido.

O contato com os artistas rendeu uma amizade com a banda Forfun que dura até hoje.  “Quando eu vou no Rio encontro com eles, quando eles vêm também”.

Mr. Babão fez parte de 16 dos 17 anos do Mucuripe (FOTO: Reprodução/ Facebook)

Mr. Babão fez parte de 16 dos 17 anos do Mucuripe (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O rei do Mucuripe

Se tem alguém que personifica as festas no Mucuripe ele atende pelo nome de Mr. Babão. O cantor era presença garantida no espaço quer seja na atual localização ou na antiga, na Beira-Mar, quando carregava o “Ilhas” ao invés do “Club”.

Dos quase 17 anos de atividade da casa – somando o tempo das duas sedes -, ele comandou o palco de lá por cerca de 16 anos. “Toquei com Durval Lélys, Ricardo Chaves, uma galera”, comenta os tempos em que o axé reinava quase absoluto.

A surpresa do encerramento definitivo do empreendimento não foi disfarçada.  “Vai fechar mesmo?”, contestou. Também não conseguiu ocultar a emoção com a resposta positiva. Os elogios para o lugar que projetou sua carreira vieram de forma fácil, mas não sem antes de respirar por alguns segundos. “Guardo muita coisa boa. Uma galera legal, um público bom, ensaio de banda, tudo a gente fazia lá”.

Pop Rock

Também catapultado para o sucesso depois da passagem pelas famosas sextas-feiras do Mucuripe, o vocalista da banda Zero85 Paulo Sérgio Porto reconhece que foi ali, no antigo prédio, que o grupo deu os primeiros passos.

banda Zero85 foi residente da boate no início da nova sede (FOTO: Reprodução/ Facebook)

banda Zero85 foi residente da boate no início da nova sede (FOTO: Site Zero85)

“Quando abriu o novo eles chamaram a gente pra conversar e o Pedro [Neto, um dos sócios da casa] pediu exclusividade. Tocamos fixo por dois anos lá toda sexta e sábado”, comenta. A parceria se estendeu por mais 8 anos com apresentações esporádicas, inclusive na época em que o grupo estourou no país quando emplacou uma música na novela global “Malhação”.

“Toquei lá para 50 pessoas como para 10 mil”,  cita o show que fez com Lulu Santos. A noite ainda prometia um lembrança marcante para Paulo Sérgio. “O Jota Quest fazia um show em Fortaleza no mesmo dia e depois eles apareceram na Alfândega. Eles subiram no palco e deram uma palhinha com a gente”.

Av. Beira-Mar

A primeira sede do Mucuripe foi inaugurada em 1997, o Mucuripe Ilhas. Cinco anos depois, a casa mudou de endereço e ergueu-se na Travessa Maranguape. No lugar do atual prédio será construído um novo empreendimento comercial.

Publicidade

Dê sua opinião

Produtor e artistas relembram momentos marcantes dos 17 anos do Mucuripe Club

Último show é nesta sexta-feira (16), mas na parede da história foi gravado os nomes de Lulu Santos, David Guetta, Zero85, Offspring e o “simbolo” da casa: Mr. Babão

Por Wolney Batista em Música

16 de janeiro de 2015 às 15:12

Há 4 anos
Com quase 17 anos de funcionamento, Mucuripe dá adeus ao público neste 16 de janeiro (FOTO: Reprodução/ Facebook)

Com quase 17 anos de funcionamento, Mucuripe dá adeus ao público neste 16 de janeiro (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O Mucuripe Club fecha as portas oficialmente depois da festa desta sexta-feira (16), mas a marca ainda vai ser referência de baladas na memória dos fortalezenses e turistas por décadas. E nem só do público. A casa abrigou shows com personalidades internacionais, como Offspring, David Guetta, The Calling, Snoop Dogg, Gorrillaz e pós-party do Black Eyed Peas. Mesmo considerado um lugar muito pop, até o cult Los Hermanos no auge tocou por lá, em 2005.

O endereço também era ponto certo para as apresentações de grandes nomes nacionais do pop, rock, axé, sertanejo, forró… Sem falar dos eventos que levaram multidões ao longo dos anos para a boate na Travessa Maranguape: Ceará Music, Pré-Réveillon do Flores, 20 e Poucos Anos, Arraiá do Mucuripe, Evanave, Pipoca Sarada e o o Mucukids, que virou uma espécie de “símbolo” para todas as baladas da cidade dedicada aos menores de idade.

Enquanto uns cresceram frequentando os eventos no Mucuripe, outros deixaram a infância “trabalhando” para que eles acontecessem. É o caso do analista de mídias sociais, Oscar Filho. Hoje com 25 anos, aos 15 ele era um dos produtores da Pipoca Sarada. A função de divulgador do selo veio devido à popularidade, critério decisivo para participar do projeto que escolhia um aluno de cada escola particular.

Passagem do Offspring pela casa foi célebre (FOTO: Daniel Tutuba)

Passagem do Offspring pela casa foi célebre (FOTO: Daniel Tutuba)

“Eu passei muito tempo produzindo o Pipoca Sarada. Uma média de seis anos. No começo eu só divulgava no colégio, mas dois anos depois eu já estava assumindo a produção das bandas”, explica.

Tanto tempo nos bastidores renderam histórias engraçadas para Oscar. Ele revela que passou por um perrengue em um show da Garota Safada, na época em que a banda não era tão conhecida. “A gente esperava encher, mas não ter lotação. Então deixamos o estacionamento liberado para os carros. Aí foi chegando muita gente, muita gente, e não tinha como colocar pra dentro.  Fomos tirar os carros e começou a chover. Tivemos que parar de vender ingresso e muita gente ficou de fora”, relembra com bom humor.

Antes de ser a diva do funk, Valeska Popozuda, ainda à frente da Gaiola das Popozudas, veio a Fortaleza para um evento promovido por Oscar. “Ela é tranquila, o empresário que meio implicante”, confessa com um sorriso tímido.

O contato com os artistas rendeu uma amizade com a banda Forfun que dura até hoje.  “Quando eu vou no Rio encontro com eles, quando eles vêm também”.

Mr. Babão fez parte de 16 dos 17 anos do Mucuripe (FOTO: Reprodução/ Facebook)

Mr. Babão fez parte de 16 dos 17 anos do Mucuripe (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O rei do Mucuripe

Se tem alguém que personifica as festas no Mucuripe ele atende pelo nome de Mr. Babão. O cantor era presença garantida no espaço quer seja na atual localização ou na antiga, na Beira-Mar, quando carregava o “Ilhas” ao invés do “Club”.

Dos quase 17 anos de atividade da casa – somando o tempo das duas sedes -, ele comandou o palco de lá por cerca de 16 anos. “Toquei com Durval Lélys, Ricardo Chaves, uma galera”, comenta os tempos em que o axé reinava quase absoluto.

A surpresa do encerramento definitivo do empreendimento não foi disfarçada.  “Vai fechar mesmo?”, contestou. Também não conseguiu ocultar a emoção com a resposta positiva. Os elogios para o lugar que projetou sua carreira vieram de forma fácil, mas não sem antes de respirar por alguns segundos. “Guardo muita coisa boa. Uma galera legal, um público bom, ensaio de banda, tudo a gente fazia lá”.

Pop Rock

Também catapultado para o sucesso depois da passagem pelas famosas sextas-feiras do Mucuripe, o vocalista da banda Zero85 Paulo Sérgio Porto reconhece que foi ali, no antigo prédio, que o grupo deu os primeiros passos.

banda Zero85 foi residente da boate no início da nova sede (FOTO: Reprodução/ Facebook)

banda Zero85 foi residente da boate no início da nova sede (FOTO: Site Zero85)

“Quando abriu o novo eles chamaram a gente pra conversar e o Pedro [Neto, um dos sócios da casa] pediu exclusividade. Tocamos fixo por dois anos lá toda sexta e sábado”, comenta. A parceria se estendeu por mais 8 anos com apresentações esporádicas, inclusive na época em que o grupo estourou no país quando emplacou uma música na novela global “Malhação”.

“Toquei lá para 50 pessoas como para 10 mil”,  cita o show que fez com Lulu Santos. A noite ainda prometia um lembrança marcante para Paulo Sérgio. “O Jota Quest fazia um show em Fortaleza no mesmo dia e depois eles apareceram na Alfândega. Eles subiram no palco e deram uma palhinha com a gente”.

Av. Beira-Mar

A primeira sede do Mucuripe foi inaugurada em 1997, o Mucuripe Ilhas. Cinco anos depois, a casa mudou de endereço e ergueu-se na Travessa Maranguape. No lugar do atual prédio será construído um novo empreendimento comercial.