Estudantes lançam nesta terça o natchup, um ketchup natural feito com acerola

NATCHUP

Estudantes lançam nesta terça o natchup, um ketchup natural feito com acerola

O produto foi desenvolvido durante disciplina da UFC e tem como base a acerola, sem uso de aditivos químicos ou corantes artificiais

Por Tribuna do Ceará em Gastronomia

27 de novembro de 2018 às 07:15

Há 6 meses
O Natchup foi idealizado durante a disciplina Aspectos Básicos do Processamento de Frutos Tropicais (FOTO: Divulgação)

O Natchup foi idealizado durante a disciplina Aspectos Básicos do Processamento de Frutos Tropicais (FOTO: Divulgação)

A Universidade Federal do Ceará (UFC) lançará nesta terça-feira (27) o Natchup, um ketchup diferenciado feito a partir de acerola e totalmente natural, sem uso de aditivos químicos ou corantes artificias.

O produto nasceu de uma pesquisa realizada no departamento de engenharia de alimentos. A ideia é que ele seja um alimento mais saudável e natural que o tradicional, além de possuir características funcionais, pois é feito a partir da acerola.

Para a chefe do Departamento de Engenharia de Alimentos, Lucicléia Torres, o natchup é um oportunidade para que se aprofunde o processo de transferência de tecnologia da universidade para o mercado. “Sabemos pesquisar e desenvolver, mas na hora de vender precisamos da empresa, que pode ser muito importante”.

A professora comenta sobre a importante dos alimentos de cultivo natural. “O tomate, apesar de saudável e rico em nutrientes, tem uma cultura sobrecarregada de agrotóxicos, algo que é uma preocupação para todo mundo hoje”. Ela ainda afirma que o cultivo da acerola é feita de maneira mais orgânica. “A principal vantagem do natchup se dá justamente por conta das matérias-primas que utiliza”.

O produto foi premiado com o selo Innovation durante o Salão Internacional da Alimentação (Sial), realizado em Paris. O natchup foi idealizado durante a disciplina Aspectos Básicos do Processamento de Frutos Tropicais, do curso de engenharia de alimentos e depois se tornou projeto de pesquisa desenvolvido pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica.

Publicidade

Dê sua opinião

NATCHUP

Estudantes lançam nesta terça o natchup, um ketchup natural feito com acerola

O produto foi desenvolvido durante disciplina da UFC e tem como base a acerola, sem uso de aditivos químicos ou corantes artificiais

Por Tribuna do Ceará em Gastronomia

27 de novembro de 2018 às 07:15

Há 6 meses
O Natchup foi idealizado durante a disciplina Aspectos Básicos do Processamento de Frutos Tropicais (FOTO: Divulgação)

O Natchup foi idealizado durante a disciplina Aspectos Básicos do Processamento de Frutos Tropicais (FOTO: Divulgação)

A Universidade Federal do Ceará (UFC) lançará nesta terça-feira (27) o Natchup, um ketchup diferenciado feito a partir de acerola e totalmente natural, sem uso de aditivos químicos ou corantes artificias.

O produto nasceu de uma pesquisa realizada no departamento de engenharia de alimentos. A ideia é que ele seja um alimento mais saudável e natural que o tradicional, além de possuir características funcionais, pois é feito a partir da acerola.

Para a chefe do Departamento de Engenharia de Alimentos, Lucicléia Torres, o natchup é um oportunidade para que se aprofunde o processo de transferência de tecnologia da universidade para o mercado. “Sabemos pesquisar e desenvolver, mas na hora de vender precisamos da empresa, que pode ser muito importante”.

A professora comenta sobre a importante dos alimentos de cultivo natural. “O tomate, apesar de saudável e rico em nutrientes, tem uma cultura sobrecarregada de agrotóxicos, algo que é uma preocupação para todo mundo hoje”. Ela ainda afirma que o cultivo da acerola é feita de maneira mais orgânica. “A principal vantagem do natchup se dá justamente por conta das matérias-primas que utiliza”.

O produto foi premiado com o selo Innovation durante o Salão Internacional da Alimentação (Sial), realizado em Paris. O natchup foi idealizado durante a disciplina Aspectos Básicos do Processamento de Frutos Tropicais, do curso de engenharia de alimentos e depois se tornou projeto de pesquisa desenvolvido pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica.