Muros de Fortaleza ganham colorido especial em projeto de arte urbana

GALERIA CÉU

Muros de Fortaleza ganham colorido especial em projeto de arte urbana

Trabalho de Franklin Stein e Weaver Lima é uma iniciativa do Vós e do Sistema Jangadeiro

Por Matheus Ribeiro em Cultura

12 de dezembro de 2016 às 07:00

Há 3 anos
Arte está sendo realizada no cruzamento da Av. Santos Dumont com Virgílio Távora (FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte está sendo realizada no cruzamento da Av. Santos Dumont com Virgílio Távora (FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Seja como uma forma de manifesto artístico, protesto ou até um gesto político, é inegável que a arte de rua tem ganhado cada vez mais espaço em Fortaleza. Pensando nisso, o Vós e o Sistema Jangadeiro decidiram usar a linguagem da rua e se comunicar através do Projeto Galeria Céu.

Nascido da necessidade de colocar em pauta o meio ambiente, o verde, a fauna e a flora, o projeto tem a intenção de espalhar seis grafites em diferentes locais da cidade e criar mais um espaço de diálogo com o meio urbano.

Além disso, transformar o muro branco do cruzamento entre as avenidas Santos Dumont e Virgílio Távora em um espaço dinâmico e de comunicação, é outro objetivo deste projeto. Para efetivar o Projeto Galeria Céu, os grafiteiros Franklin Stein e Weaver Lima foram convidados para transformar os muros da cidade numa nova paisagem.

Entre um traço e outro, Franklin Stein diz que a arte é livre e tem essa facilidade de passear entre diversas linguagens, sendo sempre universal. “Acredito que absolutamente tudo que temos acesso – como música, teatro, dança, desenho – são responsáveis pelas nossas criações. Desde muito pequeno, já desenhava bichos no meu caderno e tinha o desejo de ser biólogo, então, essa temática da fauna e da flora já fazem parte do meu trabalho”, ressalta o artista. 

O desenho do grafite realizado pelo projeto é composto por três momentos: primeiro, a revoada de pássaros no mesmo sentido do trânsito, o que mostra o contraste entre a velocidade do transporte urbano e o ritmo dos pássaros – que representam os periquitos verdes tão comuns em Fortaleza.

Em um segundo momento, temos a cidade com vários elementos que representam a poluição, como a nuvem cinza, a fumaça. Na terceira parte do grafite, a cidade que vai naturalmente ficando mais verde, influenciada por essa passagem dos pássaros.

Os Artistas

Weaver e Franklin fazem parte do coletivo Monstra, que atua na cidade desde 2008, formado por artistas cearenses que combinam arte urbana e cultura pop com influências da cultura regional do nordeste brasileiro em sintonia com a atual produção mundial.

O coletivo se enquadra no movimento artístico internacional denominado “Lowbrow art”, que se caracteriza através das referências “underground” como grafite, histórias em quadrinhos, tatuagens, arte naif, surrealismo, dentre outras linguagens.

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
1/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
2/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
3/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
4/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
5/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
6/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
7/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
8/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
9/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
10/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
11/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
12/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Publicidade

Dê sua opinião

GALERIA CÉU

Muros de Fortaleza ganham colorido especial em projeto de arte urbana

Trabalho de Franklin Stein e Weaver Lima é uma iniciativa do Vós e do Sistema Jangadeiro

Por Matheus Ribeiro em Cultura

12 de dezembro de 2016 às 07:00

Há 3 anos
Arte está sendo realizada no cruzamento da Av. Santos Dumont com Virgílio Távora (FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte está sendo realizada no cruzamento da Av. Santos Dumont com Virgílio Távora (FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Seja como uma forma de manifesto artístico, protesto ou até um gesto político, é inegável que a arte de rua tem ganhado cada vez mais espaço em Fortaleza. Pensando nisso, o Vós e o Sistema Jangadeiro decidiram usar a linguagem da rua e se comunicar através do Projeto Galeria Céu.

Nascido da necessidade de colocar em pauta o meio ambiente, o verde, a fauna e a flora, o projeto tem a intenção de espalhar seis grafites em diferentes locais da cidade e criar mais um espaço de diálogo com o meio urbano.

Além disso, transformar o muro branco do cruzamento entre as avenidas Santos Dumont e Virgílio Távora em um espaço dinâmico e de comunicação, é outro objetivo deste projeto. Para efetivar o Projeto Galeria Céu, os grafiteiros Franklin Stein e Weaver Lima foram convidados para transformar os muros da cidade numa nova paisagem.

Entre um traço e outro, Franklin Stein diz que a arte é livre e tem essa facilidade de passear entre diversas linguagens, sendo sempre universal. “Acredito que absolutamente tudo que temos acesso – como música, teatro, dança, desenho – são responsáveis pelas nossas criações. Desde muito pequeno, já desenhava bichos no meu caderno e tinha o desejo de ser biólogo, então, essa temática da fauna e da flora já fazem parte do meu trabalho”, ressalta o artista. 

O desenho do grafite realizado pelo projeto é composto por três momentos: primeiro, a revoada de pássaros no mesmo sentido do trânsito, o que mostra o contraste entre a velocidade do transporte urbano e o ritmo dos pássaros – que representam os periquitos verdes tão comuns em Fortaleza.

Em um segundo momento, temos a cidade com vários elementos que representam a poluição, como a nuvem cinza, a fumaça. Na terceira parte do grafite, a cidade que vai naturalmente ficando mais verde, influenciada por essa passagem dos pássaros.

Os Artistas

Weaver e Franklin fazem parte do coletivo Monstra, que atua na cidade desde 2008, formado por artistas cearenses que combinam arte urbana e cultura pop com influências da cultura regional do nordeste brasileiro em sintonia com a atual produção mundial.

O coletivo se enquadra no movimento artístico internacional denominado “Lowbrow art”, que se caracteriza através das referências “underground” como grafite, histórias em quadrinhos, tatuagens, arte naif, surrealismo, dentre outras linguagens.

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
1/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
2/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
3/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
4/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
5/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
6/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
7/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
8/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
9/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
10/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
11/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população
12/12

Arte urbana tem o objetivo de dar cor e voz à população

(FOTO: Sheyla Castelo Branco)