Lista de coisas que todo fortalezense já fez (ou deveria fazer) mobiliza redes sociais

CEARENSIDADE

Lista de coisas que todo fortalezense já fez (ou deveria fazer) mobiliza redes sociais

A lista, elaborada por Renata Viana, virou uma corrente na internet e vem ganhando novos itens. Contribua também

Por Tribuna do Ceará em Comportamento

20 de setembro de 2016 às 11:21

Há 3 anos
Item das quintas-feiras, o caranguejo tem que ser servido em um lugar específico. (FOTO: reprodução/ Instagram @praiadofuturoce)

Item das quintas-feiras, o caranguejo tem que ser servido em um lugar específico. (FOTO: reprodução/ Instagram @praiadofuturoce)

Toda cidade tem suas características peculiares. Algumas nos são apresentadas quando crianças e outras vão sendo inseridas na nossa vida à medida que amadurecemos.

As vivências marcantes da capital cearense foram reunidas em uma lista sugerindo coisas que todo fortalezense já fez ou deveria fazer. A criatividade foi da jornalista cearense Renata Viana.

Transcrevemos o texto dela que está circulando nas redes sociais, respeitando a linguagem informal, que também é característica da cidade. Se sentir falta de algum item, acrescente-o nos comentários. Confira:

COISAS QUE TODO FORTALEZENSE JÁ FEZ OU DEVERIA FAZER

1- Tomar banho na Beira-Mar.
2- Visitar a Feira da Parangaba (vulga “Feira dos Pássaros”).
3- Comer uma panelada, mão de vaca ou sarrabulho no mercado. Com pirão e farofa de cuscuz, por favor!
4- Dar um tchibum na ponte velha.
5- Pegar um ônibus no Terminal da Lagoa e fazer um tour até o Terminal do Papicu.
6- Visitar a exposição Vaqueiros no Dragão do Mar, que está lá desde que o cão era “minino”.
7- Curtir uma tertúlia da Jovem Guarda em algum clube (Greese, Náutico, Correios).
8- Comer camarão no quilo no Mercado dos Peixes .
9- Ir pra algum forró, pagode ou swinguêra na periferia.
10- Se desmanchar de comer tilápia frita; escolhida nas casas de “peixe vivo” nas bandas do José Walter.
11- Ir ao estádio assistir ao jogo da carniça que for. Tomar todas e comer um “morte dog” depois.
12- Comer um “pratim” com vatapá, baião e paçoca em alguma praça da cidade.
13- Chupar um picolé de castanha da Pardal.
14- Passar um sábado batendo perna no Centro e se deliciar com uma rodela de abacaxi no palito.
15- Comprar renda de richelieu no Mercado Central, para parentes chiques.
16- Café da manhã nas tapioqueiras.
17- Fazer a trilha do Cocó.
18- Comprar um espelho ou criado mudo de galego.
19- Morder um maxixe pegando fogo do feijão verde e ficar com a língua queimada.
20- Comprar um Totolec e assistir ao sorteio domingo às 9h da manhã.
21- Visitar a galeria do rock no Centro.
22- Ver os aviões pousando na Serrinha.
23- Morrer de azia com o combo suco + salgado da bicicleta cargueira (com maionese azeda).
24- Passar na avenida Heráclito Graça em dia de chuva (povo teimoso).
25- Queijo a granel e duas lapadas de cana no Raimundo dos Queijos.
26- Adquirir do camelô os últimos lançamentos do forró num MP3 com 700 músicas.
27- Se esconder ou virar a cara quando o repentista tá chegando próximo à mesa na Praia do Futuro.
28- Falar ou muito bem ou muito mal do falecido Juraci Magalhães.
29- Caminhar no entorno na lagoa da Messejana, admirando a estátua da Natália Nara, digo, Iracema.
30- Troca-troca de livro todo começo de ano na Praça dos Leões.
31- Devorar um sanduíche de pão árabe pós-balada no Montese (foi lá onde tudo começou).
32- Botar os “mininu” pra dentro quando o carro pesticida da Sucam passa na rua.
33- Comprar uma chegadinha.
34- Abastecer a dispensa com a “kombi das frutas” ou o “carro do produto de limpeza”.
35- Ir ao Beach Park, passar o dia todim e voltar com os ouvidos chei d’água.
36- Na escola, xingar pela nome da mãe. Exemplo: “Ei, fí da Maria”.
37- Chorinho e feijoada no Passeio Público aos domingos.
38- Comer cajarana e seriguela de “veiz”. Pode ser manga verde com sal ou jambo quente do pé.
39- Jogar bola no racha do subúrbio no meio do areal.
40- Beber Skol 250ml de vidro e chamar de Roberto Cláudio (barrigudinha também vale).
41- Comprar bugigangas na feirinha da Beira-Mar ou na Ceart.
42- Morrer de dó do Ferroviário (só se lasca essa desgraça).
43- Fazer inveja para alguém de fora dizendo que o Einsten já esteve em Sobral (nessa hora a gente ama Sobral).
44- Ter algum ódio mortal com a Coelce (quem não lembra do vídeo simulando uma ligação da cliente “Izolda” para o telemarketing da empresa?).
45- Se embriagar com o maldito chopp de vinho do Bixiga ao som do “homi” tocando Djavan.
46- Ir pra algum show de humor. Nada de stand up. Tô falando de Raimundinha, Lailtinho Brega e Aurineide Camurupim. Sentando rente ao palco pra ser bulinado.
47- Comer caranguejo. Fazendo aquele pirão de lama na cabeça do bicho; cheio de farofa, merda e molhinho verde.
48- Tomar sorvete na calçada da Tropical, digo, 50 Sabores (essas lojas em shoppings não contam).
49- Botar casaco só porque choveu 20 milímetros.
50- Comprar peça pro carro, no preço, na Padre Cícero.
51- Reclamar pra mãe que só tem rapadura de sobremesa.
52- Usar rotatória com sinal e achar normal.
53- Comprar pãozinho cheio de vento nos engarrafamentos da vida.
54- Assistir a programa policial enquanto devora o almoço. Tripa na tela e tripa no prato!
55- Tomar um São Geraldo bem geladim.
56- Chamar avenida Senador Virgílio Távora de Estados Unidos e o Pão de Açúcar de Jumbo.
57- Comer a “tapioca saborosa, 50 centavos por cada uma”. É aquela redondinha, atolada no coco.
58- Se encantar e se assustar no cemitério São João Batista.
59-  Visitar o zoológico Sargento Prata e não ver girafa (quando era criança achava que tinha).
60- Dar uma vaia bem dada pra qualquer coisa (IÊIIIIIIIIIIIIIII).

Sentiu falta de algum item? Conta pra gente nos comentários!

Publicidade

Dê sua opinião

CEARENSIDADE

Lista de coisas que todo fortalezense já fez (ou deveria fazer) mobiliza redes sociais

A lista, elaborada por Renata Viana, virou uma corrente na internet e vem ganhando novos itens. Contribua também

Por Tribuna do Ceará em Comportamento

20 de setembro de 2016 às 11:21

Há 3 anos
Item das quintas-feiras, o caranguejo tem que ser servido em um lugar específico. (FOTO: reprodução/ Instagram @praiadofuturoce)

Item das quintas-feiras, o caranguejo tem que ser servido em um lugar específico. (FOTO: reprodução/ Instagram @praiadofuturoce)

Toda cidade tem suas características peculiares. Algumas nos são apresentadas quando crianças e outras vão sendo inseridas na nossa vida à medida que amadurecemos.

As vivências marcantes da capital cearense foram reunidas em uma lista sugerindo coisas que todo fortalezense já fez ou deveria fazer. A criatividade foi da jornalista cearense Renata Viana.

Transcrevemos o texto dela que está circulando nas redes sociais, respeitando a linguagem informal, que também é característica da cidade. Se sentir falta de algum item, acrescente-o nos comentários. Confira:

COISAS QUE TODO FORTALEZENSE JÁ FEZ OU DEVERIA FAZER

1- Tomar banho na Beira-Mar.
2- Visitar a Feira da Parangaba (vulga “Feira dos Pássaros”).
3- Comer uma panelada, mão de vaca ou sarrabulho no mercado. Com pirão e farofa de cuscuz, por favor!
4- Dar um tchibum na ponte velha.
5- Pegar um ônibus no Terminal da Lagoa e fazer um tour até o Terminal do Papicu.
6- Visitar a exposição Vaqueiros no Dragão do Mar, que está lá desde que o cão era “minino”.
7- Curtir uma tertúlia da Jovem Guarda em algum clube (Greese, Náutico, Correios).
8- Comer camarão no quilo no Mercado dos Peixes .
9- Ir pra algum forró, pagode ou swinguêra na periferia.
10- Se desmanchar de comer tilápia frita; escolhida nas casas de “peixe vivo” nas bandas do José Walter.
11- Ir ao estádio assistir ao jogo da carniça que for. Tomar todas e comer um “morte dog” depois.
12- Comer um “pratim” com vatapá, baião e paçoca em alguma praça da cidade.
13- Chupar um picolé de castanha da Pardal.
14- Passar um sábado batendo perna no Centro e se deliciar com uma rodela de abacaxi no palito.
15- Comprar renda de richelieu no Mercado Central, para parentes chiques.
16- Café da manhã nas tapioqueiras.
17- Fazer a trilha do Cocó.
18- Comprar um espelho ou criado mudo de galego.
19- Morder um maxixe pegando fogo do feijão verde e ficar com a língua queimada.
20- Comprar um Totolec e assistir ao sorteio domingo às 9h da manhã.
21- Visitar a galeria do rock no Centro.
22- Ver os aviões pousando na Serrinha.
23- Morrer de azia com o combo suco + salgado da bicicleta cargueira (com maionese azeda).
24- Passar na avenida Heráclito Graça em dia de chuva (povo teimoso).
25- Queijo a granel e duas lapadas de cana no Raimundo dos Queijos.
26- Adquirir do camelô os últimos lançamentos do forró num MP3 com 700 músicas.
27- Se esconder ou virar a cara quando o repentista tá chegando próximo à mesa na Praia do Futuro.
28- Falar ou muito bem ou muito mal do falecido Juraci Magalhães.
29- Caminhar no entorno na lagoa da Messejana, admirando a estátua da Natália Nara, digo, Iracema.
30- Troca-troca de livro todo começo de ano na Praça dos Leões.
31- Devorar um sanduíche de pão árabe pós-balada no Montese (foi lá onde tudo começou).
32- Botar os “mininu” pra dentro quando o carro pesticida da Sucam passa na rua.
33- Comprar uma chegadinha.
34- Abastecer a dispensa com a “kombi das frutas” ou o “carro do produto de limpeza”.
35- Ir ao Beach Park, passar o dia todim e voltar com os ouvidos chei d’água.
36- Na escola, xingar pela nome da mãe. Exemplo: “Ei, fí da Maria”.
37- Chorinho e feijoada no Passeio Público aos domingos.
38- Comer cajarana e seriguela de “veiz”. Pode ser manga verde com sal ou jambo quente do pé.
39- Jogar bola no racha do subúrbio no meio do areal.
40- Beber Skol 250ml de vidro e chamar de Roberto Cláudio (barrigudinha também vale).
41- Comprar bugigangas na feirinha da Beira-Mar ou na Ceart.
42- Morrer de dó do Ferroviário (só se lasca essa desgraça).
43- Fazer inveja para alguém de fora dizendo que o Einsten já esteve em Sobral (nessa hora a gente ama Sobral).
44- Ter algum ódio mortal com a Coelce (quem não lembra do vídeo simulando uma ligação da cliente “Izolda” para o telemarketing da empresa?).
45- Se embriagar com o maldito chopp de vinho do Bixiga ao som do “homi” tocando Djavan.
46- Ir pra algum show de humor. Nada de stand up. Tô falando de Raimundinha, Lailtinho Brega e Aurineide Camurupim. Sentando rente ao palco pra ser bulinado.
47- Comer caranguejo. Fazendo aquele pirão de lama na cabeça do bicho; cheio de farofa, merda e molhinho verde.
48- Tomar sorvete na calçada da Tropical, digo, 50 Sabores (essas lojas em shoppings não contam).
49- Botar casaco só porque choveu 20 milímetros.
50- Comprar peça pro carro, no preço, na Padre Cícero.
51- Reclamar pra mãe que só tem rapadura de sobremesa.
52- Usar rotatória com sinal e achar normal.
53- Comprar pãozinho cheio de vento nos engarrafamentos da vida.
54- Assistir a programa policial enquanto devora o almoço. Tripa na tela e tripa no prato!
55- Tomar um São Geraldo bem geladim.
56- Chamar avenida Senador Virgílio Távora de Estados Unidos e o Pão de Açúcar de Jumbo.
57- Comer a “tapioca saborosa, 50 centavos por cada uma”. É aquela redondinha, atolada no coco.
58- Se encantar e se assustar no cemitério São João Batista.
59-  Visitar o zoológico Sargento Prata e não ver girafa (quando era criança achava que tinha).
60- Dar uma vaia bem dada pra qualquer coisa (IÊIIIIIIIIIIIIIII).

Sentiu falta de algum item? Conta pra gente nos comentários!