9 pontos que você deve evitar numa noite de sexo casual


9 coisas que você deve evitar numa noite de sexo casual

A sexóloga Carla Cecarello dá 9 dicas do que não deve ser feito quando a escolha é por apenas uma noite e nada mais

Por Tribuna do Ceará em Comportamento

23 de julho de 2015 às 07:00

Há 4 anos
sexo-casual-TribunadoCeara

Sexo a dois, a duas, a três, a dois de novo… Saiba o que evitar antes e depois da hora H (Fotos: Creative Commons)

O sexo pode proporcionar experiências incríveis, principalmente a quem está sempre disposto a inovar. Para quem quer ou já pratica o sexo casual isso fica ainda mais claro, pois cada noite é uma experiência diferente. Cada parceiro trará consigo uma novidade e acrescentará momentos inesquecíveis, positivos ou negativos.

Pensando em quem ainda não está acostumado com esse tipo de envolvimento, mas tem curiosidade, a sexóloga Carla Cecarello (do site de encontros casuais C-date), separou algumas dicas.

Confira agora o que deve ser evitado em um encontro de sexo casual:

1. Entregue-se: para aderir à prática é preciso ter em mente algumas regrinhas para não cortar o clima e ter sempre a certeza de que você está confortável com essa prática.

2. Interrogatório: querer saber sobre a vida amorosa da pessoa com quem está na hora H é uma das coisas que pode quebrar totalmente o clima do encontro. Por isso, nada de perguntar se a pessoa tem ou teve namorada(o); quantos(as); se foram duradouros, e por aí vai…;

3. Sondagens impróprias: ficar querendo identificar quais as intenções da pessoa com o encontro, ou seja, se está a fim de dar continuidade em algo mais;

4. Romantismo demais: mostrar um certo ar de romance pode ser até bom para um jogo de sedução, mas nada pode ser exagerado. Os adeptos ao sexo casual, normalmente não curtem muita melação;

5. Criar expectativas: ficar perguntando se haverá um próximo encontro ou ficar esperando uma ligação no dia seguinte. Se a transa foi boa para os dois, não terá problema um novo encontro. Mas, normalmente, quem adere a essa prática está a fim de ter novas experiências. Por isso, a melhor opção é sempre sair com outras pessoas, antes de repetir o encontro;

6. Avaliar a transa: ficar questionando ou querendo saber sobre como foi a transa, com certeza é algo que não deve ser feito. Claro que normalmente podem acontecer alguns comentários, nada proibido. Mas, se não rolar, aquele foi só um momento de curtição e não de avaliação de performances;

7. Cobranças: mesmo que os encontros no sexo casual sejam frequentes, um princípio do sexo casual é a liberdade. Portanto, de maneira alguma deve haver cobranças um do outro em termos de compromisso;

8. Ciúmes: se ficar cobrando o outro já está proibido,o ciúmes então não pode ter vez. Por isso, nada de querer competir com outro alguém;

9. Obrigação: é bom lembrar que sempre se deve respeitar o outro. Por isso, ninguém tem o direito de obrigar ninguém a nada. Inclusive no sexo, a pessoa precisa estar à vontade para sentir prazer e precisa conhecer o limite. Por isso, está liberado dizer NÃO para alguma prática durante o sexo que não lhe agrada.

Publicidade

Dê sua opinião

9 coisas que você deve evitar numa noite de sexo casual

A sexóloga Carla Cecarello dá 9 dicas do que não deve ser feito quando a escolha é por apenas uma noite e nada mais

Por Tribuna do Ceará em Comportamento

23 de julho de 2015 às 07:00

Há 4 anos
sexo-casual-TribunadoCeara

Sexo a dois, a duas, a três, a dois de novo… Saiba o que evitar antes e depois da hora H (Fotos: Creative Commons)

O sexo pode proporcionar experiências incríveis, principalmente a quem está sempre disposto a inovar. Para quem quer ou já pratica o sexo casual isso fica ainda mais claro, pois cada noite é uma experiência diferente. Cada parceiro trará consigo uma novidade e acrescentará momentos inesquecíveis, positivos ou negativos.

Pensando em quem ainda não está acostumado com esse tipo de envolvimento, mas tem curiosidade, a sexóloga Carla Cecarello (do site de encontros casuais C-date), separou algumas dicas.

Confira agora o que deve ser evitado em um encontro de sexo casual:

1. Entregue-se: para aderir à prática é preciso ter em mente algumas regrinhas para não cortar o clima e ter sempre a certeza de que você está confortável com essa prática.

2. Interrogatório: querer saber sobre a vida amorosa da pessoa com quem está na hora H é uma das coisas que pode quebrar totalmente o clima do encontro. Por isso, nada de perguntar se a pessoa tem ou teve namorada(o); quantos(as); se foram duradouros, e por aí vai…;

3. Sondagens impróprias: ficar querendo identificar quais as intenções da pessoa com o encontro, ou seja, se está a fim de dar continuidade em algo mais;

4. Romantismo demais: mostrar um certo ar de romance pode ser até bom para um jogo de sedução, mas nada pode ser exagerado. Os adeptos ao sexo casual, normalmente não curtem muita melação;

5. Criar expectativas: ficar perguntando se haverá um próximo encontro ou ficar esperando uma ligação no dia seguinte. Se a transa foi boa para os dois, não terá problema um novo encontro. Mas, normalmente, quem adere a essa prática está a fim de ter novas experiências. Por isso, a melhor opção é sempre sair com outras pessoas, antes de repetir o encontro;

6. Avaliar a transa: ficar questionando ou querendo saber sobre como foi a transa, com certeza é algo que não deve ser feito. Claro que normalmente podem acontecer alguns comentários, nada proibido. Mas, se não rolar, aquele foi só um momento de curtição e não de avaliação de performances;

7. Cobranças: mesmo que os encontros no sexo casual sejam frequentes, um princípio do sexo casual é a liberdade. Portanto, de maneira alguma deve haver cobranças um do outro em termos de compromisso;

8. Ciúmes: se ficar cobrando o outro já está proibido,o ciúmes então não pode ter vez. Por isso, nada de querer competir com outro alguém;

9. Obrigação: é bom lembrar que sempre se deve respeitar o outro. Por isso, ninguém tem o direito de obrigar ninguém a nada. Inclusive no sexo, a pessoa precisa estar à vontade para sentir prazer e precisa conhecer o limite. Por isso, está liberado dizer NÃO para alguma prática durante o sexo que não lhe agrada.