Garçom 'humorista' da Praia do FutuGarçom 'humorista' da Praia do Futuro viaja pelo Brasil a convite de clientesro conheceu outros estados a convite de clientes


Garçom ‘humorista’ da Praia do Futuro viaja pelo Brasil a convite de clientes

Figura conhecida da Barraca América do Sol, Manoel é o rei da social, que trata os clientes como realeza e por isso já viajou para Minas Gerais, Goiás, RJ e SP

Por Wolney Batista em Check- In

31 de maio de 2014 às 12:30

Há 5 anos
Manoel (esquerda) conta com os colegas de trabalho para que algumas histórias deem certo. (FOTO: Wolney Batista)

Manoel (esquerda) conta com os colegas de trabalho para que algumas histórias deem certo. (FOTO: Wolney Batista)

“O senhor vai gravar? Posso chamar meu advogado?” Foi com esse nível de bom humor que fez famoso o garçom Manoel Pereira Lacerda recebeu a reportagem do Tribuna do Ceará na barraca América do Sol, na Praia do Futuro, em Fortaleza. As piadas e causos contados por ele conquistaram admiradores entre os banhistas, tanto que rendeu a ele viagens para outros estados brasileiros a convite de turistas que tornaram-se amigos.

“Já fui à Brasília, com passagem de avião paga ida e volta. Já estive no Rio de Janeiro, passei 12 dias lá, e viajei para São Paulo e Goiânia também, recentemente”, conta ele entre uma piada e outra e completa que as estadias foram  custeadas integralmente pelos anfitriões.”Viajei com R$ 50 e voltei com 40″.

“Meu patrão sempre me libera, só diz assim: ‘Manoel, vá, mas volte com histórias novas, porque ninguém aguenta mais essas velhas’. Isso é gratificante”, conta fazendo desdém de si. Nas mesas da barraca já passaram políticos influentes de todo o país, segundo o garçom. Em um dos casos, um ex-prefeito de Manaus frequentou a praia por vários dias com sua comitiva. “Ele me perguntou: ‘Afinal de contas, o que tu quer?’ Eu respondi: ‘Me deixa ser teu conselheiro, teu mordomo, me deixa ser alguma coisa na tua vida’. Ele falou: ‘Quando Deus coloca algo no lugar, isso é intocável, seja o que você é mesmo’. Eu disse cá comigo: ‘Vou morrer nessa areia quente mesmo'”, detalha entre risadas dos colegas de trabalho.

A entrevista é interrompida por uma das cliente. “Fósforo? Levo já”, grita Manoel. Ele completa em tom baixinho segundos depois: “Vou não, prefiro ficar aqui mesmo”. Reservas para famosos Uma das marcas registradas do garçom é pôr – há mais de 19 anos –  placas em uma mesa avisando a reserva de artistas durante o período em que estão na Capital. Mesmo sem a equipe de assessoria do famoso ter feito reserva alguma.

Reserva com rosas e eletrônicos foi substituída por um cartaz com realeza. (FOTO: Wolney Batista)

Reserva com rosas e eletrônicos foi substituída por um cartaz com realeza. (FOTO: Wolney Batista)

“Deu problema uma vez com o Roberto Carlos.  Coloquei rosas, telefone, computador  e uma placa com “por favor, não perturbe”. Um cara sentou do lado, começou a ligar pro primo, irmão, quando dei fé a mesa tava cheia. Quando deu 2 horas da tarde eu me aperrei. Pedi pro outro garçom gritar avisando que o empresário tinha ligado e ele não podia vir”, relembra. A conta da família do fã encerrou em R$ 320.

Nos anos 1990, no auge da lambada, Manoel preparou uma mesa para Beto Barbosa. “Ele tava no auge com a música Adoçica. Quando eu vejo, o homem aparece aqui”. O cantor se divertiu com a situação e entrou na brincadeira. “Ele sentou e eu atendi”.

Uma artista frequentadora assídua da barraca é a cantora Gretchen. “Ela já me apresentou uns três maridos”. A mais recente visita gerou uma situação de saia justa para o garçom. Gretchen pediu que Manoel abrisse um vinho para seu marido português. “Coloquei a garrafa entre as pernas. Quando eu puxei, veio só a metade da rolha, aí eu empurrei com o dedo. Eu servindo e os pedaços caindo na taça. Ela olhou e disse: ‘O que é isso, Manoel?’ eu disse: ‘Pois é, hoje eu quis fazer diferente'”.

Vida fora da praia Manoel é casado e mora com a esposa no Jóquei Clube. Pai de dois filhos, que também já trabalharam de garçom, ele conta que as suas histórias surgem enquanto ele dorme dentro do ônibus. Com 50 anos de idade, ele garante que não pretende deixar o emprego à beira-mar. “Tem uns amigos que querem mudar de vida, ter outro trabalho, eu digo: ‘Homem, vamos ficar por aqui mesmo'”. Defende a ocupação que ele define como a melhor do mundo. “Meu escritório é na praia e eu trabalho onde todo mundo tira férias, não quero outra vida” finaliza Manoel, o garçom RP e rei da social. Faça um ‘Check-In’ na barraca América do Sol, da Praia do Futuro e conheça a figura.

Publicidade

Dê sua opinião

Garçom ‘humorista’ da Praia do Futuro viaja pelo Brasil a convite de clientes

Figura conhecida da Barraca América do Sol, Manoel é o rei da social, que trata os clientes como realeza e por isso já viajou para Minas Gerais, Goiás, RJ e SP

Por Wolney Batista em Check- In

31 de maio de 2014 às 12:30

Há 5 anos
Manoel (esquerda) conta com os colegas de trabalho para que algumas histórias deem certo. (FOTO: Wolney Batista)

Manoel (esquerda) conta com os colegas de trabalho para que algumas histórias deem certo. (FOTO: Wolney Batista)

“O senhor vai gravar? Posso chamar meu advogado?” Foi com esse nível de bom humor que fez famoso o garçom Manoel Pereira Lacerda recebeu a reportagem do Tribuna do Ceará na barraca América do Sol, na Praia do Futuro, em Fortaleza. As piadas e causos contados por ele conquistaram admiradores entre os banhistas, tanto que rendeu a ele viagens para outros estados brasileiros a convite de turistas que tornaram-se amigos.

“Já fui à Brasília, com passagem de avião paga ida e volta. Já estive no Rio de Janeiro, passei 12 dias lá, e viajei para São Paulo e Goiânia também, recentemente”, conta ele entre uma piada e outra e completa que as estadias foram  custeadas integralmente pelos anfitriões.”Viajei com R$ 50 e voltei com 40″.

“Meu patrão sempre me libera, só diz assim: ‘Manoel, vá, mas volte com histórias novas, porque ninguém aguenta mais essas velhas’. Isso é gratificante”, conta fazendo desdém de si. Nas mesas da barraca já passaram políticos influentes de todo o país, segundo o garçom. Em um dos casos, um ex-prefeito de Manaus frequentou a praia por vários dias com sua comitiva. “Ele me perguntou: ‘Afinal de contas, o que tu quer?’ Eu respondi: ‘Me deixa ser teu conselheiro, teu mordomo, me deixa ser alguma coisa na tua vida’. Ele falou: ‘Quando Deus coloca algo no lugar, isso é intocável, seja o que você é mesmo’. Eu disse cá comigo: ‘Vou morrer nessa areia quente mesmo'”, detalha entre risadas dos colegas de trabalho.

A entrevista é interrompida por uma das cliente. “Fósforo? Levo já”, grita Manoel. Ele completa em tom baixinho segundos depois: “Vou não, prefiro ficar aqui mesmo”. Reservas para famosos Uma das marcas registradas do garçom é pôr – há mais de 19 anos –  placas em uma mesa avisando a reserva de artistas durante o período em que estão na Capital. Mesmo sem a equipe de assessoria do famoso ter feito reserva alguma.

Reserva com rosas e eletrônicos foi substituída por um cartaz com realeza. (FOTO: Wolney Batista)

Reserva com rosas e eletrônicos foi substituída por um cartaz com realeza. (FOTO: Wolney Batista)

“Deu problema uma vez com o Roberto Carlos.  Coloquei rosas, telefone, computador  e uma placa com “por favor, não perturbe”. Um cara sentou do lado, começou a ligar pro primo, irmão, quando dei fé a mesa tava cheia. Quando deu 2 horas da tarde eu me aperrei. Pedi pro outro garçom gritar avisando que o empresário tinha ligado e ele não podia vir”, relembra. A conta da família do fã encerrou em R$ 320.

Nos anos 1990, no auge da lambada, Manoel preparou uma mesa para Beto Barbosa. “Ele tava no auge com a música Adoçica. Quando eu vejo, o homem aparece aqui”. O cantor se divertiu com a situação e entrou na brincadeira. “Ele sentou e eu atendi”.

Uma artista frequentadora assídua da barraca é a cantora Gretchen. “Ela já me apresentou uns três maridos”. A mais recente visita gerou uma situação de saia justa para o garçom. Gretchen pediu que Manoel abrisse um vinho para seu marido português. “Coloquei a garrafa entre as pernas. Quando eu puxei, veio só a metade da rolha, aí eu empurrei com o dedo. Eu servindo e os pedaços caindo na taça. Ela olhou e disse: ‘O que é isso, Manoel?’ eu disse: ‘Pois é, hoje eu quis fazer diferente'”.

Vida fora da praia Manoel é casado e mora com a esposa no Jóquei Clube. Pai de dois filhos, que também já trabalharam de garçom, ele conta que as suas histórias surgem enquanto ele dorme dentro do ônibus. Com 50 anos de idade, ele garante que não pretende deixar o emprego à beira-mar. “Tem uns amigos que querem mudar de vida, ter outro trabalho, eu digo: ‘Homem, vamos ficar por aqui mesmo'”. Defende a ocupação que ele define como a melhor do mundo. “Meu escritório é na praia e eu trabalho onde todo mundo tira férias, não quero outra vida” finaliza Manoel, o garçom RP e rei da social. Faça um ‘Check-In’ na barraca América do Sol, da Praia do Futuro e conheça a figura.