Entenda o que é a febre chikungunya, doença causada pelo mesmo mosquito da dengue


Entenda o que é a febre chikungunya, doença causada pelo mesmo mosquito da dengue

Na 13ª reportagem da série “Vida Saudável”, infectologista explica que o combate à doença é o mesmo para a dengue, pois o Aedes aegypti é o transmissor do vírus

Por Rosana Romão em Bem-Estar

6 de abril de 2015 às 08:00

Há 4 anos
Além da dengue, o mosquito Aedes aegypti também transmite a febre chikungunya (Foto: John Tann/Flicker/Creative Commons)

Além da dengue, o mosquito Aedes aegypti também transmite a febre chikungunya (Foto: John Tann/Flicker/Creative Commons)

A febre chikungunya é uma doença parecida com a dengue, sendo causada pelo vírus Chikv. Seu modo de transmissão é pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado e, menos comumente, pelo mosquito Aedes albopictus. Não existe transmissão entre pessoas. A única forma de infecção é pela picada dos mosquitos infectados. Ao contrário do que acontece com a dengue (que provoca dor no corpo todo), não existe uma forma hemorrágica da doença e é raro surgirem complicações graves, embora dores nas articulações possam continuar ativas por muito tempo.

Os principais sintomas são febre alta, dor muscular e nas articulações, cefaleia e exantema. Eles costumam durar de três a dez dias. O maior problema são as fortes dores nas articulações, tão fortes que chegam a impedir os movimentos e podem perdurar por meses depois que a febre vai embora. O diagnóstico é feito através de análise clínica e exame de sangue. A partir de uma amostra de sangue, se busca a presença de anticorpos específicos para combater o Chikv no sangue. Isso indicará que o vírus está circulando pelo seu corpo e que o organismo está tentando combatê-lo.

Atualmente, não há tratamento específico disponível. Para limitar a transmissão do vírus, os pacientes devem ser mantidos sob mosquiteiros durante o estado febril, evitando que algum Aedes aegypti o pique. Caso haja dores e febre, pode ser receitado algum medicamento antitérmico, como o paracetamol. Em casos mais graves, é necessária internação”, explica o infectologista da rede de saúde Hapvida Alfredo Passalacqua.

Pacientes com febre chikungunya devem evitar medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (aspirina) ou que contenham a substância associada. Esses medicamentos têm efeito anticoagulante e podem causar sangramentos. Outros anti-inflamatórios não hormonais (diclofenaco, ibuprofeno e piroxicam) também devem ser evitados.

O mosquito Aedes aegypti é o transmissor do vírus e suas larvas nascem e se criam em água parada. Por isso, evitar focos da reprodução é a melhor forma de prevenir a febre chikungunya. Para combater a proliferação do mosquito deve-se evitar o acúmulo de água limpa e parada. Ralos externos, canaletas para drenagem da água e fossos de elevador devem ser tampados. Manter lixeiras, vasos sanitários e caixas d’água fechadas, piscinas devem ser cobertas com lonas bem esticadas.

Acompanhe a série “Vida Saudável”:

1) Saiba como identificar se seu filho é mais uma vítima do consumismo infantil (24/2)

2) Uso excessivo de equipamentos eletrônicos prejudica visão (26/2)

3) Brincar é coisa séria, e precisa ser tarefa diária de toda criança (2/3)

4) Mulheres têm 7 vezes mais chances do que homens de apresentar disfunção hormonal (5/3)

5) Prática exagerada de exercícios físicos pode desencadear doença: a vigorexia (9/3)

6) Metade da população masculina apresenta calvície até chegar aos 50 anos (12/3)

7) Confira as causas do chulé e saiba como se livrar desse mau cheiro (16/3)

8) Aprenda receita de cozinha que ajuda no combate a osteoporose (19/3)

9) Pessoas com diabetes precisam cuidar da saúde dos pés, para evitar ferimentos (23/3)

10) Saiba como se alimentar direito antes, durante e depois de atividade física (26/3)

11) Saiba como tratar o estresse pós-traumático (30/3)

12) Melhor remédio contra enxaqueca é alimentação saudável (2/4)

13) Entenda o que é a febre chikungunya, doença causada pelo mesmo mosquito da dengue (6/4)

14) Tratamento de dentes fora do lugar certo é mais eficaz quando iniciado na infância (9/4)

15) Saúde bucal é essencial para uma boa gestação (13/4)

16) Dietas malucas: fuja delas (16/4)

17) Conheça as vantagens do parto normal (20/4)

18) O tabu do sexo na gravidez (23/4)

19) Saiba como se alimentar direito durante a gestação (27/4)

20) Proteção é essencial para evitar a Aids (30/4)

Publicidade

Dê sua opinião

Entenda o que é a febre chikungunya, doença causada pelo mesmo mosquito da dengue

Na 13ª reportagem da série “Vida Saudável”, infectologista explica que o combate à doença é o mesmo para a dengue, pois o Aedes aegypti é o transmissor do vírus

Por Rosana Romão em Bem-Estar

6 de abril de 2015 às 08:00

Há 4 anos
Além da dengue, o mosquito Aedes aegypti também transmite a febre chikungunya (Foto: John Tann/Flicker/Creative Commons)

Além da dengue, o mosquito Aedes aegypti também transmite a febre chikungunya (Foto: John Tann/Flicker/Creative Commons)

A febre chikungunya é uma doença parecida com a dengue, sendo causada pelo vírus Chikv. Seu modo de transmissão é pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado e, menos comumente, pelo mosquito Aedes albopictus. Não existe transmissão entre pessoas. A única forma de infecção é pela picada dos mosquitos infectados. Ao contrário do que acontece com a dengue (que provoca dor no corpo todo), não existe uma forma hemorrágica da doença e é raro surgirem complicações graves, embora dores nas articulações possam continuar ativas por muito tempo.

Os principais sintomas são febre alta, dor muscular e nas articulações, cefaleia e exantema. Eles costumam durar de três a dez dias. O maior problema são as fortes dores nas articulações, tão fortes que chegam a impedir os movimentos e podem perdurar por meses depois que a febre vai embora. O diagnóstico é feito através de análise clínica e exame de sangue. A partir de uma amostra de sangue, se busca a presença de anticorpos específicos para combater o Chikv no sangue. Isso indicará que o vírus está circulando pelo seu corpo e que o organismo está tentando combatê-lo.

Atualmente, não há tratamento específico disponível. Para limitar a transmissão do vírus, os pacientes devem ser mantidos sob mosquiteiros durante o estado febril, evitando que algum Aedes aegypti o pique. Caso haja dores e febre, pode ser receitado algum medicamento antitérmico, como o paracetamol. Em casos mais graves, é necessária internação”, explica o infectologista da rede de saúde Hapvida Alfredo Passalacqua.

Pacientes com febre chikungunya devem evitar medicamentos à base de ácido acetilsalicílico (aspirina) ou que contenham a substância associada. Esses medicamentos têm efeito anticoagulante e podem causar sangramentos. Outros anti-inflamatórios não hormonais (diclofenaco, ibuprofeno e piroxicam) também devem ser evitados.

O mosquito Aedes aegypti é o transmissor do vírus e suas larvas nascem e se criam em água parada. Por isso, evitar focos da reprodução é a melhor forma de prevenir a febre chikungunya. Para combater a proliferação do mosquito deve-se evitar o acúmulo de água limpa e parada. Ralos externos, canaletas para drenagem da água e fossos de elevador devem ser tampados. Manter lixeiras, vasos sanitários e caixas d’água fechadas, piscinas devem ser cobertas com lonas bem esticadas.

Acompanhe a série “Vida Saudável”:

1) Saiba como identificar se seu filho é mais uma vítima do consumismo infantil (24/2)

2) Uso excessivo de equipamentos eletrônicos prejudica visão (26/2)

3) Brincar é coisa séria, e precisa ser tarefa diária de toda criança (2/3)

4) Mulheres têm 7 vezes mais chances do que homens de apresentar disfunção hormonal (5/3)

5) Prática exagerada de exercícios físicos pode desencadear doença: a vigorexia (9/3)

6) Metade da população masculina apresenta calvície até chegar aos 50 anos (12/3)

7) Confira as causas do chulé e saiba como se livrar desse mau cheiro (16/3)

8) Aprenda receita de cozinha que ajuda no combate a osteoporose (19/3)

9) Pessoas com diabetes precisam cuidar da saúde dos pés, para evitar ferimentos (23/3)

10) Saiba como se alimentar direito antes, durante e depois de atividade física (26/3)

11) Saiba como tratar o estresse pós-traumático (30/3)

12) Melhor remédio contra enxaqueca é alimentação saudável (2/4)

13) Entenda o que é a febre chikungunya, doença causada pelo mesmo mosquito da dengue (6/4)

14) Tratamento de dentes fora do lugar certo é mais eficaz quando iniciado na infância (9/4)

15) Saúde bucal é essencial para uma boa gestação (13/4)

16) Dietas malucas: fuja delas (16/4)

17) Conheça as vantagens do parto normal (20/4)

18) O tabu do sexo na gravidez (23/4)

19) Saiba como se alimentar direito durante a gestação (27/4)

20) Proteção é essencial para evitar a Aids (30/4)