Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Secretaria da Cultura do Estado do Ceará

Secretaria da Cultura do Ceará realiza o XII Encontro Mestres do Mundo em Aquiraz (CE)

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

11 de novembro de 2018

Em novo local, o evento reúne de 21 a 24/11 os Mestres e Mestras da Cultura Popular Tradicional do Ceará, grupos e coletividades em trocas de saberes e integrações com o público na vasta e diversificada programação gratuita

Fortaleza/CE, 09 de novembro de 2018

De 21 a 24 de novembro a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (SECULT) promove o XII Encontro Mestres do Mundo, que na edição de 2018 tem nova sede em Aquiraz (CE), município na Costa Leste do litoral cearense, a apenas 27km da capital Fortaleza. O evento integra a grandiosa riqueza de conhecimentos, expressões e vivências pelos Tesouros Vivos da cultura cearense em compartilhamentos generosos com o público na diversificada e vasta programação.

Anfitrionados pela Mestra da Cultura Indígena Cacique Pequena (Maria de Lourdes da Conceição Alves), natural de Aquiraz, público e convidados do Nordeste, Brasil e de outros países vão celebrar juntos no Encontro às memoráveis e renovadas tradições mantidas pelos 69 Mestres e Mestras da Cultura vivos, 11 grupos, duas (02) coletividades, além dos 26 deles já falecidos. Mestra Pequena ainda guiará os participantes em uma “Caminhada nativa sob a flor do Jenipapo” para a transmissão de saberes e uma manhã de vivências, junto ao seu povo Jenipapo-Kanindé.

O secretário da Cultura do Estado do Ceará, Fabiano dos Santos Piúba festeja que “de 21 a 24 de novembro, a cidade de Aquiraz vai ser o lugar mais bonito do mundo” e convida ao XII Encontro Mestres do Mundo, que tem como mote desse ano ser “tempo de amor e flor para quem sabe salvaguardar afetos”. Piúba reitera a pujança dos ensejos reunidos e aconselha: “Prepare o seu coração, pois serão quatro dias de celebração aos saberes e fazeres dos mestres e mestres da cultura popular e tradicional cearense, nordestina e brasileira”.

No percurso do XII Encontro, a curadora do evento, a professora doutora Lourdes Macena adianta que “teremos rodas de saberes, variadas atrações em apresentações artísticas, a Feira de Artesanatos e Gastronomia Familiar, oficinas, seminários, atividades de Educação Patrimonial e residência com uma experiência entre afetos e arte”, entre as interligações culturais e de convívio com os Mestres dos Sons, das Mãos, da Oralidade, do Sagrado, do Corpo e nas Rodas Sementes, novas interações dedicadas ao público infantil.

Em revigorada itinerância, o Encontro que nas últimas edições ocorreu em Limoeiro do Norte, segue assim do Sertão ao novo cenário litorâneo de Aquiraz, município na região Metropolitana de Fortaleza, que foi a primeira capital cearense. Como revela o seu significado em tupi-guarani, “Aquiraz” quer dizer “Água Logo Adiante”, e é nesse manancial de fluidez da localidade que os atrativos do XII Encontro aportam, em pleno centro histórico da cidade, na Praça da Igreja Matriz, estendendo ações pelo Museu Sacro São José de Ribamar, na Escola EMEF Laís Sidrim, na Tapera das Artes, na Lagoa da Encantada, no antigo Mercado Municipal e em outras circunvizinhanças.

O Encontro Mestres do Mundo está consolidado no calendário da cultura no Ceará como uma ação de democratização do acesso aos bens e serviços culturais que vem atender à necessidade de criar espaços para a transmissão de saberes prevista na Lei Estadual nº 13.842, que instituiu o programa Tesouros Vivos do Ceará. Desde 2003, foram diplomados 95 Mestres da Cultura, 11 grupos e 02 coletividades, reconhecidos como detentores dos saberes da cultura popular tradicional, patrimônio imaterial do Estado do Ceará.

O Encontro Mestres do Mundo é um evento estruturante realizado pela SECULT desde 2005, cujo intento de proporcionar a convivência entre os Mestres e Mestras também divulga e faz fruir repasses de conhecimentos acerca da cultura popular do Estado. Este ano, o XII Encontro em Aquiraz tem novamente produção do Instituto Assum Preto de Arte, Cultura, Cidadania e Meio Ambiente, instituição selecionada por meio de edital pela SECULT, que conta com parcerias da Prefeitura Municipal de Aquiraz e apoio cultural do Fórum de Cultura Popular Tradicional, da Comissão Cearense de Folclore, da Tapera das Artes e do Museu Sacro São José do Ribamar. O evento recebeu, em outubro de 2017, no Rio de Janeiro, o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, maior do Brasil na área de Patrimônio Cultural, um compromisso da Secult no fortalecimento da política de valorização e salvaguarda do patrimônio imaterial no país.

Mais sobre o Encontro Mestres do Mundo

O Encontro Mestres do Mundo é um evento realizado pela SECULT, desde 2005 como uma importante iniciativa de interiorização da cultura. Em onze edições, o Encontro e suas ações já foram acolhidos pelas cidades de Limoeiro do Norte, Jaguaruana, São João do Jaguaribe, Russas, Barbalha, Juazeiro do Norte e Crato, entre outras, reunindo a cada edição os Mestres da Cultura, titulados como Tesouros Vivos da Cultura do Ceará, em diálogo com brincantes, estudantes, professores, pesquisadores e mestres de outros estados e países, com uma programação riquíssima voltada ao encontro e troca de saberes.

O Encontro é uma oportunidade singular de vivenciar a diversidade da cultura popular tradicional através da convivência com os guardiões que mantêm vivas as tradições. Conta com a participação de mestres, mestras e grupos locais, regionais e internacionais, promovendo a integração e a troca de experiências. Expressões de linguagens variadas se juntam em uma arena onde os mestres apresentam e transmitem seus saberes e seus fazeres.

São momentos mágicos, onde o público participante trava contato com memórias, narrativas e práticas por meio de uma programação ampla de atividades práticas e teóricas, no intercâmbio de saberes, contando com a mediação de pesquisadores da cultura popular. São variados momentos em que os Tesouros Vivos da Cultura do Estado do Ceará recebem os convidados, mostrando para a comunidade local os seus costumes e a sua arte.

As noites são marcadas por uma grande diversidade de apresentações de grupos e mestres oriundos das 14 (catorze)macrorregiões do Ceará, bem como atrações nacionais e internacionais. Ao longo das onze edições, ocorreram ainda diversas oficinas de repasse dos conhecimentos tradicionais, cursos e ações de educação patrimonial junto a estudantes e professores de escolas públicas, seminários temáticos com reflexões acadêmicas, exposições de fotografias e objetos relacionados às tradições, feirinha para comercialização de artesanatos feitos pelos mestres e outros produtos relacionados às culturas tradicionais, cortejos nas ruas da cidade, encontros de gestores culturais, dentre outras atividades.

Serviço

XXII Encontro Mestres do Mundo

Data: de 21 a 24 de novembro de 2018

Local: Aquiraz (CE)

Horário: De 9h às 00h

CAMILO SOBREIRA DE SANTANA
Governador do Estado do Ceará

MARIA IZOLDA CELA DE ARRUDA COELHO
Vice-governadora do Estado do Ceará

FABIANO DOS SANTOS PIÚBA
Secretário de Estado da Cultura

SUZETE NUNES
Secretária adjunta da Cultura

ANDRÉA ROCHA
Secretária executiva da Cultura

ALÊNIO CARLOS NORONHA ALENCAR
Coordenador de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural

VALÉRIA CORDEIRO
Coordenadora de Artes e Diversidade Cultural da Secult

MÁRCIA ARAÚJO
Coordenadora de Fomento e Incentivo à Cultura

ERNESTO GADELHA
Coordenador de Conhecimento e Formação

GORETH ALBUQUERQUE
Coordenadora de Políticas de Livro, Leitura e Bibliotecas

WALQUÍRIA SANTIAGO
Coordenadora Administrativa Financeiro

IVNA GIRÃO
Coordenadora de Comunicação

DALIENE FORTUNA
Coordenadora Jurídica

ANDRÉ LOPES
Coordenador de Governança Digital

Publicidade

Roberta Sá apresenta show “Delírio” em sessão única no Cineteatro São Luiz

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

21 de novembro de 2017


Roberta Sá estará no Cineteatro São Luiz, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), com o show “Delírio” em única apresentação no dia 03 de dezembro, às 18h. A turnê já passou por várias capitais brasileiras e europeias, com o espetáculo que reúne canções que fazem parte da trajetória da cantora e composições de seu último CD. Os ingressos já encontram-se a venda com os valores de R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).

O show, que tem em seu repertório músicas de diferentes origens, é uma miscelânea que faz parte da construção de Roberta Sá como intérprete. “O DVD é uma curadoria de tudo que eu ouvi e gostei entre um projeto e outro. Meu repertório é montado a partir dos encontros que acontecem na minha vida”, conta Roberta.

Entre as músicas que compõem o show estão “Amanhã é sábado”, de Martinho da Vila, “Meu novo Ilê”; composta por Moreno Veloso especialmente para a cantora e “Um passo a frente”; de Qito Ribeiro e Moreno Veloso. Além dessas canções, Roberta Sá incluirá no roteiro “Me Erra” (que Adriana Calcanhotto compôs para Roberta gravar) entre outras.

A banda é formada por Fernando Caneca (violão), Alberto Continentino (baixo), Luis Barcelos (bandolim e cavaquinho) e Marcos Suzano (percussão).

Serviço
Evento: Roberta Sá em show “Delírio”
Data: 03/12/2017
Horário: 18h
Local: Rua Major Facundo, 500 – Centro
Ingressos: R$ 30,00 (inteira) / R$ 15,00 (meia)

– Venda sem taxas de conveniência: Bilheteria do Cineteatro São Luiz Fortaleza (Endereço: Rua Major Facundo, 500. Centro – Fortaleza – CE). De terça a sábado, de 10h às 18h30.

– Venda com taxa de conveniência no site da Tudus: http://www.tudus.com.br/evento/cineteatro-sao-luiz-roberta-sa–delirio

(Restrição dos ingressos no valor de meia-entrada até 40% da capacidade do espaço)
Classificação indicativa: livre
Duração: 1h20
Fotos: http://bit.ly/2hIeW90

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

TJA recebe programação musical para todos os públicos e seminários que debatem a cidade e o patrimônio cultural, nesta semana

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

18 de setembro de 2017

O Theatro José de Alencar (TJA), equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), recebe nesta semana, de 18 a 24/9, diversos shows e dois grandes seminários para debater a cidade e o patrimônio cultural. Entre os destaques da música estão os shows da cantora carioca Monique Kessous, do compositor cearense Daniel Medina e de vários artistas locais como Marcos Lessa, Nonato Luiz, Marcus Caffé e Aparecida Silvino, que se reúnem no show “Um Canto de Paz”. A programação completa do TJA está disponível no site da Secult: www.secult.ce.gov.br.

Seminário Cidade, Memória e os Desafios do Modo de Viver
 
De segunda a quarta-feira, o Theatro José de Alencar recebe o Seminário Cidade, Memória e os Desafios do Modo de Viver, sempre começando às 9h. O evento tem como objetivo dialogar com a sociedade brasileira promovendo o amplo debate junto a arquitetos, urbanistas, engenheiros, geógrafos, historiadores, gestores públicos, estudantes e interessados de áreas afins, estabelecendo assim, um ambiente que proporcione o pensamento crítico, através de explanações, diálogos e debates de como as pessoas se relacionam com o uso da cidade e o modo de viver. Entre os convidados para debater o tema estão diversos nomes da arquitetura e urbanismo como Fausto Nilo, Custódio Santos, Ciro Pirondi, entre outros. Mais informações e inscrições podem ser acessadas na página oficial do Seminário: seminariocidade.blogspot.com.br.


Seminário “A importância do Patrimônio Cultural no desenvolvimento de Fortaleza como um destino turístico”

Outro seminário está programado para acontece de sexta-feira, 22/9, a sábado, 23/9, sempre às 15h. Promovido pelo Theatro José de Alencar, o Seminário “A importância do Patrimônio Cultural no desenvolvimento de Fortaleza como um destino turístico” tem o objetivo de sensibilizar o poder público, as instituições, entidades e comércio de Fortaleza da importância de desenvolver melhoria na infraestrutura urbana do centro e ações nos segmentos da arte e cultura, que humanize e aproxime o centro da cidade de Fortaleza de sua população.
 
Apresentações musicais

Uma verdadeira maratona musical acontecerá no Theatro José de Alencar nesta semana. Começando na quinta-feira, 21/9. às 19h30, a Orquestra Filarmônica do Ceará sobe ao palco principal para apresentar temas de filmes clássicos. Ingressos à venda ao preço de R$40 e R$20 (meia), na bilheteria.

A sexta-feira,22/9, começa com muito rock, com as bandas Lavage, Matakabra (Natal) e Gleydson Frota e Banda (Sobral). Os shows têm início às 18h, com entrada franca, na Praça Pedro Boca Rica, Anexo do TJA, como parte do projeto Sexta Rock concebido pela Associação Cultural Cearense do Rock (ACR).

Também na sexta, às 20h, o compositor e ator Daniel Medina apresenta as canções do seu primeiro álbum intitulado “Evoé!”, no palco principal. Na companhia dos músicos Saulo Duarte, Igor Caracas, João Leão e Bruno Rafael e com participações especiais de Vitor Colares e Juruviara, Medina passeia por entre músicas inéditas de sua autoria e canções conhecidas pelo público fortalezense. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia).

Já no sábado, 23/9, às 20h, a cantora e compositora carioca Monique Kessous sobre ao palco do TJA para apresentar o show “S.ÓS”. Baseado em repertório inédito de uma nova safra autoral folk-pop, o show é parte da trilogia existencial que começou com o disco Dentro de mim cabe o mundo (2016). Músicas como S.Ó.S. (que dá nome ao show), “Calmante Anti Sentimenta” e “Normal, aham” abordam a dura realidade do mundo com leveza e humor. Kessous mais uma vez reafirma a grandiosidade de sua obra e se coloca definitivamente como uma artista que reflete seu tempo e tem muito o que dizer sobre o que vê. Os ingressos para o show custam R$40 e R$20 (meia).

Encerrando a semana musical, o TJA recebe no domingo, o show “Um Canto de Paz”, com Marcos Lessa, Davi Duarte, Nonato Luiz, Marcus Caffé, Aparecida Silvino, Tailândia Montenegro, Edu Asaf, Martônio Holanda e o grupo Fulô da Aurora. Os artistas se reúnem para um show em favor da Paz e do Meio Ambiente. A abertura das apresentações fica por conta do grupo da Escola de Dança da Vila das Artes e da performance “Tato Amarelo” de Ítalo Roveri por Reginaldo Figueiredo, poetas do grupo Templo da Poesia. Os ingressos para o show custam R$30,00 e R$15,00 (meia) – ou R$20,00 e R$10,00 (meia), se antecipados – à venda na bilheteria do TJA, com renda convertida para o projeto de formação “Escola Acústica da Natureza”, apoiado pela ONG Novo Encanto de Desenvolvimento Ecológico, que se propõe a construir uma orquestra de instrumentos acústicos com o público-alvo na cidade de Maranguape. Antes do show, dialogando com a temática da paz, diversas ONGs estarão no jardim do TJA, fazendo a Feira da Paz e da Ecologia.O momento será proveitoso também para o público infantil, que poderá conferir uma programação de contação de histórias, no mesmo horário e local, com a Escola de Narradores do Theatro José de Alencar.
Artes cênicas
Sábado, 23/9 também é dia de conferir espetáculos de artes cênicas no TJA. Na sala Nadir Papi Sabóia, às 18h30, a Academia do Riso promove promove a terceira temporada de sua mostra de conclusão de curso com o Cabaret da Academia, estrelando seus palhaços e palhaças iniciados na arte na besteira e da bobagem. O projeto foi premiado pelos Editais de Protagonismo Juvenil da Prefeitura de Fortaleza (2016) e atingiu com louvor a meta de formar uma nova geração de artistas para a cidade. Ingressos: R$10 e R$5 (meia). Classificação Indicativa: Livre.

O grupo UM coletivo SÓ, formado por alunos de Dança e Teatro da Universidade Federal do Ceará, apresenta temporada do projeto Do que não foi feito pra durar no Teatro Morro do Ouro, anexo do Theatro José de Alencar. O espetáculo, com classificação indicativa de 16 anos, está em cartaz durante os sábados do mês de setembro, sempre às 19h. Ingressos: R$10 e R$5 (meia).

Publicidade

Secult abre inscrições para o Edital de apoio à programação cultural do Museu do Ceará e Museu Sacro São José de Ribamar

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

12 de setembro de 2017


A partir do edital, será selecionada uma proposta de programação cultural que irá compor as atividades comemorativas aos 85 anos do Museu do Ceará e aos 50 anos do Museu Sacro São José de Ribamar. As inscrições podem ser feitas, de 10/09/2017 a 25/09/2017 às 23:59, exclusivamente, através da Plataforma Mapa Cultural.

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) abre, de 10 a 25/9, as inscrições para o Edital de Apoio à Programação Cultural do Museu do Ceará e Museu Sacro São José de Ribamar 2017. As inscrições são gratuitas e realizadas, exclusivamente, através da Plataforma Mapa Cultural.

O edital

Fundamentado no Plano Estadual de Cultura, o Edital é uma ação de promoção e democratização do acesso a bens e serviços culturais que se insere na política de fortalecimento da rede de equipamentos da Secult, com a finalidade de dinamizar e qualificar o funcionamento e a programação dos referidos museus junto a pesquisadores, artistas, grupos e organizações acadêmicas e culturais do Estado. A partir do edital, será selecionada uma proposta de programação cultural que irá compor as atividades comemorativas aos 85 anos do Museu do Ceará e aos 50 anos do Museu Sacro São José de Ribamar. A íntegra do edital está disponível no site www.editais.cultura.ce.gov.br e no site da Secult.

As inscrições

As inscrições para o Edital foram abertas, no dia 10/9, após ser cumprido o prazo de 30 dias de publicação do edital para conhecimento da sociedade, estabelecido pela nova lei do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (Mrosc). As inscrições são gratuitas e realizadas, exclusivamente, online pelo site www.editais.cultura.ce.gov.br.

Através do edital, será selecionado um projeto de programação cultural para o Museu do Ceará e o Museu Sacro São José de Ribamar que contemple atividades de fomento à dinâmica de pesquisa, criação, produção, difusão, formação e fruição do Patrimônio Cultural cearense salvaguardado pelos acervos dos equipamentos.

“O edital está na sua primeira edição, sendo uma novidade para o cenário museológico de todo o Estado. Ele é voltado a atividades de promoção e democratização do acesso a bens e serviços culturais e está inserido dentro da política da rede de equipamentos da Secult. O objetivo principal dele é dinamizar e qualificar o funcionamento e a programação desses dois museus. De acordo com o edital, todas as atividades propostas pelas instituições necessariamente têm que partir do acervo desses museus, ou seja, do patrimônio cultural cearense salvaguardado por estes museus, o que vai dinamizar de uma forma interessante esses acervos. Da mesma forma de editais com a mesma finalidade da Secult, como foi o Edital de Ocupação do Teatro Carlos Câmara e foi o Edital do Sobrado Dr. José Lourenço, podemos destacar a ideia de uma gestão compartilhada dos equipamentos com a sociedade civil para a programação”, afirma Carla Vieira, diretora do Museu do Ceará.

O conjunto das atividades propostas na programação cultural poderá contemplar múltiplas linguagens e manifestações ligadas ao patrimônio cultural cearense e atividades tais como exposições de curta e média duração, palestras, cursos, exibições de filmes e/ou documentários, publicações, entre outras atividades a serem realizadas no período de seis meses, com início de execução previsto para novembro de 2017.

Quem pode se inscrever

Poderão inscrever projetos para o Edital de Apoio à Programação Cultural do Museu do Ceará e Museu Sacro São José de Ribamar 2017 apenas Pessoas Jurídicas de Direito Privado Sem Fins Lucrativos , com sede e foro no Estado do Ceará e com no mínimo três anos de funcionamento regular e atuação na área cultural. A instituição candidata deverá indicar a Pessoa Física responsável pela coordenação do projeto técnico, com idade igual ou superior a 18 (dezoito) anos e experiência de, no mínimo, três anos no campo da gestão e/ou produção cultural, e com experiência comprovada na área de museus.

Mais sobre os Museus

O Museu do Ceará foi criado em 1932. Além de concentrar um dos maiores e mais importantes acervos do Estado, o Museu do Ceará promove cursos, oficinas, palestras e publicações na área de museologia e História, visitas orientadas e capacitação para professores, destacando-se como um núcleo de ações educativas em parceria com a Universidade Federal do Ceará. Sua política cultural está consoante com os princípios da pedagogia de Paulo Freire. Tal projeto de atuação procura atender ao público diversificado que vai ao Museu: pesquisadores, estudantes da educação básica e superior, visitantes de Fortaleza e turistas do Ceará, do Brasil e de outros países. Especial atenção é dada ao trabalho com as visitas orientadas. O Museu do Ceará possui um acervo bastante variado, resultado de compras e, sobretudo, de doações de particulares e instituições públicas. Trata-se de um acervo com mais de sete mil peças, que atualmente é trabalhado como veículo de reflexão sobre a Historia local integrada à História do Ceará, em seus aspectos culturais, econômicos e sociais. Muitas peças estão em exposição, organizadas em salas temáticas.

O Museu Sacro São José de Ribamar (MSSJR)  foi inaugurado em Aquiraz em 27 de setembro de 1967. Criado pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, foi o primeiro museu sacro instalado no território cearense, no prédio da antiga Casa de Câmara e Cadeia, edificação erguida entre fins do século XVIII. O equipamento cultural passou a abrigar um conjunto de objetos religiosos advindos dos vários municípios e paróquias cearenses. Esse acervo é constituído por uma diversidade de imagens de santos e de anjos, objetos das procissões religiosas, parâmetros litúrgicos, missais etc., totalizando cerca de 1.400 peças, muitas de notório valor artístico e cultural, que nos remetem ao barroco colonial cearense.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Museu de Arte Sobrado Dr. José Lourenço abre, neste sábado (9/9), às 10h,  a 2ª Edição da Exposição-Fórum: Artes Descoloniais

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

06 de setembro de 2017


Em cartaz a partir deste sábado, 9/9, às 10h, no Museu de Arte Sobrado Dr José Lourenço, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, a Exposição/Fórum “Artes Descoloniais, em sua 2ª edição, traz como proposta unir teoria e prática, permitindo aos participantes uma experiência diferenciada sob determinada temática, a partir de diversos e interdisciplinares pontos de vista a respeito.

“Considerando os dez anos do Museu, que desde o princípio é um contínuo ambiente de reflexão, discussão e debate, faz-se necessário que a temática seja urgente e precisa: Arte Descolonial. Foi pensando nisso que o Museu de Arte Sobrado Dr. José Lourenço convidou artistas, pesquisadores e demais membros cooperadores dos Mundos das Artes a criar/pensar a respeito desta nomeação”, destaca Natália Maranhão, Coordenadora do espaço e produtora da exposição.

Para além de um período histórico, inscrito na cronologia linear da História da Arte, entendemos que Arte Descolonial é uma prática, um ato político, uma perspectiva expandida para o artista do tempo presente, onde a memória é instrumento de luta e resistência, portanto, de praticar permanentemente a descolonização do pensamento, ressalta a Curadora Conceitual do Evento, Carolina Ruoso.

Sobre Arte Descolonial

Criar a partir de uma prática Descolonial do pensamento será problematizar a herança colonial? Será partir de uma compreensão que considera diversos centros de consciência e questiona uma perspectiva atropo/eurocêntrica? Nesta edição da Exposição/Fórum, o Sobrado Dr José Lourenço reúne trabalhos acadêmicos, experiências de professores de artes, criação artística, entre outras ações e produções acadêmicas que possam contribuir com a noção de Arte Descolonial.

Em que momentos do século XX podemos imaginar que tais elaborações apareceram em diferentes momentos e contextos nos mundos das artes? Podemos imaginar para o século XIX? E em que medida a partir de referências da Museologias Social, Crítica e Subalterna podemos pensar em uma escrita da História da Arte Descolonial em diálogo nos museus? Como os mundos das artes e do patrimônio cultural dialogam entre zonas de contato construindo protagonismos descoloniais? Nas curadorias e suas metodologias como podemos imaginar que a dimensão participativa elabora práticas subalternas de construção das narrativas sobre as artes? Nas escolas, quais temas? quais artistas? Como as práticas de criação possibilitam a construção dos sujeitos atuantes no mundo contemporâneo? É preciso ou necessário pensar na nomeação Arte Descolonial? Manifestar a Arte Descolonial para quê e para quem? Existe uma Arte Descolonial? Arte Descolonial, quem pratica? Onde encontramos? Como experimentamos? São muitas as perguntas, são muitas as possibilidades de conversa, e nos utilizamos de todos estes itens para esta 2ª Edição, para tanto, dialogamos, pensamos e criamos juntos.

:: Maiores informações pelo site:

https://sobrado3107.wixsite.com/exposicaoforum

:. Serviço:
Abertura: 9/9
Em cartaz de 9 a 30 de Setembro/2017

Publicidade

Secult abre convocatória para o programa Pra Ver a Banda – Temporada 2017, e lança nova programação de ações até dezembro

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

06 de setembro de 2017


A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) abre convocatória para o Programa “Pra ver a Banda”, temporada 2017, com período de inscrições indo de 5 a 12 de setembro. As bandas interessadas devem se inscrever através da plataforma Mapa Cultural, pelo link: http://mapa.cultura.ce.gov.br/projeto/727/.

Os inscritos serão selecionados por uma curadoria. Após a divulgação da seleção, os proponentes irão se apresentar do período de 24 de setembro ao final de dezembro de 2017. “Essa é uma demanda importante que está sendo atendida a partir de reuniões com regentes de bandas de todas as regiões do Estado. Foi apresentada, inclusive, como ponto de pauta no Encontro de Regentes, durante a programação do Festival de Música da Ibiapaba”, destacou a coordenadora de Artes e Diversidade Cultural, Valéria Cordeiro.

O programa Pra Ver a Banda faz parte da política da Secretaria da Cultura e envolve o sistema estadual de bandas de música. É  um projeto de circulação das bandas que acontecerá nos Centro Dragão do Mar, Theatro José de Alencar e Cineteatro São Luiz, equipamentos da Secult. Esse projeto está sendo retomado, após sua parada em 2013. A convocatória em curso irá compor uma programação que ocorre a partir de 24 de setembro, seguindo com ações até dezembro de 2017.

Dragão do Mar recebe neste domingo, 10/9, às 18h, o LANÇAMENTO DO PROGRAMA PRA VER A BANDA

De volta em 2017, com lançamento no dia 10 de setembro, no Centro Dragão do Mar, às 18h, o PRA VER A BANDA pretende novamente dar visibilidade às Bandas de Música do Ceará por meio de uma programação exclusiva para a categoria. O projeto é uma ação da Secult, em parceria com Theatro José de Alencar, Cineteatro São Luiz, Centro Dragão do Mar e aSINFONIA.BR (Sistema Brasileiro de Bandas e Orquestras).

Sobre o Programa

Criado em 1996, o programa PRA VER A BANDA configura-se como uma das principais ações para a articulação da Rede de Bandas do Ceará.

Entre 1996 e 2014, com cerca de vinte apresentações anuais, no Espaço Rogaciano Leite Filho, o PRA VER A BANDA oportunizava às Bandas de Música de todas as regiões do Ceará um espaço para apresentação onde estas corporações eram as protagonistas, com plateia cativa de pelo menos 200 expectadores sentados, sempre aos domingos, em meses alternados.

O programa se propõe a se um espaço de difusão e fruição da música instrumental, por maio das Bandas de Música do Ceará e tem como objetivo apoiar, promover e fortalecer a Rede Estadual de Bandas de Música do Ceará.

SERVIÇO

LANÇAMENTO DO PROGRAMA PRA VER A BANDA
Dia 10 de setembro de 2017, das 18h às 19h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito. Classificação etária: Livre.

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti
 
Publicidade

Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017: Secult prorroga inscrições até 20 de setembro

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

06 de setembro de 2017

Com o novo edital da Secult, serão selecionados e a titulados até 12 Mestres ou Mestras da Cultura, dois grupos e uma coletividade

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) prorroga, nesta quarta-feira, 6/9, as inscrições do Edital dos “Tesouros Vivos da Cultura” do Estado do Ceará – 2017. Os interessados terão até 20 de setembro de 2017 para fazerem a inscrição do Edital que contempla a seleção e a titulação de até 12 Mestres ou Mestras da Cultura, 2 grupos e 1 coletividade como Tesouros Vivos da Cultura do Estado do Ceará. O Edital dos Tesouros Vivos da Cultura está disponível na íntegra no site da Secult, confira no link: http://www.secult.ce.gov.br/index.php/editais-tesouros-vivos-da-cultura/category/187-tesouros-vivos-da-cultura-2017

Atendendo à meta do Plano Estadual de Cultura do Ceará que prevê a ampliação do número de Mestres e Mestras da Cultura do Estado de 60 para 80O Edital dos “Tesouros Vivos da Cultura” do Estado do Ceará – 2017 é parte da política cultural da Secult voltada ao patrimônio imaterial, que visa contribuir para o reconhecimento, a proteção e a valorização da diversidade dos conhecimentos, fazeres e expressões das culturas populares e tradicionais no Ceará, por meio da titulação dos “Tesouros Vivos da Cultura”, com vistas à preservação da memória cultural e transmissão de seus saberes e fazeres artísticos e culturais.

Através do Edital, os mestres, os grupos e as coletividades são reconhecidos como difusores de tradições, da história e da identidade, atuando no repasse de seus saberes e experiências às novas gerações. Selecionados por uma Comissão Especial, formada por 5 membros de notório saber na cultura popular, os quais serão designados pelo Secretário da Cultura, os mestres da cultura, os grupos e coletividades passam a contar com reconhecimento institucional e recebem um subsídio no valor de um salário mínimo mensal, como auxílio para a manutenção de suas atividades e para a transmissão de seus saberes e fazeres. O programa Mestres da Cultura se tornou um referencial do Ceará para o Brasil, recebendo, à época de sua criação, prêmio do Ministério da Cultura, pela qualidade e pelos efeitos da iniciativa.

Com a diplomação, os inscritos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” se comprometem a transferir suas técnicas e conhecimentos a alunos ou aprendizes, através de programas educativos, os quais, quando organizados diretamente pela Secretaria da Cultura do Estado, terão despesas custeadas pelo Tesouro Estadual.

Ampliação dos Mestres e Mestras da Cultura do Ceará

Atualmente, o Ceará conta com 57 mestres e mestras da Cultura, 9 grupos e 1 coletividade ativos, contemplados com Edital dos Tesouros Vivos. Com o Edital de 2017, passarão a ser 69 mestres diplomados, para que, até 2018, o Ceará chegue ao número estipulado de 80 Mestres da Cultura.

Em 20 de junho deste ano, o governador Camilo Santana sancionou, em solenidade na cidade do Crato, na Região do Cariri, a lei que amplia o número de Mestres da Cultura do Ceará, oficialmente reconhecidos pelo Estado, de 60 para 80. A ampliação representa o cumprimento de uma das metas do Plano Estadual de Cultura, instituído em junho de 2016 e que contempla diretrizes para a valorização da cultura popular tradicional.
Uma vez por ano, todos os mestres da cultura oficialmente reconhecidos se reúnem no Encontro Mestres do Mundo, promovido pela Secult. A edição mais recente do evento aconteceu em novembro de 2016, em Limoeiro do Norte, quando os mestres receberam, do reitor e do Conselho Superior da Universidade Estadual do Ceará (Uece) o título de notório saber em cultura popular.

Categorias

Para o Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017, serão considerados aptos a serem inscritos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” as pessoas naturais, os grupos e as coletividades dotados de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, cuja produção, preservação e transmissão, são considerados representativas de elevado grau de maestria, constituindo importante referencial da Cultura Cearense.

Pessoa natural é o Mestre ou Mestra da cultura tradicional popular, pessoa que tem grande experiência e compreensão dos saberes e fazeres populares, com capacidade de transmitir os conhecimentos e as técnicas necessárias para a produção e preservação de uma expressão tradicional popular, e que tem seu trabalho reconhecido pelos agentes da manifestação cultural que representa, pela comunidade onde vive, como também por outros setores culturais, constituindo importante referencial da cultura tradicional popular no Ceará.

Para os devidos fins do Edital, os grupos são agrupamentos formado espontaneamente por membros de uma comunidade que envolvem-se diretamente com uma expressão cultural tradicional popular. São dotado de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, com elevado grau de maestria na produção, preservação e transmissão de um saber e/ou fazer tradicional, constituindo importante referencial da cultura tradicional popular no Ceará.

Já a categoria coletividade é a comunidade e/ou associação de pessoas que é dotada de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, com elevado grau de maestria na produção, preservação e transmissão de um saber e/ou fazer tradicional, constituindo importante referencial da cultura tradicional popular no Ceará.

 Inscrições

As inscrições para o Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017 são gratuitas e poderão ser realizadas através da entrega da documentação em envelope lacrado ao Setor de Protocolo da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no período de 09 de agosto a 06 de setembro de 2017, no horário de 08h às 12h e das 13h às 16h30min, ou por meio de serviços de correspondência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT, na modalidade SEDEX, com Aviso de Recebimento (AR), com postagem até o último dia de inscrição, aos cuidados da Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural – COPAHC, no seguinte endereço: Rua Major Facundo, nº 500, Edifício São Luiz, Centro, CEP: 60.025-100, Fortaleza-Ceará, ou ainda entregues diretamente no setor de protocolo da Secult.

A inscrição deverá ser feita através da ficha de inscrição (Anexo I) acompanhada do currículo/portfólio do candidato. Todas as informações referentes à ficha de inscrição e currículo/portfólio deverão ser verídicas e atualizadas.

Uma novidade do Edital é que os candidatos poderão optar pelo envio da inscrição oral, gravada em vídeo, com o limite máximo de 20 (vinte) minutos de duração, devendo orientar-se pelo Roteiro para Inscrição Oral (Anexo V), respondendo todos os quesitos na sequência em que se encontram. As inscrições orais, gravadas em vídeo, poderão ser enviadas em CD, DVD, pendrive ou similar.

A inscrição poderá ser proposta pelo próprio candidato, no caso de pessoa natural, ou por seu representante, no caso de grupo ou coletividade, ou ainda por terceiros, desde que expressamente autorizados pelo candidato mediante declaração de autorização.

Publicidade

Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017: Secult prorroga inscrições até 20 de setembro

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

06 de setembro de 2017

Com o novo edital da Secult, serão selecionados e a titulados até 12 Mestres ou Mestras da Cultura, dois grupos e uma coletividade

A Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) prorroga, nesta quarta-feira, 6/9, as inscrições do Edital dos “Tesouros Vivos da Cultura” do Estado do Ceará – 2017. Os interessados terão até 20 de setembro de 2017 para fazerem a inscrição do Edital que contempla a seleção e a titulação de até 12 Mestres ou Mestras da Cultura, 2 grupos e 1 coletividade como Tesouros Vivos da Cultura do Estado do Ceará. O Edital dos Tesouros Vivos da Cultura está disponível na íntegra no site da Secult, confira no link: http://www.secult.ce.gov.br/index.php/editais-tesouros-vivos-da-cultura/category/187-tesouros-vivos-da-cultura-2017

Atendendo à meta do Plano Estadual de Cultura do Ceará que prevê a ampliação do número de Mestres e Mestras da Cultura do Estado de 60 para 80O Edital dos “Tesouros Vivos da Cultura” do Estado do Ceará – 2017 é parte da política cultural da Secult voltada ao patrimônio imaterial, que visa contribuir para o reconhecimento, a proteção e a valorização da diversidade dos conhecimentos, fazeres e expressões das culturas populares e tradicionais no Ceará, por meio da titulação dos “Tesouros Vivos da Cultura”, com vistas à preservação da memória cultural e transmissão de seus saberes e fazeres artísticos e culturais.

Através do Edital, os mestres, os grupos e as coletividades são reconhecidos como difusores de tradições, da história e da identidade, atuando no repasse de seus saberes e experiências às novas gerações. Selecionados por uma Comissão Especial, formada por 5 membros de notório saber na cultura popular, os quais serão designados pelo Secretário da Cultura, os mestres da cultura, os grupos e coletividades passam a contar com reconhecimento institucional e recebem um subsídio no valor de um salário mínimo mensal, como auxílio para a manutenção de suas atividades e para a transmissão de seus saberes e fazeres. O programa Mestres da Cultura se tornou um referencial do Ceará para o Brasil, recebendo, à época de sua criação, prêmio do Ministério da Cultura, pela qualidade e pelos efeitos da iniciativa.

Com a diplomação, os inscritos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” se comprometem a transferir suas técnicas e conhecimentos a alunos ou aprendizes, através de programas educativos, os quais, quando organizados diretamente pela Secretaria da Cultura do Estado, terão despesas custeadas pelo Tesouro Estadual.

Ampliação dos Mestres e Mestras da Cultura do Ceará

Atualmente, o Ceará conta com 57 mestres e mestras da Cultura, 9 grupos e 1 coletividade ativos, contemplados com Edital dos Tesouros Vivos. Com o Edital de 2017, passarão a ser 69 mestres diplomados, para que, até 2018, o Ceará chegue ao número estipulado de 80 Mestres da Cultura.

Em 20 de junho deste ano, o governador Camilo Santana sancionou, em solenidade na cidade do Crato, na Região do Cariri, a lei que amplia o número de Mestres da Cultura do Ceará, oficialmente reconhecidos pelo Estado, de 60 para 80. A ampliação representa o cumprimento de uma das metas do Plano Estadual de Cultura, instituído em junho de 2016 e que contempla diretrizes para a valorização da cultura popular tradicional.
Uma vez por ano, todos os mestres da cultura oficialmente reconhecidos se reúnem no Encontro Mestres do Mundo, promovido pela Secult. A edição mais recente do evento aconteceu em novembro de 2016, em Limoeiro do Norte, quando os mestres receberam, do reitor e do Conselho Superior da Universidade Estadual do Ceará (Uece) o título de notório saber em cultura popular.

Categorias

Para o Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017, serão considerados aptos a serem inscritos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” as pessoas naturais, os grupos e as coletividades dotados de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, cuja produção, preservação e transmissão, são considerados representativas de elevado grau de maestria, constituindo importante referencial da Cultura Cearense.

Pessoa natural é o Mestre ou Mestra da cultura tradicional popular, pessoa que tem grande experiência e compreensão dos saberes e fazeres populares, com capacidade de transmitir os conhecimentos e as técnicas necessárias para a produção e preservação de uma expressão tradicional popular, e que tem seu trabalho reconhecido pelos agentes da manifestação cultural que representa, pela comunidade onde vive, como também por outros setores culturais, constituindo importante referencial da cultura tradicional popular no Ceará.

Para os devidos fins do Edital, os grupos são agrupamentos formado espontaneamente por membros de uma comunidade que envolvem-se diretamente com uma expressão cultural tradicional popular. São dotado de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, com elevado grau de maestria na produção, preservação e transmissão de um saber e/ou fazer tradicional, constituindo importante referencial da cultura tradicional popular no Ceará.

Já a categoria coletividade é a comunidade e/ou associação de pessoas que é dotada de conhecimentos e técnicas de atividades culturais, com elevado grau de maestria na produção, preservação e transmissão de um saber e/ou fazer tradicional, constituindo importante referencial da cultura tradicional popular no Ceará.

 Inscrições

As inscrições para o Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017 são gratuitas e poderão ser realizadas através da entrega da documentação em envelope lacrado ao Setor de Protocolo da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no período de 09 de agosto a 06 de setembro de 2017, no horário de 08h às 12h e das 13h às 16h30min, ou por meio de serviços de correspondência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT, na modalidade SEDEX, com Aviso de Recebimento (AR), com postagem até o último dia de inscrição, aos cuidados da Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural – COPAHC, no seguinte endereço: Rua Major Facundo, nº 500, Edifício São Luiz, Centro, CEP: 60.025-100, Fortaleza-Ceará, ou ainda entregues diretamente no setor de protocolo da Secult.

A inscrição deverá ser feita através da ficha de inscrição (Anexo I) acompanhada do currículo/portfólio do candidato. Todas as informações referentes à ficha de inscrição e currículo/portfólio deverão ser verídicas e atualizadas.

Uma novidade do Edital é que os candidatos poderão optar pelo envio da inscrição oral, gravada em vídeo, com o limite máximo de 20 (vinte) minutos de duração, devendo orientar-se pelo Roteiro para Inscrição Oral (Anexo V), respondendo todos os quesitos na sequência em que se encontram. As inscrições orais, gravadas em vídeo, poderão ser enviadas em CD, DVD, pendrive ou similar.

A inscrição poderá ser proposta pelo próprio candidato, no caso de pessoa natural, ou por seu representante, no caso de grupo ou coletividade, ou ainda por terceiros, desde que expressamente autorizados pelo candidato mediante declaração de autorização.