Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Greve Geral

Fecomércio assegura funcionamento das empresas no dia 28

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

26 de Abril de 2017

 

A Fecomércio vem a público manifestar o seu apoio aos empresários do comércio de bens, serviços e turismo do Estado do Ceará, que têm trabalhado incessantemente para sobreviverem à desfavorável conjuntura política e econômica que ainda permanece causando grandes prejuízos de toda ordem às empresas e à sociedade de uma forma geral.

É de conhecimento de todos a realização de uma manifestação programada para dia 28 de abril por parte de algumas centrais sindicais e que tem provocado temor a toda a população, prejudicando àqueles que precisam trabalhar e produzir para a sua sobrevivência e sustento de suas famílias.

Nesse sentido, a Federação do Comércio vem informar que está em plena vigência, desde 12 de maio de 2016, uma liminar em ação civil pública, deferida pela  5ª Vara do Trabalho de Fortaleza, no sentido de proibir as entidades sindicais de ameaçarem empresários, empregados e clientes, proibindo também de ameaçarem ou forçarem o fechamento de estabelecimentos empresariais, sob pena de  R$ 10.000,00 por estabelecimento atingido em caso de descumprimento, sem prejuízo de outras perdas e danos a serem reparados.

Comunicamos que já oficiamos as autoridades competentes, no sentido de que a ordem seja garantida e que não sejam violados diretos fundamentais de trabalhadores, clientes e empresários.Portanto, os empresários que forem prejudicados pelo excesso ou abuso do direito de manifestação, em descumprimento da liminar, deverão nos comunicar para que possamos ingressar com as medidas judiciais cabíveis, para os ressarcimentos necessários.A Fecomércio respeita as manifestações, mas não tolerará qualquer tipo de abuso ou excesso que venha prejudicar as empresas e os cidadãos em seus direitos constitucionais.

 

 

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio-CE)

 

Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Estado do Ceará – SINDIEVENTOS

 

Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Estado do Ceará – SEACEC

 

Sindicato das Empresas de Informática, Telecomunicação e Automação do Ceará – SEITAC

 

Sindicato das Empresas Locadoras de Fitas de Vídeo Cassete do Estado do Ceará – SINDIVIDEO

 

Sindicato das Locadoras de Veículos Automotores do Estado do Ceará – SINDLOCE

 

Sindicato do Comércio Atacadista de Medicamentos, Perfumaria, Higiene Pessoal e Correlatos do Estado do Ceará-SINCAMECE

 

Sindicato do Comércio atacadista de materiais de Construções, Carvão Vegetal e Lenha de Fortaleza

 

Sindicato do Comércio Atacadista de Gêneros Alimentícios do Estado do Ceará

 

Sindicato do Comércio de Peças e Serviços para Veículos do Estado do Ceará – SINCOPEÇAS

 

Sindicato do Comércio Varejista de Maquinismo, Ferragens e Tintas de Fortaleza – SINDITINTAS

 

Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado do Ceará – SINCOFARMA

 

Sindicato do Comércio Atacadista de Carnes Frescas e Congeladas de Fortaleza

 

Sindicato do Comércio Atacadista de Sobral

 

Sindicato do Comércio Atacadista de Tecidos, Vestuários e Armarinhos de Fortaleza

 

Sindicato do Comércio Atacadista de Iguatu

 

Sindicato do Comércio Varejista de Carnes Frescas de Fortaleza

 

Sindicato do Comércio Varejista de Cascavel

 

Sindicato do Comércio Varejista de Frutas e Verduras de Fortaleza – SINCOFRUTAS

 

Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Caucaia

 

Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Fortaleza

 

Sindicato do Comércio Varejista de Livros do Estado do Ceará –  SINDILIVROS

 

Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Maranguape

 

Sindicato do Comércio Varejista de Pacajus – SINCOVAP

 

Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Fortaleza – SINDILOJAS FORTALEZA

 

Sindicato dos Centros de Formação dos Condutores de Veículos do Estado do Ceará – SINDCFC’S

 

Sindicato dos Corretores de Moda de Fortaleza e Região Metropolitana-  SINCOM

 

Sindicato dos Lojistas do Comércio e do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios de Crato

 

Sindicato dos Lojistas do Comércio de Juazeiro do Norte – SINDILOJAS J. do NORTE

 

Sindicato dos Representantes Comerciais do Estado do Ceará – SIRECOM-CE

 

Sindicato Regional dos Empregadores Lojistas em Iguatu – SINDILOJAS IGUATU

 

Sindicato dos Revendedores de Veículos Automotores do Estado do Ceará – SINDIVEL

 

Sindicato das Empresas de Lavanderias do Estado do Ceará – SINDELACE

 

Sindicato dos Salões de Barbeiros e de Cabeleireiros Institutos de Beleza e Similares de Fortaleza – SINDIBEL

 

Sindicato do Comércio de Hortifrutigranjeiros de Maracanaú

 

Sindicato do Comércio Varejista de Material Ótico Fotográfico e Cinematográfico do Estado do Ceará

 

Sindicato das Empresas Locadoras de Equipamentos Maquinas e Ferramentas no Estado do Ceará – SINDILEQ-CE

 

  • postado por Oswaldo Scaliotti

 

Publicidade

Nota do Sindiônibus: Pelo Direito de Ir de Vir 

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

26 de Abril de 2017

Diante de notícias divulgadas pelo SINTRO (Sindicato dos Rodoviários) nos meios de comunicação relativas à manifestação política programada para a próxima sexta, dia 28, que intitulam de Greve Geral, o Sindiônibus vem a público apelar aos diretores desse sindicato que evite a prática recorrente de bloqueio de garagens, terminais e corredores de transporte, assim como evite depredação dos ônibus e agressão aos profissionais de transporte que busquem continuar atendendo à população.

Ao atrapalhar injustificadamente o transporte coletivo sem se preocupar com as pessoas que dependem dele para realizar seus deslocamentos, muitas vezes por motivos inadiáveis como tratamentos de saúde ou atender a uma oportunidade de emprego, o Sintro adota uma prática ilegal e contumaz de perturbação da ordem e uma agressão covarde e violenta à população e aos próprios profissionais das empresas de transporte que desejam garantir seu direito de deslocamento e acesso ao serviço.

Qualquer paralisação no sistema de transporte obrigatoriamente necessita de justificativa objetiva e procedimentos legais, tais como a comunicação prévia ao Sindiônibus e aos usuários com uma antecedência de 72 horas e a definição de uma frota mínima para o atendimento à população. Sempre que as paralisações ocorrem, apesar de não haver qualquer notificação que permitam minimizar os efeitos negativos à população e aos trabalhadores, o Sindiônibus adota medidas para prover atendimento às áreas prejudicadas, evidentemente de maneira precária e com atrasos, mas envidando todos os esforços para que as pessoas não fiquem desassistidas.

O Sindiônibus entrará com uma ação na Justiça na tentativa de coibir qualquer tentativa do Sintro de perturbar a ordem e levar prejuízos à operação de transporte.

Esperamos que as pessoas que estão à frente desse movimento reavaliem suas ações guiadas pela razão, sensibilidade e respeito ao cidadão. Ao participar desta ação anarquista, aplicam um golpe baixo e ainda mais duro na população, que fica refém da violência e desrespeitados no seu legítimo direito de ir e vir.

  • postado por Oswaldo Scaliotti
Publicidade

Nota do Sindiônibus: Pelo Direito de Ir de Vir 

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

26 de Abril de 2017

Diante de notícias divulgadas pelo SINTRO (Sindicato dos Rodoviários) nos meios de comunicação relativas à manifestação política programada para a próxima sexta, dia 28, que intitulam de Greve Geral, o Sindiônibus vem a público apelar aos diretores desse sindicato que evite a prática recorrente de bloqueio de garagens, terminais e corredores de transporte, assim como evite depredação dos ônibus e agressão aos profissionais de transporte que busquem continuar atendendo à população.

Ao atrapalhar injustificadamente o transporte coletivo sem se preocupar com as pessoas que dependem dele para realizar seus deslocamentos, muitas vezes por motivos inadiáveis como tratamentos de saúde ou atender a uma oportunidade de emprego, o Sintro adota uma prática ilegal e contumaz de perturbação da ordem e uma agressão covarde e violenta à população e aos próprios profissionais das empresas de transporte que desejam garantir seu direito de deslocamento e acesso ao serviço.

Qualquer paralisação no sistema de transporte obrigatoriamente necessita de justificativa objetiva e procedimentos legais, tais como a comunicação prévia ao Sindiônibus e aos usuários com uma antecedência de 72 horas e a definição de uma frota mínima para o atendimento à população. Sempre que as paralisações ocorrem, apesar de não haver qualquer notificação que permitam minimizar os efeitos negativos à população e aos trabalhadores, o Sindiônibus adota medidas para prover atendimento às áreas prejudicadas, evidentemente de maneira precária e com atrasos, mas envidando todos os esforços para que as pessoas não fiquem desassistidas.

O Sindiônibus entrará com uma ação na Justiça na tentativa de coibir qualquer tentativa do Sintro de perturbar a ordem e levar prejuízos à operação de transporte.

Esperamos que as pessoas que estão à frente desse movimento reavaliem suas ações guiadas pela razão, sensibilidade e respeito ao cidadão. Ao participar desta ação anarquista, aplicam um golpe baixo e ainda mais duro na população, que fica refém da violência e desrespeitados no seu legítimo direito de ir e vir.

  • postado por Oswaldo Scaliotti