Publicidade

Investe CE

por Oswaldo Scaliotti

Cielo

Cielo anuncia Paulo Rogério Caffarelli como novo Presidente

Por Oswaldo Scaliotti em Eventos

26 de outubro de 2018

 A Cielo – empresa líder em tecnologia, serviços e soluções inovadoras para o varejo – comunica a eleição de Paulo Rogério Caffarelli como novo Presidente da companhia, após um período no qual a posição era ocupada de forma interina por Clovis Poggetti Jr, que continua exercendo os cargos de Vice-Presidente de Finanças e Diretor de Relações com Investidores. Caffarelli, que tem uma longa trajetória em cargos executivos e vasto conhecimento nas áreas bancárias e de pagamento, assume a função em 5 de novembro.

O executivo chega à Cielo para impulsionar as entregas e os resultados da companhia, com foco em inovação e em competitividade para continuar a oferecer o portfólio mais completo para os clientes. Dessa forma, a Cielo reforça seu objetivo de manter a liderança no mercado brasileiro de meios de pagamento.

“O Conselho tem total confiança de que Caffarelli fará um excelente trabalho à frente da Cielo, nesse momento de rápida evolução tecnológica da indústria”, afirma Marcelo Noronha, Presidente do Conselho de Administração da Cielo, que complementa: “O executivo já chega jogando.”

Trajetória

Paulo Caffarelli construiu sólida carreira no Banco do Brasil, onde até então ocupava o cargo de Presidente do banco desde maio de 2016. Ainda na instituição, foi Vice-Presidente de Cartões e Novos Negócios de Varejo, Vice-Presidente de Negócios de Atacado, Negócios Internacionais e Private Banking. Exerceu também as funções de Diretor de Distribuição, Logística, Marketing e Comunicação e de Novos Negócios de Varejo. Considerando as suas duas passagens pelo BB, Caffarelli acumulou mais de 30 anos de experiência em áreas vitais para o desenvolvimento e evolução do setor de serviços financeiros.

Na indústria de meios de pagamentos, destacou-se na Presidência da ABECS (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito), entre os anos de 2009 a 2012, como um dos interlocutores com o Banco Central para o desenvolvimento da autorregulação do setor. O executivo ainda presidiu o Conselho de Administração da Cielo e foi membro do Conselho de Administração da Vale S.A. em duas ocasiões, BB Gestão de Recursos (DTVM), Brasilcap Capitalização S.A., Brasilprev Seguros e Previdência S.A., Mapfre Brasil Participações S.A., Banco Votorantim Participações S.A., Banco Votorantim S.A., entre outros.

SOBRE O ICVA

Somos mais que uma máquina, somos uma empresa de tecnologia e serviços para o varejo. Lideramos o segmento de pagamentos eletrônicos na América Latina e nos tornamos uma das dez maiores corporações brasileiras em valor de mercado. Em 2017, capturamos em nossas plataformas mais de 7,3 bilhões de transações e R$ 613,8 bilhões em volume financeiro. A nossa crença é mover o mercado, e a ponta de pagamento é a porta de entrada para diversos serviços inteligentes e conectados entre si: oferecemos um portfólio de soluções para atender às necessidades dos nossos mais de 1,1 milhão de clientes ativos, desde os empreendedores individuais até os grandes varejistas espalhados por todo o país. Além de uma estrutura que mantém os negócios em movimento, com tecnologia de ponta, logística eficiente e os mais rígidos padrões de segurança, provocamos o mercado a evoluir. Inquietos, somos máquina, internet, celular e o que mais vier. Acreditamos que nenhum negócio nasceu para ficar parado e a nossa vocação é despertar essa mesma inquietude em cada um dos nossos clientes.

Publicidade

Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) mostra como o desabastecimento afetou os hábitos de consumo da população brasileira

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

27 de Maio de 2018

Levantamento realizado entre os dias 23 e 25 de maio evidencia os impactos em diferentes setores da economia. Receita de vendas em postos de combustíveis chegou a dobrar na comparação com a média diária do início de maio
Levantamento do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) mostra o comportamento do consumo da população brasileira entre os dias 23 e 25 de maio, quando a paralisação dos caminhoneiros passou a afetar mais diretamente o abastecimento de produtos em todo o País.

A receita de vendas em postos de combustíveis chegou a dobrar na quarta (23) e quinta-feira (24) em comparação a média diária do início do mês de maio. Além disso, a quantidade de vendas e o gasto médio registraram crescimento de 53% e 31%, respectivamente. Porém, já na sexta-feira, 25, houve queda de 28% na receita de vendas, decorrente da diminuição da quantidade de vendas realizadas (-38%), reflexo direto da falta de oferta, com diversos estabelecimentos fechados. O gasto médio, entretanto, seguiu em alta, com 15%.

Comportamento diferente foi observado no segmento de Supermercados e Hipermercados: entre os dias 23 e 24 a receita de vendas cresceu 23%. Na sexta-feira (25) o volume foi ainda maior – 52% –, ficando atrás apenas da receita registrada no sábado, 12, véspera do Dia das Mães. Esse aumento foi impactado de forma similar pelo crescimento tanto na quantidade de vendas quanto pelo gasto médio, que também tiveram as maiores altas na sexta-feira. “O ICVA nos evidencia que a população brasileira tem se preocupado com itens de necessidade básica. Porém, pode ocorrer que esse segmento também seja afetado pela eventual escassez de produtos”, afirma Gabriel Mariotto, diretor de Inteligência da Cielo.

O setor de Alimentação (Bares e Restaurantes) apresentou uma queda de 8% na quinta-feira (24) em comparação com a semana anterior (17), decorrente principalmente da diminuição da quantidade de vendas, que também recuou 8%. O segmento de Vestuário e Artigos Desportivos apresentou o mesmo comportamento, com quedas de 10% na receita e de 12% na quantidade de vendas.

O efeito de queda de receita na quinta-feira (24) na comparação com a quinta-feira anterior (17) também foi visto nos setores de Móveis, Eletrodomésticos e Lojas de Departamento, e Materiais para Construção, 19% e 16%, respectivamente. Ambos os resultados foram impactados pela diminuição na quantidade de produtos vendidos.

 

leia tudo sobre

Publicidade

Parceria de sucesso

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

30 de agosto de 2016

A Fortbrasil Administradora de Cartões de Crédito está sempre buscando novas iniciativas para facilitar e melhorar a experiência de compra de seus usuários. Em abril deste ano, a empresa firmou parceria com a Cielo, e, quatro meses depois, o sucesso da ação já pode ser comprovado, já que os clientes passaram a contar com mais uma opção de efetuar suas compras.

O Diretor de Operações da Fortbrasil, José Pires Neto considera este passo um grande salto para a empresa. “A parceria está nos ajudando a crescer a rede de estabelecimentos credenciados. Desde que firmamos a parceria, já conquistamos mais de 1 milhão em vendas e mais de 700 estabelecimentos credenciados. O objetivo é que, em 12 meses, tenhamos por volta de 3 mil estabelecimentos credenciados, e vendas mensais de 4 milhões”, explica.

Publicidade

Parceria de sucesso

Por Oswaldo Scaliotti em Mercado

30 de agosto de 2016

A Fortbrasil Administradora de Cartões de Crédito está sempre buscando novas iniciativas para facilitar e melhorar a experiência de compra de seus usuários. Em abril deste ano, a empresa firmou parceria com a Cielo, e, quatro meses depois, o sucesso da ação já pode ser comprovado, já que os clientes passaram a contar com mais uma opção de efetuar suas compras.

O Diretor de Operações da Fortbrasil, José Pires Neto considera este passo um grande salto para a empresa. “A parceria está nos ajudando a crescer a rede de estabelecimentos credenciados. Desde que firmamos a parceria, já conquistamos mais de 1 milhão em vendas e mais de 700 estabelecimentos credenciados. O objetivo é que, em 12 meses, tenhamos por volta de 3 mil estabelecimentos credenciados, e vendas mensais de 4 milhões”, explica.