Publicidade

Auto Blog Ceará

por Sílvio Mauro

Abril 2019

Mitsubishi lança quarta geração da Pajero Sport

Por silviomauro em Lançamento

29 de Abril de 2019

 

A quarta geração do Mitsubishi Pajero Sport chegou prometendo, de acordo com a montadora, conforto “para o dia a dia da cidade ou mesmo para as mais incríveis aventuras fora de estrada”. O modelo será oferecido em versão única, com sete lugares, transmissão automática de oito velocidades, teto solar, sistema 4×4 com Super Select II e equipado com o motor MIVEC 2.4L turbo diesel, em alumínio, com 190cv e 43,9 kgf.m de torque.

Entre os recursos oferecidos estão controle de descida (HDC), controle de tração (ATC) e estabilidade (ASC), Hill Start Assist (HSA), sensores para acendimento dos faróis e limpador de para-brisa, piloto automático adaptativo (ACC) com frenagem autônoma, sistema de mitigação de colisão (FCM), aviso de ponto cego (BSW), ar-condicionado automático Dual-Zone, câmera de ré, sensor de estacionamento e 11 airbags, incluindo bolsas exclusivas para a terceira fileira de bancos.

O Super Select 4WD-II, sistema que gerencia a tração 4×4, tem quatro modos de operação, incluindo a reduzida. Através do seletor no console central, o motorista pode facilmente pelo melhor ajuste, dependendo do local e das características do piso:

2H – Usado para estradas e vias públicas, privilegia a economia de combustível com desempenho suave.
4H – Ideal para estradas e pisos irregulares, inclusive asfalto, serras e chuva. O sistema alterna automaticamente a tração entre os eixos dianteiro e traseiro.
4HLc – Ideal para terreno acidentado com superfícies de baixa aderência.
4LLc – Ideal para subidas ou descidas íngremes, rochas, areia e lama.

O Pajero Sport conta ainda com o Off-Road Mode, que oferece quatro opções para melhorar o desempenho nas trilhas: Gravel, Mud/Snow, Sand e Rock. Cada uma delas tem uma configuração específica e todos são capazes de otimizar a tração para cada tipo de piso, alterando automaticamente a potência do motor, ajustes de transmissão, sistema de freios, controles de tração e estabilidade.

Além disso, o veículo tem o bloqueio do diferencial do eixo traseiro, o RD Lock. Em situações extremas, onde as rodas ficam suspensas, como valetas transversais ou terrenos com erosões, o carro é capaz de superar com facilidade com um simples toque no botão.

A aptidão off-road também está presente nos números:
45º de inclinação lateral
30º ângulo de entrada
24,2º ângulo de saída
23,1º ângulo de subida

Design e interior
Os retrovisores externos elétricos são rebatidos automaticamente quando o veículo é trancado e equipados com luzes indicadoras em LED. Na parte dianteira, os faróis em LED tem regulagem automática de altura, lavador, DRL em LED e faróis de neblina integrados. As rodas são de liga leve com 18 polegadas e pneus 265/60 R18. Na parte traseira, há lanternas em LED, para-barro e aerofólio.

O sistema multimídia tem tela capacitiva de 7” e vem equipado com Android Auto e Apple Car Play, áudio streaming e conexão WiFi. O porta-malas tem capacidade para 971 litros. Com os bancos da segunda fileira rebaixados, o volume sobe para 1.731 litros e com o assoalho totalmente plano, o que facilita a acomodação das bagagens.

Os bancos são de couro e o volante tem comandos de áudio, voz e telefone, ACC, computador de bordo e Speed Limiter. Outra praticidade do Pajero Sport é a conectividade para os mais diversos aparelhos. Além da entrada USB na parte dianteira, os passageiros que viajam no bando de trás contam com mais duas entradas para carregar o celular. E no console central há uma tomada de 120V (AC).

Tecnologias

O Adaptive Cruise Control (ACC) é um piloto automático inteligente. Basta programar a velocidade que, através de sistemas semiautônomos, o veículo freia e acelera sem a intervenção do motorista, fazendo automaticamente a leitura da velocidade do outro veículo que vai à frente. O Forward Collision Mitigation (FCM) é outro sistema de frenagem autônoma que atua automaticamente para evitar ou minimizar os efeitos de uma possível colisão.

O Sistema de Monitoramento de Pontos Cegos (BSW) detecta veículos no ponto cego do motorista e emite alerta sonoro e visual no espelho retrovisor externo. Já o Sistema de Prevenção de Aceleração Involuntária (UMS), através de sensores dianteiros e traseiros, atua caso detectem um obstáculo próximo em caso de aceleração brusca, reduzindo a potência do motor para evitar colisões caso o motorista erre os pedais ou a posição do câmbio.

Segurança

O Pajero Sport é equipado com 11 airbags (2 dianteiros, 2 laterais, 6 de cortina e 1 para o joelho do motorista), sistema de Prevenção de aceleração involuntária – Ultrasonic Misacceleration Mitigation System (UMS), barras de impacto das portas e sistema Isofix.

O modelo também oferece o TSA (Trailer Stability Assist), que estabiliza o conjunto trailer/veículo quando o fenômeno de serpenteamento for detectado, e o Brake Override System (BOS), que monitora constantemente os sinais do freio e acelerador. Caso o freio seja acionado junto com o acelerador e configure uma situação de emergência, o sistema reduz as rotações do motor gradativamente até a parada total e controlada do veículo.

Valor

Pajero Sport HPE 2020 –

leia tudo sobre

Publicidade

Audi do Brasil inicia testes do SUV 100% elétrico e-tron no País

Por silviomauro em Lançamento

25 de Abril de 2019

 

O primeiro SUV totalmente elétrico da história da Audi, o e-tron, desembarcou no Brasil. O carro iniciará testes no País nas próximas semanas, após primeira aparição pública da versão de produção na pré-estreia do filme “Vingadores: Ultimato”, realizada ontem, quarta-feira, 24. No filme, o personagem Homem de Ferro possui um e-tron GT.

O Audi e-tron SUV passará por avaliações de compatibilidade com a infraestrutura local, avaliação de performance e autonomia em diferentes condições de temperatura e pisos mais comuns em solo brasileiro. A Audi do Brasil também promoverá alguns testes em parceria com empresas e estabelecimentos comerciais para ampliação do número de pontos de recarga disponíveis no País. “Iniciar os testes do e-tron em território brasileiro é uma etapa muito importante no nosso planejamento de trazê-lo para o País”, afirma Johannes Roscheck, presidente e CEO da Audi do Brasil.

O Audi e-tron

O SUV elétrico é equipado com dois motores elétricos. Uma nova geração da tração quattro – a tração elétrica nas quatro rodas da Audi – garante excelência em aderência e dinâmica. O sistema oferece uma regulagem contínua e variável da distribuição ideal de torque entre os dois eixos – dentro de uma fração de segundo. O sistema de baterias fornece ao veículo uma autonomia aproximada de 400 quilômetros. Com uma capacidade de carga de até 150 kW em estações de recarga rápida, ele encara novos estágios de longas distâncias após 30 minutos.

Durante mais de 90% de todas as desacelerações, o e-tron recupera a energia exclusivamente por meio de seus motores elétricos. O SUV aproveita seu potencial máximo de recuperação em combinação com o sistema de controle integrado de freios eletro-hidráulicos. Um dos destaques do modelo são os espelhos retrovisores externos virtuais.

Desde o sistema de navegação com o planejador de rotas e-tron, que mostra os caminhos apropriados com postos de carregamento, cobrança automática nas estações de recarga e controle remoto via smartphone – o e-tron é extremamente conectado. O carro é equipado com o sistema de infotainment MMI navigation plus, que inclui a tecnologia LTE Advanced, capaz de ampliar a velocidade de tráfego dos dados móveis, e um hotspot de Wi-Fi de série. Além disso, diversos sistemas de assistência auxiliam o motorista. Um exemplo é o assistente de eficiência que exibe informações preditivas e realiza recuperação automática de energia. Se o cliente selecionar o assistente de cruzeiro adaptativo, o sistema pode também frear e acelerar o SUV de forma preditiva.

leia tudo sobre

Publicidade

Peugeot tenta combater o estigma de desvalorização dos seus modelos com programa de recompra

Por silviomauro em Mercado

24 de Abril de 2019

 

Em tempos bicudos de vendas de automóveis, as montadoras estão investindo para conseguirem se destacar. Marca que já teve números consideráveis de venda no Brasil, a Peugeot, após um programa de reestruturação que incluiu o fechamento de concessionárias, agora quer reforçar sua luta contra o conceito de que seus carros perdem muito valor de revenda. “Esse estigma está longe da realidade. Segundo dados da tabela Fipe, maior referência para a compra e venda de carros usados no país, os veículos Peugeot disponíveis no mercado brasileiro seguem a média de seus respectivos segmentos”, afirma comunicado da fábrica.

Para tentar melhorar sua imagem, a marca mantém há cerca de dois anos, o Renova Peugeot, programa que recompra os modelos com garantia de pagamento de até 85% do valor da Tabela Fipe quem quiser troca-lo por outro Peugeot zero km.

“Somos uma nova Peugeot, nosso foco é exclusivo na satisfação dos clientes e em proporcionar experiências únicas a eles, que passam por segurança, comodidade e confiança. Estamos tão seguros de que nossos veículos não sofrem desvalorização acima do mercado que oferecemos o programa Renova Peugeot”, explica Ricardo Latanzze, gerente nacional de vendas da montadora no Brasil.

Outra iniciativa na busca pela confiança dos consumidores é o Peugeot Total Care, programa de 10 compromissos que garante itens como revisões a preço fixo e com agendamento, carro reserva caso o conserto demore mais que quatro dias, respeito ao valor do orçamento e guincho 24 horas por 8 anos em caso de acidentes ou pane, entre outros.

Com o mercado retraído e os financiamentos mais seletivos, todos sabemos que não está fácil para ninguém no setor automotivo. Nesse cenário, será que os consumidores vão se deixar encantar pelas ofertas da Peugeot? O tempo irá dizer.

leia tudo sobre

Publicidade

Rali Mitsubishi Motorsports acontece em Salvador na próxima semana e passa por Fortaleza em outubro

Por silviomauro em Evento

23 de Abril de 2019

Vai chegar ao Nordeste, na próxima semana, um dos ralis mais tradicionais do Brasil. O Mitsubishi Motorsports, competição de regularidade que tem entre seus objetivos integrar os clientes da marca, abrindo espaço para a participação de pilotos amadores com pouca ou nenhuma experiência em trilhas. “Este ano é muito especial para nós: aniversário do rali de regularidade que reúne famílias e amigos pelo país todo e oferece uma experiência off road aos clientes Mitsubishi” afirma Fernando Julianelli, diretor de marketing da Mitsubishi Motors.

Além de Fortaleza e Salvador, o Nordeste estará representado no rali através de Aracaju ou João Pessoa (a fábrica não definiu, ainda, qual das duas será escolhida) em uma etapa prevista para julho próximo.

Como já foi dito, não é necessário ter experiência nem carros preparados para participar do Mitsubishi Motorsports. O objetivo é manter-se dentro do tempo e da velocidade estipulados pela organização e há quatro categorias: Turismo Light, Turismo, Graduados e Master.

Também não há taxa de participação: cada carro faz a doação de uma cesta básica e seis produtos de higiene pessoal, que são destinados a instituições assistenciais da região onde a prova é realizada. Podem participar veículos Mitsubishi com tração 4×4 das linhas Pajero, L200, ASX e Eclipse Cross.

Além de piloto e do navegador, podem ir no carro os “zequinhas”, acompanhantes de no mínimo oito anos de idade. As duplas mais regulares perdem menos pontos, e competem pelo pódio – a cada etapa os melhores são premiados. Quem participa de várias etapas concorre a viagens.

Calendário previsto do Mitsubishi Motorsports – 2019

3ª etapa – 04 de maio – Salvador (BA)
4ª etapa – 18 de maio – Tiradentes (MG)
5ª etapa – 27 de julho – Aracaju (SE) ou João Pessoa (PB)
6ª etapa – 14 de setembro – Catalão (GO)
7ª etapa – 05 de outubro – Campos do Jordão (SP)
8ª etapa – 26 de outubro – Fortaleza (CE)
9ª etapa – 23 de novembro – Mogi Guaçu (SP)

leia tudo sobre

Publicidade

Empresa cearense fabrica bugue e jipe para adeptos do off road

Por silviomauro em Serviço

22 de Abril de 2019

Quem viveu no Ceará nas décadas de 1980 e 1990 (até a abertura do mercado brasileiro para os importados) com certeza vai lembrar que a grande referência, na época, de veículo off road era o bugue. Com a mecânica simples do Fusca, enormes rodas traseiras e extremamente leve devido à carroceria de fibra de vidro, ele dominava o cenário e, em muitos casos, era usado até como o carro principal de algumas famílias.

Com o promissor mercado, até fábricas de bugues prosperavam no Estado, com modelos lançados em novas versões mais sofisticadas e bonitas – à semelhança do processo que acontece nas grandes montadoras. A entrada dos jipes 4×4 – especialmente os japoneses – que veio com a abertura do Brasil aos importados, no entanto, abalou o setor e resultou na queda de produção e até no fechamento de produtoras locais, por causa da concorrência com os novos modelos que chegaram.

Passada a euforia, no entanto, muitos consumidores já caíram na real e constataram que um 4×4 tem preço inacessível para eles – geralmente, próximo dos R$ 100 mil. A boa notícia é que algumas empresas seguem fabricando bugues e outros veículos alternativos menos caros. Uma delas é a Companhia do Buggy, do empresário Nil Araújo, que hoje produz um bugue e um jipe destinados principalmente, segundo ele, a consumidores das regiões Sul e Sudeste.

Com quatro versões dos modelos, que custam entre R$ 45 mil e R$ 65 mil (bem mais em conta, portanto, que os sofisticados veículos off road das grandes montadoras), a empresa oferece várias opções: motor bicombustível ou a diesel e no caso do jipe, tração 4×2 ou 4×4, cabine com dois ou cinco lugares e ar condicionado como opcional.

Começando pelo bugue, que tem nome de Cauype e é fabricado desde 2002, uma das diferenças mais significativas em relação aos seus predecessores é que o motor do Fusca, refrigerado a ar, deixou de ser usado (por mudanças na legislação que regula as emissões dos motores a combustão, ele não pode mais ser produzido) e deu lugar ao 1.6 refrigerado a água do Gol Geração 6 – mais moderno e bem mais silencioso. Um dado curioso é que para resolver o problema da refrigeração, já que o design do bugue não comporta um radiador na dianteira, o componente foi colocado na parte traseira, com dois ventiladores. “Esse sistema de arrefecimento não deixa a temperatura do motor subir e não ferve em nenhuma hipótese”, garante Nil.

Já o jipe Quatrax, lançado em 2014 com uma versão de dois lugares e design inspirado em um modelo chinês de 800 cilindradas, é a grande estrela da fábrica. “Ele é um UTV com cara de jipe”, explica Nil, fazendo referência à sigla dos Utility Vehicles, pequenos veículos feitos para uso específico para ambientes off road. O empresário destaca, no entanto, que o modelo produzido em sua fábrica tem mais que a “cara de jipe”. “Ele pode ser emplacado e rodar normalmente na cidade. Já os UTVs só podem ser usados em trilhas”, explica. Fechado com capota de lona, equipado com air bags e freios ABS e tendo o ar condicionado como opcional, o jipe tem uma versão com tração 4×4 desenvolvida com tecnologia local.

De acordo com Nil, o jipe tem feito tanto sucesso que levou a fábrica se dedicar mais à sua produção, desenvolvendo um modelo com cinco lugares que foi lançado em janeiro deste ano. Alem disso, a empresa está construindo uma nova linha de montagem e espera chegar à marca de 10 jipes produzidos por mês.

Terra de aficionados pelo universo off road, o Ceará tem um histórico de empreendedores criativos na arte de criar veículos robustos e acessíveis para este tipo de aplicação. Além dos bugues, o exemplo mais contundente disso é o Troller, cuja fábrica foi comprada pela Ford em 2007. Por isso, é bom prestar atenção no Quatrax que será produzido em série na futura linha de montagem da Companhia do Buggy.

Quem se interessou pelos modelos pode obter mais informações sobre a Companhia do Buggy nos endereços www.facebook.com/groups/ciadobuggy e www.instagram.com/nil_araujo_buggy/?hl=pt-br ou pelos telefones 3087-9012 e 9-9999-0006.

Jipe Quatrax

Jipe Quatrax
29
30
jipe2
jipe3
12 (1)
12
20
27
28

Bugue Cauype

leia tudo sobre

Publicidade

Toyota anuncia Corolla híbrido com motor a combustão flex

Por silviomauro em Lançamento

17 de Abril de 2019

A Toyota confirmou hoje, em evento no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado de São Paulo, que o Novo Corolla (a foto é do modelo comercializado fora do Brasil, o daqui deverá ter algumas diferenças) brasileiro será equipado com propulsão híbrida flex. Na ocasião, estiveram presentes o Governador de São Paulo, João Doria, o presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang, dentre outros membros do governo estadual, entidades e da montadora.

A 12ª geração do Corolla será montada sobre a plataforma TNGA (Toyota New Global Architecture, ou Nova Arquitetura Global da Toyota, em tradução para o português), que já equipa veículos da marca como o Prius, o SUV compacto C-HR e o sedã grande Camry. O modelo tem previsão de chegada às concessionárias no último trimestre de 2019. Para os mercados latino-americanos onde o veículo é exportado – Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Peru e Colômbia – a Toyota planeja sua comercialização a partir do primeiro semestre de 2020.

Desenvolvimento do propulsor híbrido flex
Até chegar à formatação do primeiro protótipo, a Toyota realizou diversos testes em escala de laboratório, que tiveram início há quase quatro anos, em meados de 2015. O projeto colocou lado a lado as equipes de engenharia da Toyota Motor Corporation, no Japão, e da Toyota do Brasil, para somar esforços e buscar sintonia entre as tecnologias híbrida e flexfuel.

Em março de 2018, a Toyota anunciou os testes de rodagem com um protótipo híbrido flex no Brasil construído sobre a plataforma de um modelo Prius. A ideia foi colocar à prova a durabilidade do carro em diversos tipos de estradas para avaliar o conjunto motor-transmissão quando abastecido com etanol.

Processo de modernização
O Novo Corolla será produzido na fábrica da Toyota em Indaiatuba, localizada no interior de São Paulo. O local vem sendo modernizado e está passando por diversas melhorias em sua estrutura desde setembro do ano passado, quando foi anunciado investimento de R$ 1 bilhão na unidade. Este foi o primeiro investimento da indústria automotiva nacional após o anúncio do Programa Rota 2030.

O anúncio e a confirmação do Corolla como o primeiro automóvel híbrido flex do mundo faz parte de um conjunto de esforços da Toyota no cumprimento de metas ambientais ambiciosas, previstas no seu Desafio Ambiental 2050. A visão corporativa, anunciada pela matriz Toyota Motor Corporation, em 2015, compreende seis desafios de sustentabilidade. Dentre eles, reduzir os impactos negativos causados por automóveis ao meio ambiente para o mais próximo possível de zero, gerando diversos benefícios para o meio ambiente e a comunidade.

O Desafio Ambiental Global 2050 visa neutralizar a emissão de CO2 até a metade do século em novos veículos, no ciclo de vida dos produtos e nas unidades industriais da Toyota de todo o mundo. Outras missões são a diminuição no consumo de água, incentivar a reciclagem e estabelecer uma sociedade que esteja em harmonia e preserve a natureza.

leia tudo sobre

Publicidade

Toyota anuncia Corolla híbrido com motor a combustão flex

Por silviomauro em Lançamento

17 de Abril de 2019

A Toyota confirmou hoje, em evento no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado de São Paulo, que o Novo Corolla (a foto é do modelo comercializado fora do Brasil, o daqui deverá ter algumas diferenças) brasileiro será equipado com propulsão híbrida flex. Na ocasião, estiveram presentes o Governador de São Paulo, João Doria, o presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang, dentre outros membros do governo estadual, entidades e da montadora.

A 12ª geração do Corolla será montada sobre a plataforma TNGA (Toyota New Global Architecture, ou Nova Arquitetura Global da Toyota, em tradução para o português), que já equipa veículos da marca como o Prius, o SUV compacto C-HR e o sedã grande Camry. O modelo tem previsão de chegada às concessionárias no último trimestre de 2019. Para os mercados latino-americanos onde o veículo é exportado – Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Peru e Colômbia – a Toyota planeja sua comercialização a partir do primeiro semestre de 2020.

Desenvolvimento do propulsor híbrido flex
Até chegar à formatação do primeiro protótipo, a Toyota realizou diversos testes em escala de laboratório, que tiveram início há quase quatro anos, em meados de 2015. O projeto colocou lado a lado as equipes de engenharia da Toyota Motor Corporation, no Japão, e da Toyota do Brasil, para somar esforços e buscar sintonia entre as tecnologias híbrida e flexfuel.

Em março de 2018, a Toyota anunciou os testes de rodagem com um protótipo híbrido flex no Brasil construído sobre a plataforma de um modelo Prius. A ideia foi colocar à prova a durabilidade do carro em diversos tipos de estradas para avaliar o conjunto motor-transmissão quando abastecido com etanol.

Processo de modernização
O Novo Corolla será produzido na fábrica da Toyota em Indaiatuba, localizada no interior de São Paulo. O local vem sendo modernizado e está passando por diversas melhorias em sua estrutura desde setembro do ano passado, quando foi anunciado investimento de R$ 1 bilhão na unidade. Este foi o primeiro investimento da indústria automotiva nacional após o anúncio do Programa Rota 2030.

O anúncio e a confirmação do Corolla como o primeiro automóvel híbrido flex do mundo faz parte de um conjunto de esforços da Toyota no cumprimento de metas ambientais ambiciosas, previstas no seu Desafio Ambiental 2050. A visão corporativa, anunciada pela matriz Toyota Motor Corporation, em 2015, compreende seis desafios de sustentabilidade. Dentre eles, reduzir os impactos negativos causados por automóveis ao meio ambiente para o mais próximo possível de zero, gerando diversos benefícios para o meio ambiente e a comunidade.

O Desafio Ambiental Global 2050 visa neutralizar a emissão de CO2 até a metade do século em novos veículos, no ciclo de vida dos produtos e nas unidades industriais da Toyota de todo o mundo. Outras missões são a diminuição no consumo de água, incentivar a reciclagem e estabelecer uma sociedade que esteja em harmonia e preserve a natureza.