Pichador elenca bairros mais visados para o crime em Fortaleza

"FAÇO PELA ADRENALINA"

Pichador elenca bairros mais visados para o crime em Fortaleza

Mesmo sendo crime, os pichadores não se intimidam com a lei. Um deles, que prefere não se identificar, conta um pouco da realidade

Por TV Jangadeiro em Vem que tem

14 de setembro de 2017 às 16:48

Há 3 meses

Pichadores mostram não temer a lei (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Não é difícil encontrar pichações espalhadas por Fortaleza. Muitas vezes, os registros são feitos sem nenhum propósito, apenas pelo ego de ter a visibilidade do seu nome em locais proibidos.

Além de sujar paredes, os rabiscos deixam um prejuízo para aqueles que tiveram seu espaço pichado. Por trás dos registros deixados, existe uma realidade perigosa que atrai novos os membros.

Mesmo sendo crime, os pichadores não se intimidam com a lei. Um pichador, que prefere não se identificar, conta um pouco da realidade.

“Eu entrei porque já tinha gente da família que riscava. Aprendi a admirar as pessoas do movimento e, com isso, fui pegando gosto. Faço pela adrenalina e pela questão de gostar de passar por um canto e saber que eu estive ali. Ali tá a minha marca”, completa.

Segundo a entrevista, os bairros mais visados pelos pichadores são Aldeota e Beira-Mar, além da Avenida Leste-Oeste. “O Centro hoje em dia não é tão visado mais não”.

“Apesar de todos os empecilhos, o que mais admiro no movimento são as amizades que ficam. Conheço gente de todo bairro de Fortaleza, de todo tipo de profissão, de médico, dono de clínica, tudo tem no movimento, tudo tá dentro”, conclui.

Confira mais detalhes na matéria do Vem Que Tem, da TV Jangadeiro:

Publicidade

Dê sua opinião

"FAÇO PELA ADRENALINA"

Pichador elenca bairros mais visados para o crime em Fortaleza

Mesmo sendo crime, os pichadores não se intimidam com a lei. Um deles, que prefere não se identificar, conta um pouco da realidade

Por TV Jangadeiro em Vem que tem

14 de setembro de 2017 às 16:48

Há 3 meses

Pichadores mostram não temer a lei (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Não é difícil encontrar pichações espalhadas por Fortaleza. Muitas vezes, os registros são feitos sem nenhum propósito, apenas pelo ego de ter a visibilidade do seu nome em locais proibidos.

Além de sujar paredes, os rabiscos deixam um prejuízo para aqueles que tiveram seu espaço pichado. Por trás dos registros deixados, existe uma realidade perigosa que atrai novos os membros.

Mesmo sendo crime, os pichadores não se intimidam com a lei. Um pichador, que prefere não se identificar, conta um pouco da realidade.

“Eu entrei porque já tinha gente da família que riscava. Aprendi a admirar as pessoas do movimento e, com isso, fui pegando gosto. Faço pela adrenalina e pela questão de gostar de passar por um canto e saber que eu estive ali. Ali tá a minha marca”, completa.

Segundo a entrevista, os bairros mais visados pelos pichadores são Aldeota e Beira-Mar, além da Avenida Leste-Oeste. “O Centro hoje em dia não é tão visado mais não”.

“Apesar de todos os empecilhos, o que mais admiro no movimento são as amizades que ficam. Conheço gente de todo bairro de Fortaleza, de todo tipo de profissão, de médico, dono de clínica, tudo tem no movimento, tudo tá dentro”, conclui.

Confira mais detalhes na matéria do Vem Que Tem, da TV Jangadeiro: