Número de prisões aumenta 615% em comparação a 2016
INVESTIGAÇÕES

Número de prisões aumenta 615% em comparação a 2016

Seja qual for o crime, é papel da Polícia Civil investigar o caso e descobrir os seus mentores o mais rápido possível

Por TV Jangadeiro em Vem que tem

2 de outubro de 2017 às 17:55

Há 3 semanas
Número de prisões aumentou em 2017 (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Número de prisões aumentou em 2017 (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Diariamente, diversos delitos acontecem em Fortaleza. Seja qual for o crime, é papel da Polícia Civil investigar o caso e descobrir os seus mentores o mais rápido possível.

Na Delegacia de Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), o diretor Leonardo Barreto trabalha junto a sua equipe na busca de desdobrar os muitos casos que aparecem.

“Logo em seguida à comunicação via Ciops, a DHPP envia uma equipe nossa, plantonista, de imediato, para o local do crime, onde são feitos os levantamentos dos vestígios encontrados no local”, conta Barreto.

Num comparativo deste ano com o ano de 2016, houve um aumento de 615% no número de prisões. No Ceará, existem cerca de 3.200 policiais civis. As investigações referentes aos 17 crimes de morte de policiais em Fortaleza e Região Metropolitana resultaram na prisão de 14 acusados.

Confira mais detalhes na matéria do programa Vem Que Tem, da TV Jangadeiro/SBT:

Publicidade

Dê sua opinião

INVESTIGAÇÕES

Número de prisões aumenta 615% em comparação a 2016

Seja qual for o crime, é papel da Polícia Civil investigar o caso e descobrir os seus mentores o mais rápido possível

Por TV Jangadeiro em Vem que tem

2 de outubro de 2017 às 17:55

Há 3 semanas
Número de prisões aumentou em 2017 (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Número de prisões aumentou em 2017 (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Diariamente, diversos delitos acontecem em Fortaleza. Seja qual for o crime, é papel da Polícia Civil investigar o caso e descobrir os seus mentores o mais rápido possível.

Na Delegacia de Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), o diretor Leonardo Barreto trabalha junto a sua equipe na busca de desdobrar os muitos casos que aparecem.

“Logo em seguida à comunicação via Ciops, a DHPP envia uma equipe nossa, plantonista, de imediato, para o local do crime, onde são feitos os levantamentos dos vestígios encontrados no local”, conta Barreto.

Num comparativo deste ano com o ano de 2016, houve um aumento de 615% no número de prisões. No Ceará, existem cerca de 3.200 policiais civis. As investigações referentes aos 17 crimes de morte de policiais em Fortaleza e Região Metropolitana resultaram na prisão de 14 acusados.

Confira mais detalhes na matéria do programa Vem Que Tem, da TV Jangadeiro/SBT: