Mesmo morando no meio da rua ele agradece a Deus pela sua vida
SABEDORIA

Morador de rua dá lição de vida e agradece a Deus por mais um dia

Cláudio é morador de rua há 22 anos. Desde que a esposa faleceu, a grande companheira dele é uma cachorrinha

Por Nordestv em Pode Contar

7 de fevereiro de 2017 às 18:42

Há 4 meses
Cláudio e a grande companheira (FOTO: Reprodução/Nordestv)

Cláudio e a grande companheira (FOTO: Reprodução/Nordestv)

Quantas vezes você já reclamou da vida? É da natureza humana querer pedir sempre um pouco mais. Mas aqueles que nada têm… O que será que pedem?

O Pode Contar, da Nordestv/Band, foi às ruas de Fortaleza para mostrar a realidade de algumas pessoas que vivem embaixo de sol e chuva, sobrevivendo como podem e com a caridade humana.

Mesmo vivendo às margens da sociedade e em meio ao caos urbano, eles dão graças a Deus pelo dom da vida. Muitas vezes, tudo que precisam é de uma boa companhia.

A casa de Marcos, por exemplo, se resume a um sofá em meio ao canteiro central da Avenida Alberto Monte, umas das mais movimentada. Ele mora no local há 5 anos. Muitos podem pensar que seu maior desejo seria uma casa confortável. Em parte, sim, mas esse não é principal sono. “O que me faz mais falta é minha mãe não vir fazer uma visita”, lamenta.

Já Cláudio, vive há 22 anos na rua. Depois que a esposa morreu há 4 meses, a única companhia é uma cachorrinha. Ele fala que não tem do que reclamar. “Eu agradeço a Deus todo dia. Meu Deus, obrigado por mais um dia. Ninguém pode reclamar da vida não”.

Veja todos os detalhes da matéria do Pode Contar, da Nordestv/Band:

Publicidade

Dê sua opinião

SABEDORIA

Morador de rua dá lição de vida e agradece a Deus por mais um dia

Cláudio é morador de rua há 22 anos. Desde que a esposa faleceu, a grande companheira dele é uma cachorrinha

Por Nordestv em Pode Contar

7 de fevereiro de 2017 às 18:42

Há 4 meses
Cláudio e a grande companheira (FOTO: Reprodução/Nordestv)

Cláudio e a grande companheira (FOTO: Reprodução/Nordestv)

Quantas vezes você já reclamou da vida? É da natureza humana querer pedir sempre um pouco mais. Mas aqueles que nada têm… O que será que pedem?

O Pode Contar, da Nordestv/Band, foi às ruas de Fortaleza para mostrar a realidade de algumas pessoas que vivem embaixo de sol e chuva, sobrevivendo como podem e com a caridade humana.

Mesmo vivendo às margens da sociedade e em meio ao caos urbano, eles dão graças a Deus pelo dom da vida. Muitas vezes, tudo que precisam é de uma boa companhia.

A casa de Marcos, por exemplo, se resume a um sofá em meio ao canteiro central da Avenida Alberto Monte, umas das mais movimentada. Ele mora no local há 5 anos. Muitos podem pensar que seu maior desejo seria uma casa confortável. Em parte, sim, mas esse não é principal sono. “O que me faz mais falta é minha mãe não vir fazer uma visita”, lamenta.

Já Cláudio, vive há 22 anos na rua. Depois que a esposa morreu há 4 meses, a única companhia é uma cachorrinha. Ele fala que não tem do que reclamar. “Eu agradeço a Deus todo dia. Meu Deus, obrigado por mais um dia. Ninguém pode reclamar da vida não”.

Veja todos os detalhes da matéria do Pode Contar, da Nordestv/Band: