Homem supera perda de visão aos 19 anos e se torna professor e escritor
CONQUISTA

Homem supera perda de visão aos 19 anos e se torna professor e escritor

Paulo é um dos fundadores da Academia de Letras e Artes da Sociedade de Assistência aos Cegos

Por Nordestv em Pode Contar

27 de janeiro de 2017 às 18:46

Há 4 meses
Ele perdeu a visão com 19 anos de idade e hoje é professor (FOTO: Reprodução Nordestv)

Ele perdeu a visão com 19 anos de idade e hoje é professor (FOTO: Reprodução Nordestv)

Paulo Roberto Cândido, de 55 anos, possui apenas 10% da visão desde os 19 anos de idade. Em entrevista ao Pode Contar, da Nordestv/Band, ele conta que começou a usar óculos devido à miopia, mas – com uma consulta mais aprofundada –  descobriu que perderia a visão gradativamente.

Mesmo com a limitação, não desanimou. Em 1997, conheceu o Instituto dos Cegos do Ceará e começou a se reencontrar. Ele já era Engenheiro Eletricista e descobriu um pouco mais do mundo da Informática, para depois repassar todo o seu conhecimento para alunos.

Mas o trabalho do Paulo não para por aí. Ele foi um dos fundadores da Academia de Letras e Artes da Sociedade de Assistência aos Cegos e também da biblioteca do instituto. Hoje, já tem vários livros publicados e incentiva outros alunos a ter gosto pela arte.

Veja mais detalhes no vídeo, da matéria do Pode Contar, da Nordestv/Band:

Veja outros vídeos do Pode Contar.

Publicidade

Dê sua opinião

CONQUISTA

Homem supera perda de visão aos 19 anos e se torna professor e escritor

Paulo é um dos fundadores da Academia de Letras e Artes da Sociedade de Assistência aos Cegos

Por Nordestv em Pode Contar

27 de janeiro de 2017 às 18:46

Há 4 meses
Ele perdeu a visão com 19 anos de idade e hoje é professor (FOTO: Reprodução Nordestv)

Ele perdeu a visão com 19 anos de idade e hoje é professor (FOTO: Reprodução Nordestv)

Paulo Roberto Cândido, de 55 anos, possui apenas 10% da visão desde os 19 anos de idade. Em entrevista ao Pode Contar, da Nordestv/Band, ele conta que começou a usar óculos devido à miopia, mas – com uma consulta mais aprofundada –  descobriu que perderia a visão gradativamente.

Mesmo com a limitação, não desanimou. Em 1997, conheceu o Instituto dos Cegos do Ceará e começou a se reencontrar. Ele já era Engenheiro Eletricista e descobriu um pouco mais do mundo da Informática, para depois repassar todo o seu conhecimento para alunos.

Mas o trabalho do Paulo não para por aí. Ele foi um dos fundadores da Academia de Letras e Artes da Sociedade de Assistência aos Cegos e também da biblioteca do instituto. Hoje, já tem vários livros publicados e incentiva outros alunos a ter gosto pela arte.

Veja mais detalhes no vídeo, da matéria do Pode Contar, da Nordestv/Band:

Veja outros vídeos do Pode Contar.