Homem sai de Fortaleza devido à violência e faz sucesso no interior com personagem de humor
PARACURU

Homem sai de Fortaleza devido à violência e faz sucesso no interior com personagem de humor

“Eu tive um troço chamado Síndrome do Pânico. Cansei de ser assaltado em Fortaleza. Já fui assaltado mais de 10 vezes”, revela Carlos, que interpreta Quitéria Estupefalda

Por Nordestv em Pode Contar

10 de janeiro de 2017 às 18:19

Há 5 meses
Quitéria Estupefalda é a aposta de muitos comerciantes em Paracuru (FOTO: Reprodução Nordestv)

Quitéria Estupefalda é a aposta de muitos comerciantes em Paracuru (FOTO: Reprodução Nordestv)

Há 28 anos surgia a Quitéria Estupefalda, uma mulher de personalidade forte, extravagante, que há pouco mais de um ano escolheu a cidade de Paracuru, no Ceará, como sua casa.

Na cidade, com cerca de 38 mil habitantes, Estupefalda se tornou a personalidade mais famosa da região, como mostra a matéria do programa Pode Contar da Nordestv/Band.

Quem está por trás dessa figura é o Carlos. Em 1988, ele escreveu o texto “A vida como ela não deveria ser”, que tinha como personagem a Quitéria Estupefalda.

Carlos decidiu aproveitar a personagem para fazer humor também na cidade. “Talvez a Quitéria seja uma das personagens mais antigas do Ceará”. Ele garante ainda que foi o precursor do teatro de rua no estado.

O homem saiu de Fortaleza por conta da insegurança. “Eu tive um troço chamado ‘Síndrome do Pânico’. Cansei de ser assaltado em Fortaleza, já fui assaltado mais de 10 vezes”.

Hoje, Quitéria Estupefalda é a aposta de muitos comerciantes da região. Em pouco tempo, conquistou a popularidade e simpatia dos paracuruenses. Além de fazer graça nos comércios, realiza mais de 20 show por mês no Vale do Curu. “Aqui eu estou feliz”. Veja todos os detalhes no vídeo.

Veja outros vídeos do Pode Contar.

Publicidade

Dê sua opinião

PARACURU

Homem sai de Fortaleza devido à violência e faz sucesso no interior com personagem de humor

“Eu tive um troço chamado Síndrome do Pânico. Cansei de ser assaltado em Fortaleza. Já fui assaltado mais de 10 vezes”, revela Carlos, que interpreta Quitéria Estupefalda

Por Nordestv em Pode Contar

10 de janeiro de 2017 às 18:19

Há 5 meses
Quitéria Estupefalda é a aposta de muitos comerciantes em Paracuru (FOTO: Reprodução Nordestv)

Quitéria Estupefalda é a aposta de muitos comerciantes em Paracuru (FOTO: Reprodução Nordestv)

Há 28 anos surgia a Quitéria Estupefalda, uma mulher de personalidade forte, extravagante, que há pouco mais de um ano escolheu a cidade de Paracuru, no Ceará, como sua casa.

Na cidade, com cerca de 38 mil habitantes, Estupefalda se tornou a personalidade mais famosa da região, como mostra a matéria do programa Pode Contar da Nordestv/Band.

Quem está por trás dessa figura é o Carlos. Em 1988, ele escreveu o texto “A vida como ela não deveria ser”, que tinha como personagem a Quitéria Estupefalda.

Carlos decidiu aproveitar a personagem para fazer humor também na cidade. “Talvez a Quitéria seja uma das personagens mais antigas do Ceará”. Ele garante ainda que foi o precursor do teatro de rua no estado.

O homem saiu de Fortaleza por conta da insegurança. “Eu tive um troço chamado ‘Síndrome do Pânico’. Cansei de ser assaltado em Fortaleza, já fui assaltado mais de 10 vezes”.

Hoje, Quitéria Estupefalda é a aposta de muitos comerciantes da região. Em pouco tempo, conquistou a popularidade e simpatia dos paracuruenses. Além de fazer graça nos comércios, realiza mais de 20 show por mês no Vale do Curu. “Aqui eu estou feliz”. Veja todos os detalhes no vídeo.

Veja outros vídeos do Pode Contar.