Gravidez na adolescência é considerada de alto risco - Vídeos

Gravidez na adolescência é considerada de alto risco

Todos os dias, 20 mil meninas com menos de 18 anos dão à luz. 200 morrem por causa de complicações da gravidez ou do parto. A gravidez indesejada na adolescência traz consequências para a saúde, educação, emprego e direitos de milhões de meninas em todo o mundo, e pode se tornar um grande problema não […]

Por Tribuna do Ceará em Pode Contar

14 de novembro de 2013 às 15:09

Há 4 anos

Todos os dias, 20 mil meninas com menos de 18 anos dão à luz. 200 morrem por causa de complicações da gravidez ou do parto. A gravidez indesejada na adolescência traz consequências para a saúde, educação, emprego e direitos de milhões de meninas em todo o mundo, e pode se tornar um grande problema não só para elas, mas para famílias inteiras. Na maternidade escola Assis Chateubriand, a gravidez na adolescência é grande o número de atendimentos de meninas na faixa etária dos 14 aos 15 anos. A Andressa Meireles foi até lá e conversou com uma dessas meninas. Acompanhe:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/14754443″]

Publicidade

Dê sua opinião

Gravidez na adolescência é considerada de alto risco

Todos os dias, 20 mil meninas com menos de 18 anos dão à luz. 200 morrem por causa de complicações da gravidez ou do parto. A gravidez indesejada na adolescência traz consequências para a saúde, educação, emprego e direitos de milhões de meninas em todo o mundo, e pode se tornar um grande problema não […]

Por Tribuna do Ceará em Pode Contar

14 de novembro de 2013 às 15:09

Há 4 anos

Todos os dias, 20 mil meninas com menos de 18 anos dão à luz. 200 morrem por causa de complicações da gravidez ou do parto. A gravidez indesejada na adolescência traz consequências para a saúde, educação, emprego e direitos de milhões de meninas em todo o mundo, e pode se tornar um grande problema não só para elas, mas para famílias inteiras. Na maternidade escola Assis Chateubriand, a gravidez na adolescência é grande o número de atendimentos de meninas na faixa etária dos 14 aos 15 anos. A Andressa Meireles foi até lá e conversou com uma dessas meninas. Acompanhe:

[uol video=”http://mais.uol.com.br/view/14754443″]