Terceira casa decimal nos preços dos combustíveis pode prejudicar o consumidor

DIREITO DO CONSUMIDOR

Terceira casa decimal nos preços dos combustíveis pode prejudicar o consumidor

Raro é encontrar algum estabelecimento com o preço redondo ou sem o quarto dígito, algo regulamentado por portaria da Agência Nacional do Petróleo

Por Nordestv em Nordestv Notícias

13 de junho de 2018 às 18:52

Há 4 meses
Preço da gasolina com terceiro digito confunde consumidores (FOTO: Reprodução Nordestv)

Preço da gasolina com terceiro dígito confunde consumidores (FOTO: Reprodução Nordestv)

Já é difícil saber o preço da gasolina devido aos constantes aumentos, imagina só decifrar o preço com quatro dígitos? Nem todo mundo está atento, mas o terceiro dígito após a vírgula no preço da gasolina pode interferir nas contas.

Para o consumidor, o impacto pode ser pequeno, mas para o empresário não é bem assim. “Se a gente fizer o comparativo como dono do posto de gasolina, supondo que em um dia ele enche 100 tanques, ele  vai ter equivalente a R$ 50 por dia. Isso é bastante significativo para o empresario”, comenta o economista Ricardo Coimbra.

A terceira casa decimal é prática comum em quase todos os postos de combustíveis do país. Raro é encontrar algum estabelecimento com o preço redondo ou sem o quarto dígito, algo regulamentado por portaria da Agência Nacional do Petróleo.

Ela determina que os preços devem ser expressos desta forma porque vários itens da estrutura de preços, como o frete e alguns impostos, não teriam representatividade com apenas três casas decimais após a vírgula. Mas o que diz o Decon sobre isso?

“A nossa indicação é sempre de que: primeiro, o consumidor não pode ser prejudicado. Ele tem que ser ressarcido e ele tem que pagar pelo que consumiu. Se houver os três dígitos, o consumidor nunca poderá ser prejudicado por isso. Ele tem que dar o troco ao consumidor. Se ele não tem como efetuar o troco naquilo, tem que reduzir o preço”, fala a promotora do Decon, Ann Celly Sampaio., Promotora do Decon.

Confira todos os detalhes na reportagem do Nordestv Notícias, da Nordestv/Band:

Veja outros vídeos Nordestv Notícias.

Publicidade

Dê sua opinião

DIREITO DO CONSUMIDOR

Terceira casa decimal nos preços dos combustíveis pode prejudicar o consumidor

Raro é encontrar algum estabelecimento com o preço redondo ou sem o quarto dígito, algo regulamentado por portaria da Agência Nacional do Petróleo

Por Nordestv em Nordestv Notícias

13 de junho de 2018 às 18:52

Há 4 meses
Preço da gasolina com terceiro digito confunde consumidores (FOTO: Reprodução Nordestv)

Preço da gasolina com terceiro dígito confunde consumidores (FOTO: Reprodução Nordestv)

Já é difícil saber o preço da gasolina devido aos constantes aumentos, imagina só decifrar o preço com quatro dígitos? Nem todo mundo está atento, mas o terceiro dígito após a vírgula no preço da gasolina pode interferir nas contas.

Para o consumidor, o impacto pode ser pequeno, mas para o empresário não é bem assim. “Se a gente fizer o comparativo como dono do posto de gasolina, supondo que em um dia ele enche 100 tanques, ele  vai ter equivalente a R$ 50 por dia. Isso é bastante significativo para o empresario”, comenta o economista Ricardo Coimbra.

A terceira casa decimal é prática comum em quase todos os postos de combustíveis do país. Raro é encontrar algum estabelecimento com o preço redondo ou sem o quarto dígito, algo regulamentado por portaria da Agência Nacional do Petróleo.

Ela determina que os preços devem ser expressos desta forma porque vários itens da estrutura de preços, como o frete e alguns impostos, não teriam representatividade com apenas três casas decimais após a vírgula. Mas o que diz o Decon sobre isso?

“A nossa indicação é sempre de que: primeiro, o consumidor não pode ser prejudicado. Ele tem que ser ressarcido e ele tem que pagar pelo que consumiu. Se houver os três dígitos, o consumidor nunca poderá ser prejudicado por isso. Ele tem que dar o troco ao consumidor. Se ele não tem como efetuar o troco naquilo, tem que reduzir o preço”, fala a promotora do Decon, Ann Celly Sampaio., Promotora do Decon.

Confira todos os detalhes na reportagem do Nordestv Notícias, da Nordestv/Band:

Veja outros vídeos Nordestv Notícias.