Polvos feitos de crochê ajudam a acolher recém-nascidos internados em UTIs

ACONCHEGO

Polvos feitos de crochê ajudam a acolher recém-nascidos internados em UTIs

Ao abraçar o polvo, o bebê se sente protegido, já que os tentáculos remetem ao cordão umbilical

Por Nordestv em Nordestv Notícias

4 de setembro de 2017 às 16:31

Há 3 meses
Polvos estão sendo utilizados desde o início do ano (FOTO: Reprodução Nordestv)

Polvos estão sendo utilizados desde o início do ano (FOTO: Reprodução Nordestv)

Bebês internados em UTIs precisam de muito cuidado, mas também de doses extras de amor. Em Fortaleza, polvos feitos de crochê estão sendo utilizados desde o começo do ano para aliviar o estresse dos pequenos.

Os polvos começaram a ser utilizados no Hospital César Cals. Mais de 100 bebês prematuros já tiveram contato com eles. A utilização está de acordo com recomendações do Ministério da Saúde.

A iniciativa surgiu na Dinamarca, em 2013. A ideia é simples e transformadora. Ao abraçar o polvo, o bebê se sente protegido, já que os tentáculos remetem ao cordão umbilical. A sensação é parecida com o aconchego do útero materno. O projeto deu tão certo que, agora, até as mães dos bebês internados participam de oficinas de crochê. Muitas nunca tiveram nenhum contato com linhas e agulhas, mas não abrem mão de aprender.

“O polvinho representa muito mais que um boneco, muito mais que um brinquedo. A gente chama um polvo de ‘amor’. A gente está trazendo um pouco de amor para essas famílias, nesse momento tão difícil que elas estão passando”, conta a artesã Karla Marques.

Confira mais detalhes na matéria do Nordestv  Notícias, da Nordestv/Band:

Publicidade

Dê sua opinião

ACONCHEGO

Polvos feitos de crochê ajudam a acolher recém-nascidos internados em UTIs

Ao abraçar o polvo, o bebê se sente protegido, já que os tentáculos remetem ao cordão umbilical

Por Nordestv em Nordestv Notícias

4 de setembro de 2017 às 16:31

Há 3 meses
Polvos estão sendo utilizados desde o início do ano (FOTO: Reprodução Nordestv)

Polvos estão sendo utilizados desde o início do ano (FOTO: Reprodução Nordestv)

Bebês internados em UTIs precisam de muito cuidado, mas também de doses extras de amor. Em Fortaleza, polvos feitos de crochê estão sendo utilizados desde o começo do ano para aliviar o estresse dos pequenos.

Os polvos começaram a ser utilizados no Hospital César Cals. Mais de 100 bebês prematuros já tiveram contato com eles. A utilização está de acordo com recomendações do Ministério da Saúde.

A iniciativa surgiu na Dinamarca, em 2013. A ideia é simples e transformadora. Ao abraçar o polvo, o bebê se sente protegido, já que os tentáculos remetem ao cordão umbilical. A sensação é parecida com o aconchego do útero materno. O projeto deu tão certo que, agora, até as mães dos bebês internados participam de oficinas de crochê. Muitas nunca tiveram nenhum contato com linhas e agulhas, mas não abrem mão de aprender.

“O polvinho representa muito mais que um boneco, muito mais que um brinquedo. A gente chama um polvo de ‘amor’. A gente está trazendo um pouco de amor para essas famílias, nesse momento tão difícil que elas estão passando”, conta a artesã Karla Marques.

Confira mais detalhes na matéria do Nordestv  Notícias, da Nordestv/Band: