Espécies de peixe podem ficar mais caras com proibição de pesca

VALOR MAIS CARO

Espécies de peixe podem ficar mais caras com proibição de pesca

A proibição da pesca de algumas espécies de peixes já começou no início de março

Por Nordestv em Nordestv Notícias

8 de Março de 2017 às 16:47

Há 9 meses
Preço do peixe deve pesar no bolso dos consumidores (FOTO: Reprodução Nordestv)

Preço do peixe deve pesar no bolso dos consumidores (FOTO: Reprodução Nordestv)

Para quem gosta de saborear um peixe frito ou uma deliciosa moqueca, por exemplo, deve ficar atento ao preço que deve aumentar devido à proibição da pesca de algumas espécies de peixes, além da aproximação da semana santa.

Comprar peixe fresco, cedinho, no mercado é um hábito que deve ficar mais caro. Isso porque a proibição da pesca de algumas espécies de peixes já começou e estava prevista na Portaria de número 445, de 17 de dezembro de 2014, mas foi prorrogada por uma outra, em setembro de 2016, que permitia a captura, o desembarque e a comercialização desses peixes ameaçados de extinção até o dia primeiro de março.

A proibição teve início no dia 2 de março de 2017 e deve ser permanente para algumas espécies como pargo, garoupa, caranguejo guaiamu, sirigado e alguns tipos de arraias. A lista tem aproximadamente 400 espécies, mas essas são as mais comuns e populares entre os cearenses.

A multa para quem pescar alguma espécie proibida varia de R$ 700 a R$ 100 mil, mais R$ 20 reais por quilo de pescado. A pesca é apreendida e doada, e o pescador ou comerciante terá que responder na Justiça por crime ambiental.

Veja todos os detalhes no vídeo do Nordestv Notícias, da TV Nordestv/Band:

Veja outros vídeos Nordestv Notícias.

Publicidade

Dê sua opinião

VALOR MAIS CARO

Espécies de peixe podem ficar mais caras com proibição de pesca

A proibição da pesca de algumas espécies de peixes já começou no início de março

Por Nordestv em Nordestv Notícias

8 de Março de 2017 às 16:47

Há 9 meses
Preço do peixe deve pesar no bolso dos consumidores (FOTO: Reprodução Nordestv)

Preço do peixe deve pesar no bolso dos consumidores (FOTO: Reprodução Nordestv)

Para quem gosta de saborear um peixe frito ou uma deliciosa moqueca, por exemplo, deve ficar atento ao preço que deve aumentar devido à proibição da pesca de algumas espécies de peixes, além da aproximação da semana santa.

Comprar peixe fresco, cedinho, no mercado é um hábito que deve ficar mais caro. Isso porque a proibição da pesca de algumas espécies de peixes já começou e estava prevista na Portaria de número 445, de 17 de dezembro de 2014, mas foi prorrogada por uma outra, em setembro de 2016, que permitia a captura, o desembarque e a comercialização desses peixes ameaçados de extinção até o dia primeiro de março.

A proibição teve início no dia 2 de março de 2017 e deve ser permanente para algumas espécies como pargo, garoupa, caranguejo guaiamu, sirigado e alguns tipos de arraias. A lista tem aproximadamente 400 espécies, mas essas são as mais comuns e populares entre os cearenses.

A multa para quem pescar alguma espécie proibida varia de R$ 700 a R$ 100 mil, mais R$ 20 reais por quilo de pescado. A pesca é apreendida e doada, e o pescador ou comerciante terá que responder na Justiça por crime ambiental.

Veja todos os detalhes no vídeo do Nordestv Notícias, da TV Nordestv/Band:

Veja outros vídeos Nordestv Notícias.