Canudos biodegradáveis são alternativa para combater poluição

SUSTENTABILIDADE

Canudos biodegradáveis são alternativa para combater poluição

Dispensável e desnecessário, o canudinho que é descartado na natureza de forma irregular causa danos terríveis e, muitas vezes, irreversíveis

Por Nordestv em Nordestv Notícias

16 de agosto de 2018 às 16:30

Há 4 meses
Câmara de Fortaleza tem como alternativa a utilização desses canudos biodegradáveis (FOTO: Reprodução Nordestv)

Câmara de Fortaleza tem como alternativa a utilização desses canudos biodegradáveis (FOTO: Reprodução Nordestv)

É quase impossível imaginar a vida de hoje sem plástico. É durável, resistente e barato. Por isso o plástico se torna tão interessante para a indústria. Mas é também altamente agressivo para a natureza.

A matéria especial do programa Nordestv Notícias da Nordestv/Band mostra quais os danos e como este material pode ser substituído.

Dispensável e desnecessário, o canudinho que é descartado na natureza de forma irregular causa danos terríveis e, muitas vezes, irreversíveis.

Segundo a geógrafa Magda Helan, todo material jogado fora do lixo é, hoje, o maior risco para a vida nos oceanos. Além de tóxico e poluir a água, o plástico é ingerido por todos os animais marinhos que estão na nossa cadeia alimentar.

Para uma cidade como Fortaleza, com mais de 2 milhões de habitantes, o consumo desse material é devastador. Para a empresária Priscila Veras, o ideal é que as pessoas comecem essa mudança no consumo de plástico abolindo o canudo. Mas, se for necessário o uso do item, uma das alternativas é um canudo, desenvolvido pela agricultura familiar e pensado como uma forma de modelo sustentável.

Leia também:
Empresa cearense cria canudo de mamoeiro, em meio à possível proibição do canudo de plástico

A tendência de substituir o canudo de plástico vem crescendo. Um projeto de lei que tramita na Câmara de Fortaleza tem como alternativa a utilização desses canudos biodegradáveis, comestíveis ou que possam ser reutilizados no comércio. Caso entre em vigor, o descumprimento da lei acarretará multa que pode chegar até R$ 5.895.

É difícil imaginar o dano que o descarte incorreto desse item faz. Mas uma conta simples pode ajudar. Na barraca da Sandra Paiva, por exemplo, são vendidos em média 450 cocos por dia, ou seja 450 canudos são descartados diariamente. Somando essa quantidade, durante uma semana, já são 3.150 canudos somente em uma barraquinha.

Essa consciência de evitar o consumo desenfreado de plástico já existe em alguns. Falta agora praticar bons hábitos.

Veja todos os detalhes no vídeo do Nordestv Notícias da Nordestv/Band: 

Veja outros vídeos Nordestv Notícias.

 

Publicidade

Dê sua opinião

SUSTENTABILIDADE

Canudos biodegradáveis são alternativa para combater poluição

Dispensável e desnecessário, o canudinho que é descartado na natureza de forma irregular causa danos terríveis e, muitas vezes, irreversíveis

Por Nordestv em Nordestv Notícias

16 de agosto de 2018 às 16:30

Há 4 meses
Câmara de Fortaleza tem como alternativa a utilização desses canudos biodegradáveis (FOTO: Reprodução Nordestv)

Câmara de Fortaleza tem como alternativa a utilização desses canudos biodegradáveis (FOTO: Reprodução Nordestv)

É quase impossível imaginar a vida de hoje sem plástico. É durável, resistente e barato. Por isso o plástico se torna tão interessante para a indústria. Mas é também altamente agressivo para a natureza.

A matéria especial do programa Nordestv Notícias da Nordestv/Band mostra quais os danos e como este material pode ser substituído.

Dispensável e desnecessário, o canudinho que é descartado na natureza de forma irregular causa danos terríveis e, muitas vezes, irreversíveis.

Segundo a geógrafa Magda Helan, todo material jogado fora do lixo é, hoje, o maior risco para a vida nos oceanos. Além de tóxico e poluir a água, o plástico é ingerido por todos os animais marinhos que estão na nossa cadeia alimentar.

Para uma cidade como Fortaleza, com mais de 2 milhões de habitantes, o consumo desse material é devastador. Para a empresária Priscila Veras, o ideal é que as pessoas comecem essa mudança no consumo de plástico abolindo o canudo. Mas, se for necessário o uso do item, uma das alternativas é um canudo, desenvolvido pela agricultura familiar e pensado como uma forma de modelo sustentável.

Leia também:
Empresa cearense cria canudo de mamoeiro, em meio à possível proibição do canudo de plástico

A tendência de substituir o canudo de plástico vem crescendo. Um projeto de lei que tramita na Câmara de Fortaleza tem como alternativa a utilização desses canudos biodegradáveis, comestíveis ou que possam ser reutilizados no comércio. Caso entre em vigor, o descumprimento da lei acarretará multa que pode chegar até R$ 5.895.

É difícil imaginar o dano que o descarte incorreto desse item faz. Mas uma conta simples pode ajudar. Na barraca da Sandra Paiva, por exemplo, são vendidos em média 450 cocos por dia, ou seja 450 canudos são descartados diariamente. Somando essa quantidade, durante uma semana, já são 3.150 canudos somente em uma barraquinha.

Essa consciência de evitar o consumo desenfreado de plástico já existe em alguns. Falta agora praticar bons hábitos.

Veja todos os detalhes no vídeo do Nordestv Notícias da Nordestv/Band: 

Veja outros vídeos Nordestv Notícias.