Reportagem mostra relatos de pais que escolheram completar a família por meio da adoção

“ADOÇÃO, A ESCOLHA DE AMAR”

Reportagem mostra relatos de pais que escolheram completar a família por meio da adoção

O primeiro passo é procurar o Juizado da Infância e da Juventude do município em que o interessado em adotar reside. Depois disso, o casal é encaminhado para o setor de cadastro

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

9 de outubro de 2018 às 16:56

Há 2 meses
Casal escolhelheu completar a família por meio da adoção (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Casal escolhelheu completar a família por meio da adoção (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

O programa Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT, começou a exibir, a partir desta terça-feira (9), a série “Adoção, a escolha de amar”.

Na primeira reportagem, você vai conhecer histórias de pais que escolheram aumentar a família por meio da adoção. E, para que esse sonho se tornasse realidade, foi preciso cumprir algumas etapas.

O primeiro passo é procurar o Juizado da Infância e da Juventude do município em que o interessado em adotar reside. Depois disso, a pessoa ou o casal é encaminhado para o setor de cadastro, onde são repassadas orientações sobre os documentos necessários para o processo de habilitação.

Segundo Deusimar Rodrigues, chefe do Cadastro Nacional de Adoção em Fortaleza, o casal só precisa desejar o filho. Essa vontade precisa ser legítima, somente. A pessoa deve procurar a Comarca onde reside. Em Fortaleza, tanto é possível ir pessoalmente para receber as orientações iniciais, como também encaminhar um e-mail para cadastro: adocao@tjce.jus.br ou entrar em contato por telefone. 

No Brasil, qualquer pessoa maior de idade, casada ou solteira, pode adotar uma criança, desde que exista uma diferença de 16 anos entre o adotante e o adotado. Toda a documentação apresentada no fórum é transformada no processo de habilitação para adoção. O pretendente passa por avaliação psicossocial realizada por técnicos da Justiça, além de participar de um curso.

Em 2017, Alexandre Sousa e Sandra Gomes participaram de um curso inédito na comarca do município de Caucaia: uma simulação utilizando um boneco, de como seria a vida com o novo filho.

Depois dessa etapa, a Justiça define se os pais estão aptos e se os dados podem constar no Cadastro Nacional de Adoção, uma plataforma do Conselho Nacional de Justiça, onde estão arquivados todos os pretendentes e as crianças disponíveis para adoção.

Mas por que alguns processos são rápidos e outros tão demorados? É o que você vai ver na 2ª reportagem exibida nesta quarta-feira (10).

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.

Publicidade

Dê sua opinião

“ADOÇÃO, A ESCOLHA DE AMAR”

Reportagem mostra relatos de pais que escolheram completar a família por meio da adoção

O primeiro passo é procurar o Juizado da Infância e da Juventude do município em que o interessado em adotar reside. Depois disso, o casal é encaminhado para o setor de cadastro

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

9 de outubro de 2018 às 16:56

Há 2 meses
Casal escolhelheu completar a família por meio da adoção (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Casal escolhelheu completar a família por meio da adoção (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

O programa Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT, começou a exibir, a partir desta terça-feira (9), a série “Adoção, a escolha de amar”.

Na primeira reportagem, você vai conhecer histórias de pais que escolheram aumentar a família por meio da adoção. E, para que esse sonho se tornasse realidade, foi preciso cumprir algumas etapas.

O primeiro passo é procurar o Juizado da Infância e da Juventude do município em que o interessado em adotar reside. Depois disso, a pessoa ou o casal é encaminhado para o setor de cadastro, onde são repassadas orientações sobre os documentos necessários para o processo de habilitação.

Segundo Deusimar Rodrigues, chefe do Cadastro Nacional de Adoção em Fortaleza, o casal só precisa desejar o filho. Essa vontade precisa ser legítima, somente. A pessoa deve procurar a Comarca onde reside. Em Fortaleza, tanto é possível ir pessoalmente para receber as orientações iniciais, como também encaminhar um e-mail para cadastro: adocao@tjce.jus.br ou entrar em contato por telefone. 

No Brasil, qualquer pessoa maior de idade, casada ou solteira, pode adotar uma criança, desde que exista uma diferença de 16 anos entre o adotante e o adotado. Toda a documentação apresentada no fórum é transformada no processo de habilitação para adoção. O pretendente passa por avaliação psicossocial realizada por técnicos da Justiça, além de participar de um curso.

Em 2017, Alexandre Sousa e Sandra Gomes participaram de um curso inédito na comarca do município de Caucaia: uma simulação utilizando um boneco, de como seria a vida com o novo filho.

Depois dessa etapa, a Justiça define se os pais estão aptos e se os dados podem constar no Cadastro Nacional de Adoção, uma plataforma do Conselho Nacional de Justiça, onde estão arquivados todos os pretendentes e as crianças disponíveis para adoção.

Mas por que alguns processos são rápidos e outros tão demorados? É o que você vai ver na 2ª reportagem exibida nesta quarta-feira (10).

Veja todos os detalhes no vídeo do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.