Policial acusado de matar universitária durante perseguição é afastado

DECISÃO

Policial acusado de matar universitária durante perseguição é afastado da corporação

O policial militar vai responder a processo administrativo disciplinar. Ele é acusado de matar a estudante de Administração, Giselle Távora Araujo, de 42 anos, na Avenida Oliveira Paiva

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

3 de julho de 2018 às 17:16

Há 2 semanas
Giselle Távora Araujo, de 42 anos morta em perseguição policial  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Giselle Távora Araujo, de 42 anos, foi morta em perseguição policial  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

A Controladoria Geral de Disciplina decidiu afastar o policial militar Francisco Rafael Soares Sales por prazo de 120 dias. Na mesma decisão, é indicado o recolhimento da arma e outros objetos relacionados à atividade policial, como identidade funcional e algemas.

Durante o processo, o policial militar deve se defender. Ele será avaliado pela conduta na ocorrência. Em caso de punição, a pena pode chegar a expulsão da PM.

No documento, o controlador Rodrigo Bona aponta que a conduta do policial pode ter ferido “os valores da moral militar estadual”, o que poderia caracterizar transgressão disciplinar. O processo tem caráter administrativo, o que não impede uma eventual ação na justiça.

O policial é acusado de matar a estudante de Administração, Giselle Távora Araujo, de 42 anos. O crime aconteceu após perseguição policial próximo à Avenida Oliveira Paiva, no dia 11 de junho. O policial teria confundido o carro de Gisele com o de um assaltante. A vítima foi baleada nas costas e socorrida ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Veja mais detalhes:
> Ceará já tem 108 mortes em abordagens policiais em 2018, o mesmo que todo o ano de 2016
> Mulher morre após ser baleada por PMs por não obedecer a ordem de parada
> Morte de motorista em abordagem policial abre discussão sobre a formação de PMs no Ceará

Assista à reportagem do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.

Publicidade

Dê sua opinião

DECISÃO

Policial acusado de matar universitária durante perseguição é afastado da corporação

O policial militar vai responder a processo administrativo disciplinar. Ele é acusado de matar a estudante de Administração, Giselle Távora Araujo, de 42 anos, na Avenida Oliveira Paiva

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

3 de julho de 2018 às 17:16

Há 2 semanas
Giselle Távora Araujo, de 42 anos morta em perseguição policial  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Giselle Távora Araujo, de 42 anos, foi morta em perseguição policial  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

A Controladoria Geral de Disciplina decidiu afastar o policial militar Francisco Rafael Soares Sales por prazo de 120 dias. Na mesma decisão, é indicado o recolhimento da arma e outros objetos relacionados à atividade policial, como identidade funcional e algemas.

Durante o processo, o policial militar deve se defender. Ele será avaliado pela conduta na ocorrência. Em caso de punição, a pena pode chegar a expulsão da PM.

No documento, o controlador Rodrigo Bona aponta que a conduta do policial pode ter ferido “os valores da moral militar estadual”, o que poderia caracterizar transgressão disciplinar. O processo tem caráter administrativo, o que não impede uma eventual ação na justiça.

O policial é acusado de matar a estudante de Administração, Giselle Távora Araujo, de 42 anos. O crime aconteceu após perseguição policial próximo à Avenida Oliveira Paiva, no dia 11 de junho. O policial teria confundido o carro de Gisele com o de um assaltante. A vítima foi baleada nas costas e socorrida ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Veja mais detalhes:
> Ceará já tem 108 mortes em abordagens policiais em 2018, o mesmo que todo o ano de 2016
> Mulher morre após ser baleada por PMs por não obedecer a ordem de parada
> Morte de motorista em abordagem policial abre discussão sobre a formação de PMs no Ceará

Assista à reportagem do Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.