Pessoas com HIV enfrentam dificuldades para receber medicamentos no Ceará

NOVAS MEDIDAS

Pessoas com HIV enfrentam dificuldades para receber medicamentos no Ceará

Há 6 meses, o Hospital São José só autoriza a entrega de remédios com receita fornecida pelo médico no dia da consulta

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

6 de fevereiro de 2019 às 15:23

Há 2 semanas
Pacientes com HIV tem dificuldade em receber medicamento  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Pacientes com HIV têm dificuldade em receber medicamentos  (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Alguns pacientes do interior do estado que fazem tratamento contra HIV no Hospital São José estão enfrentando certa dificuldade para receber medicamentos, desde que o hospital adotou uma nova norma para conceder as receitas.

Uma paciente do hospital São José há 22 anos afirma que nunca faltou medicamento na unidade de saúde. Mas, há 6 meses, o hospital só autoriza a entrega dos remédios com receita fornecida pelo médico no dia da consulta.

Um informativo fixado na porta do hospital diz que a receita de medicamentos só pode ser solicitada ao médico do paciente durante a consulta. Em caso de perda, roubo ou extravio, é preciso solicitar uma nova guia na consulta seguinte.

Segundo a Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/Aids no Ceará, a norma do hospital tem trazido transtorno aos pacientes do interior. Muitos têm dificuldade para vir à capital, por dependerem do transporte dos municípios. Se por algum motivo perdem a consulta, deixam de receber a guia. E, se conseguem vir numa outra oportunidade, acabam voltando para casa sem o medicamento.

Em nota, o hospital diz que os formulários entregues aos pacientes para receberem os antirretrovirais valem por seis meses. As consultas ocorrem a cada 4 meses. Se o paciente faltar a um atendimento, terá dois meses para remarcar outro e receber a receita. O hospital alega que uma grande quantidade de pacientes tem faltado às consultas e solicitado somente a renovação de receitas.

Segundo dados do hospital, entre 2013 e 2017, 1.170 pacientes deixaram de ir ao acompanhamento médico. A Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/Aids no Ceará chegou a solicitar ao hospital a anulação da norma.

Veja mais detalhes no vídeo do programa Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.

Publicidade

Dê sua opinião

NOVAS MEDIDAS

Pessoas com HIV enfrentam dificuldades para receber medicamentos no Ceará

Há 6 meses, o Hospital São José só autoriza a entrega de remédios com receita fornecida pelo médico no dia da consulta

Por TV Jangadeiro em Jornal Jangadeiro

6 de fevereiro de 2019 às 15:23

Há 2 semanas
Pacientes com HIV tem dificuldade em receber medicamento  (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)

Pacientes com HIV têm dificuldade em receber medicamentos  (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Alguns pacientes do interior do estado que fazem tratamento contra HIV no Hospital São José estão enfrentando certa dificuldade para receber medicamentos, desde que o hospital adotou uma nova norma para conceder as receitas.

Uma paciente do hospital São José há 22 anos afirma que nunca faltou medicamento na unidade de saúde. Mas, há 6 meses, o hospital só autoriza a entrega dos remédios com receita fornecida pelo médico no dia da consulta.

Um informativo fixado na porta do hospital diz que a receita de medicamentos só pode ser solicitada ao médico do paciente durante a consulta. Em caso de perda, roubo ou extravio, é preciso solicitar uma nova guia na consulta seguinte.

Segundo a Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/Aids no Ceará, a norma do hospital tem trazido transtorno aos pacientes do interior. Muitos têm dificuldade para vir à capital, por dependerem do transporte dos municípios. Se por algum motivo perdem a consulta, deixam de receber a guia. E, se conseguem vir numa outra oportunidade, acabam voltando para casa sem o medicamento.

Em nota, o hospital diz que os formulários entregues aos pacientes para receberem os antirretrovirais valem por seis meses. As consultas ocorrem a cada 4 meses. Se o paciente faltar a um atendimento, terá dois meses para remarcar outro e receber a receita. O hospital alega que uma grande quantidade de pacientes tem faltado às consultas e solicitado somente a renovação de receitas.

Segundo dados do hospital, entre 2013 e 2017, 1.170 pacientes deixaram de ir ao acompanhamento médico. A Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/Aids no Ceará chegou a solicitar ao hospital a anulação da norma.

Veja mais detalhes no vídeo do programa Jornal Jangadeiro, da TV Jangadeiro/SBT:

Veja outros vídeos do Jornal Jangadeiro.